Visby

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Visby
Cidade da Suécia
Sede de Município
Capital de Condado
País  Suécia
Província histórica Gotland
Condado Condado da Gotland
Comuna Gotland
População 22 593 (2 011)
Pix.gif Cidade Hanseática de Visby *
Welterbe.svg
Património Mundial da UNESCO

Visby stadtmauer.jpg
Muralhas medievais de Visby
País Suécia
Critérios iv, v
Referência 731
Coordenadas Visby, Condado da Gotlândia
Histórico de inscrição
Inscrição 1995  (19ª sessão)
* Nome como inscrito na lista do Património Mundial.
humb

Visby é uma cidade da Suécia, fundada no século X, na então independente ilha báltica de Gotlândia. Administrativamente, Visby é o local de residência do governador do condado de Gotlândia. Há também uma municipalidade eleita localmente na cidade.[1] [2]

Na Suécia atual, Visby é uma cidade de 22 593 habitantes (2011), famosa pelas suas mais de 200 casas de pedra medievais, e sobretudo pelas suas muralhas, praticamente intactas, de 3,4 km que cercam a cidade antiga. As Muralhas de Visby são chamadas de Ringmuren, que poderia ser traduzido como "muro em anel".[3] [4]

Alguns aficcionados chamam Visby a "cidade das rosas e das ruínas".[5]

História[editar | editar código-fonte]

Gotlândia tornou-se sueca no século XVII, depois de 300 anos de ocupação dinamarquesa. Entre os séculos XII e XIV, Visby foi um importante centro da Liga Hanseática. Durante o movimento de Cristianização das terras bálticas e a época da fundação de Riga por volta de 1200, Visby tornou-se a cidade mãe de Riga.

A cidade hanseática de Visby foi declarada Patrimônio Mundial pela UNESCO em 1995.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Desde 1984, comemora-se no início do mês de agosto (32° semana do ano) em Gotland, e principalmente em Visby, a Semana medieval. [6] A festa [7] , com grandes espetáculos históricos, torneios de cavaleiros (justas), concertos, mercados medievais e várias outras atividades culturais comemora a conquista da ilha pelo rei dinamarquês Waldemar Atterdag, no ano 1361.

Panorama de Visby

Património histórico, cultural e turítico[editar | editar código-fonte]

Nativos notáveis[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Thomas Magnusson e Peter A. Sjögren. Vad varje svensk bör veta (em sueco). Estocolmo: Albert Bonniers Förlag e Publisher Produktion AB, 2004. Capítulo: Visby. , 654 p. p. 225. ISBN 91-0-010680-1
  2. Norstedts uppslagsbok (em sueco). Estocolmo: Norstedts, 2007-2008. Capítulo: Visby. , 1488 p. p. 1424. ISBN 9789113017136
  3. Pia Lindgren. "Visby" (em sueco). Nationalencyklopedin – Enciclopédia Nacional Sueca. Consult. 23 de outubro de 2015. 
  4. Dahlberg, Inger. Se Sverige (em sueco). Estocolmo: Liber, 2009. Capítulo: Gotland. , 440 p. p. 67. ISBN 978-91-47-80879-3 Página visitada em 23 de outubro de 2015.
  5. Dahlberg, Inger. Se Sverige (em sueco). Estocolmo: Liber, 2009. Capítulo: Gotland. , 440 p. p. 67. ISBN 978-91-47-80879-3 Página visitada em 23 de outubro de 2015.
  6. [1]
  7. [2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Visby
Ícone de esboço Este artigo sobre Cidades da Suécia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.