Circle the Drain

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Circle the Drain"
Single promocional de Katy Perry
do álbum Teenage Dream
Lançamento 10 de agosto de 2010[1]
Formato(s) Download digital
Gravação 2010
Duração 4:32
Gravadora(s) Capitol
Composição Katy Perry, Tricky Stewart, Monte Neuble
Produção Tricky Stewart
Faixas de Teenage Dream
Último
"Peacock"
(5)
"The One That Got Away"
(7)
Próximo

"Circle the Drain" é uma canção da artista musical estadunidense Katy Perry, gravada para seu terceiro álbum de estúdio Teenage Dream. Tricky Stewart, conhecido pelos trabalhos realizados à cantoras como Mariah Carey e Rihanna, trabalhou na produção e composição da faixa, com auxílio de Perry e Monte Neuble na composição.

Composição[editar | editar código-fonte]

Demonstração de "Circle the Drain"

Problemas para escutar este arquivo? Veja a ajuda.

"Circle the Drain" é uma canção de estilo pop rock, sendo que, diferente da maioria das faixas do álbum Teenage Dream, não toma um rumo dance-pop,[2] durando quatro minutos e trinta e dois segundos. A canção foi composta na tonalidade de A♭ maior e está situada no compasso de tempo comum, com um ritmo moderado de 100 batimentos por minuto.[2] Liricamente é uma canção sobre um relacionamento destruído e desgastado pelas drogas consumidas pelo companheiro, que faz a personagem principal se afastar cada vez mais. A canção foi escrita por Perry e baseada em seu ex-namorado, o cantor Travie McCoy, assumidamente ex-usuário de drogas.

Na época em que o relacionamento dos dois terminou, Travie McCoy postou em seu blog que seu computador era o seu novo companheiro "Fiel, me ouve e nunca me magoa". Posteriormente Katy Perry declarou que não suportava mais viver no "fundo do poço" com os altos e baixos de seu namorado na época[3] e escreveu "Circle the Drain" como resposta e justificativa ao final do relacionamento.[4] Na canção a cantora diz: "Você age como se tivesse 10 anos de idade (...) Você podia ser o melhor, mas você preferia ficar loucão. Você dorme durante as preliminares porque as pílulas são mais o seu negócio. Eu não vou ficar por perto pra ver você se danar. Quero ser seu amor, não a sua mãe". Mais para frente a cantora completa "Você virou o que você mais detestava: um estereótipo. Você se acha tão rock'n'roll, mas você e só uma piada. Você tinha o mundo na palma das suas mãos, mas você falhou".[5]

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Em resposta à canção, McCoy compôs uma canção sobre o tempo que esteve com a cantora. Intitulada "Forgetting Katy Perry", conta a versão do cantor sobre o final do relacionamento, lamentando-se dos rumos que tomou. Em entrevista, McCoy declarou alguns fatos sobre a faixa:[6]

Cquote1.svg A canção poderia ser sobre qualquer uma de minhas ex-namoradas, mas serei honesto, é sobre Katy Perry. Estou certo de que ela sabe sobre a faixa, mas não se trata de expor intimidades em público, é só uma forma de rir de mim mesmo. Se alguém já assistiu ao filme “Forgetting Sarah Marshall”, essa é minha vida. Eu sou esse tipo de cara. Cquote2.svg
Travie McCoy sobre a canção para Katy Perry[7]

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

O crítico Mattew Cole, da revista Slant Magazine, descreveu a canção como obscura e sendo a "mais dura" do álbum, porém frisa que a canção, que fala sobre alguém que não suporta mais o parceiro viciado em drogas, é controversa à outra canção do álbum, "Last Friday Night (T.G.I.F.)", onde Perry diz ter desmaiado de tanta bebida alcoólica, dizendo: "mas não foi ela que ficou desmaiada em 'Last Friday Night'?".[8]

Promoção[editar | editar código-fonte]

Perry apresentando a faixa na California Dreams Tour.

Em 5 de setembro de 2010, Perry apresentou a canção pela primeira vez em um concerto realizado exclusivamente em Berlim, na Alemanha.[9] Em 1 de outubro Perry fez uma apresentação em Budapeste, na Hungria, cidade onde estava para gravar o videoclipe de "Firework".[10] Em dezembro do mesmo ano destacou a canção no evento Walmart Soundcheck. A canção também faz parte da lista de faixas cantadas por Perry em sua segunda turnê, California Dreams Tour, sendo a sétima na setlist oficial da digressão que teve seu início em 20 de fevereiro de 2011 em Lisboa, Portugal.[11]

Faixas[editar | editar código-fonte]

Digital download
  • "Circle the Drain" – 4:32
Remixes
  • "Circle The Drain" (George Estephan Remix) – 4:49
  • "Circle The Drain" (DJ xLiberty Remix) – 7:56
  • "Circle The Drain" (Craig Vanity VS Hex Hector Mash) – 5:14
  • "Circle The Drain" (Electro-Dubstep Remix) – 4:49
  • "Circle The Drain" (Budzso Remix) – 5:59

Créditos[editar | editar código-fonte]

  • Katy Perry – composição, vocais
  • Christopher "Tricky" Stewart – composição, produção
  • Monte Neuble – composição
  • Serban Ghenea – mixagem
  • John Hanes – engenheiro de mixagem
  • Tim Roberts – assistente

Desempenho gráfico[editar | editar código-fonte]

Lançada em 10 de agosto de 2010, a canção estreou na Billboard Hot 100 em 17 de agosto no número 58, e permaneceu na tabela por apenas uma semana. Também atingiu o número trinta no Canadian Hot 100 e 36 no Recorded Music NZ, parada correspondente à Nova Zelândia.[12] O single vendeu 50 mil cópias na primeira semana apenas nos Estados Unidos.[13]

Paradas musicais[editar | editar código-fonte]

Parada (2010) Posição
 Canadá (Canadian Hot 100)[12] 30
 Nova Zelândia (RIANZ)[12] 36
 Estados UnidosBillboard Hot 100[12] 58

Referências