Este é um artigo bom. Clique aqui para mais informações.

Peacock

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
"Peacock"
Canção de Katy Perry
do álbum Teenage Dream
Lançamento 26 de março de 2012 (2012-03-26)
Formato(s) Download digital
Gravação 2010; Roc the Mic Studios
(Nova Iorque, Nova Iorque)
Gênero(s) Dance-pop
Duração 3:52
Gravadora(s) Capitol
Composição Katy Perry, Mikkel S. Eriksen, Tor Erik Hermansen, Ester Dean
Produção Stargate, Ester Dean
Faixas de Teenage Dream
"Firework"
(4)
"Circle the Drain"
(6)

"Peacock" é uma canção da artista musical estadunidense Katy Perry, contida em seu terceiro álbum de estúdio Teenage Dream (2010). Inicialmente, a gravadora de Perry foi contra a ideia de incluir a faixa no disco devido a seu conteúdo lírico sugestivo a uma genitália masculina. Anteriormente, ocorreu o mesmo conflito em relação à "I Kissed a Girl" (2008), no qual ela também insistiu em alinhar ao seu material. A obra recebeu revisões geralmente negativas da mídia especializada e, musicalmente, foi comparada com "Hey Mickey" (1982), de Toni Basil, e "Hollaback Girl", (2005) de Gwen Stefani.

A canção obteve um bom desempenho comercial, apesar de não ter sido lançada como single. Alcançou o topo da Hot Dance Club Songs da revista Billboard, tornando-se a terceira faixa do disco a conseguir este feito na tabela. Perry apresentou "Peacock" em várias ocasiões, sendo incluída no repertório de sua turnê mundial California Dreams (2011-12). Enquanto interpretava a faixa, a cantora geralmente usava trajes coloridos ou brilhantes.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

"Peacock" foi composta por Perry juntamente com Mikkel S. Eriksen, Tor Erik Hermansen e Ester Dean, sendo produzindo pelos três últimos. De acordo com a cantora, o ponto principal de compor a faixa foi de brincar com as palavras.[1] Durante a gravação de Teenage Dream, a artista relembrou que disse para as pessoas que seu trabalho era do jeito "Olhe, eu tenho muitas joias, mas não tenho a coroa. Eu realmente não tenho essas canções de orgulho gay". Ela decidiu então retornar ao estúdio e trabalhar com a equipe norueguesa Stargate. Durante a sessão, eles elaboraram outras faixas, incluindo "Firework".[1]

Originalmente, a gravadora de Perry, Capitol, se opôs a incluir "Peacock" no alinhamento de Teenage Dream por ser muito controversa,[2] com a cantora declarando: "Eles estavam preocupados por causa da palavra 'cock' (pênis) e eu tive um déjà vu, pois fizeram a mesma coisa com 'I Kissed a Girl'." A artista recusou a proposta de retrabalhar na música para que fosse menos controversa: "Eles disseram: 'Nós não vemos isso como um single, nem queremos isso no álbum.' E eu disse: 'Vocês são idiotas.'"[2] Quando perguntada sobre a faixa, ela relata: "Espero que seja um hino do orgulho gay. Pavões representam muito a individualidade.... Não é como se fosse 'Eu quero ver seu pênis.'", esclarecendo que "tem a palavra 'cock' na música, mas também há arte por trás dela. Depende da forma que você a vê."[3]

Composição[editar | editar código-fonte]

Demonstração de 30 segundos de "Peacock", composta no tempo de assinatura comum infundido no metrônomo de cento e trinta e oito batidas por minuto.

Problemas para escutar este arquivo? Veja a ajuda.

"Peacock" é uma faixa dance-pop de andamento acelerado que incorpora elementos da house music, com uma duração máxima de três minutos e cinquenta e dois segundos.[4][5] De acordo com a partitura publicada pela Alfred Publishing Co., Inc., a música está composta na tonalidade de ré menor e no tempo de assinatura comum infundida no metrônomo de cento e trinta e oito batidas por minuto.[4] O alcance vocal da cantora abrange mais de uma oitava entre as notas de si♭3 à de Ré5.[4] Liricamente, a canção contém duplo sentido com um teor sugestivo. Willa Paskin, do New York Magazine, observou que Perry fez o óbvio com o gancho da obra, comentando: "Ela usou um termo comum para pênis e fez isso significar pênis!"[6] Paskin também declarou que "Peacock" talvez seja o exemplo mais ultrajante de um jogo de palavras inteiramente óbvio".[6] Em entrevista à MTV News, a intérprete afirmou gostar de usar trocadilhos e duplos sentidos e geralmente busca formas de incorporá-los em seu material.[1] Os críticos compararam-na com "Hey Mickey" (1982), de Toni Basil, devido ao seus ritmos semelhantes e à utilização de trocadilhos.[7] Leah Greenblatt, da Entertainment Weekly, adjetivou a faixa como um "um renascimento descaradamente vazio do single de Basil."[8] Rob Sheffield, da revista Rolling Stone, notou que ambas as canções possuem a mesma série de batidas e pensou em "Peacock" como uma sequência de "Hollaback Girl" (2005), interpretada por Gwen Stefani.[9]

Crítica profissional[editar | editar código-fonte]

Perry apresentando "Peacock" em Budapeste.

Greg Knot, do jornal Chicago Tribune, disse que "Peacock" adapta o ritmo de "Hey Mickey" de Basil em uma metáfora sugestiva que "pouco se qualifica como uma piada de mau gosto e muito menos como uma canção."[10] Stephen Thomas, do Allmusic, comentou que a cantora destacou-se por sua "vulgaridade desesperada". Thomas concluiu: "Toda esta provocação estilizada é desgastante, e não é só porque tem muita coisa disso (na verdade, nada disso é despertador). É desgastante, porque, em seu coração, Perry é uma mulher à moda antiga e não está investido em nada nessas suas brincadeiras agressivas."[11]

Em sua avaliação da música, Elysa Gardner, do USA Today, aconselhou as pessoas que comprarem Teenage Dream a pular esta faixa.[12] Matthew Cole, da Slant Magazine, achou difícil pensar em uma canção "mais bruta ou mais irritante" do que "Peacock". Ele acreditou que todos os comentários sobre Teenage Dream discutiriam a obra, por ser "potencialmente histórico em sua ruindade, ao ponto de que, uma vez que você ouviu isso, você também terá de descrevê-la para outras pessoas apenas pra se convencer de que isso realmente existe."[13] Mikael Madeira, da revista Spin, observou que a composição contém um duplo sentido que "até mesmo uma artista como a Kesha poderia achar rude."[14]

Rudy Klapper, do portal Sputnikmusic, disse que apostaria que "Peacock" "nunca verá a luz do dia, principalmente porque é uma música terrível com um duplo sentido tão brusco que faria Kesha envergonhar-se". Klapper também comentou que as letras não harmonizam-se com as habilidades de escrita de Perry.[15] A análise de Chris Richards, do The Washington Post, para a canção também foi negativa. Falando sobre como ganchos Teenage Dream são "cativantes, mas rapidamente começam a corroer os ouvintes se prestarem mais atenção às palavras", ele citou "Peacock" como um dos exemplos. Ao descrever seu refrão como "uma lagarta da mais alta ordem", ele disse que "algumas das letras são o suficiente para fazer as pessoas apertarem os dentes".[16] Bill Lamb, do About.com, foi mais positivo, considerando a faixa agradável para cantar-se junto.[17]

Apresentações ao vivo e outras versões[editar | editar código-fonte]

Perry apresentando "Peacock", durante a California Dreams Tour, em 2011.

Para a maioria das performances de "Peacock", a cantora geralmente vestia um bustiê água-marinha brilhante, com penas presas a parte de trás de seu traje, assemelhando-se a uma calda de pavão.[18] Antes do lançamento do disco, Perry estreou a canção no início de agosto de 2010, enquanto apresentava-se no MTV World Stage na Malásia.[19] O palco contava com cupcakes em tamanho natural, dançarinas de fundo caracterizadas como bengalas doces e um vídeo de um olho azul rodeado por penas de pavão sendo executado no pano de fundo. Enquanto dançava no palco, Perry usou um corpete e um tutu branco.[19]

Em novembro de 2010, Perry também interpretou a faixa na Roseland Ballroom em Nova Iorque. Para a apresentação ela usava um collant roxo com desenhos de cupcakes.[20] A artista também incluiu a faixa no repertório de sua segunda turnê mundial California Dreams (2011-12). Jim Abbott, do jornal Orlando Sentinel, sentiu que as performances do concerto, tais como a de "Peacock", foram um dos destaques para a excursão da intéprete.[21]

A revista The Advocate, voltada para o público LGBT, chamou "Peacock" de "muito gay".[22] Ryan James Yezak, que já havia parodiado "California Gurls" de Perry, gravou sua própria versão para "Peacock".[22] Em dois dias, o vídeo já havia contabilizado mais de cento e trinta mil visualizações na sua conta oficial no YouTube, um número inferior comparado a outras paródias já feitas por Yezak.[22]

Faixas e formatos[editar | editar código-fonte]

O remix de "Peacock" produzido por Cory Enemy & Mia Moretti, também incluso na edição deluxe de Teenage Dream, foi lançado separadamente na iTunes Store em 26 de março de 2012.

Download digital de remix[23]
N.º Título Duração
1. "Peacock" (Cory Enemy & Mia Moretti Remix) 5:32

Créditos[editar | editar código-fonte]

Lista-se abaixo os profissionais envolvidos na elaboração de "Peacock", de acordo com o encarte do álbum Teenage Dream:[24]

Desempenho nas tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

Apesar de não ter sido lançada como single, "Peacock" conseguiu entrar em algumas paradas ao redor do mundo. A canção alcançou o 56º lugar na Canadian Hot 100.[25] Obteve um desempenho semelhante na República Checa, onde figurou na quinquagésima segunda posição como sua melhor.[26] Foi na UK Singles Chart que a composição atingiu o seu posto mais baixo. Na semana de 11 de setembro de 2010, a obra teve um pico de número 125.[27] Nos Estados Unidos, a faixa não conseguiu qualificar-se na Billboard Hot 100, contudo figurou-se no quinto posto da Bubbling Under Hot 100, uma extensão da lista principal.[28] Na tabela genérica Hot Dance Club Songs, também da revista Billboard, o tema teve sua colocação mais alta. Após oito semanas de ascensão na compilação, a música ocupou o primeiro emprego, substituindo "In for the Kill" de La Roux, em 4 de dezembro de 2010.[29] Foi certificada como disco de ouro pela Recording Industry Association of America (RIAA), após comercializar mais de 500 mil cópias no país.[30] Em agosto de 2013, foram registradas mais de 600 de unidades vendidas em território estadunidense, segundo Nielsen SoundScan.[31]

Referências

  1. a b c Jocelyn, Vena (24 de agosto de 2010). «Katy Perry Says 'Peacock' Is 'The World's Biggest Innuendo'». MTV (em inglês). Viacom. Consultado em ‎4‎ de ‎agosto‎ de ‎2012.  Verifique data em: |acessodata= (ajuda) Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome "mtvinfo" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes
  2. a b «Katy Perry Calls Record Label 'Idiots'». MTV (em inglês). Viacom. 15 de agosto de 2010. Consultado em 4‎ de ‎agosto‎‎ de ‎2012.  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  3. Stransky, Tanner (2 de agosto de 2010). «Katy Perry debuts new song 'Peacock': 'I'm hoping it will be a gay-pride anthem'». Entertainment Weekly (em inglês). Time Warner Inc. Consultado em ‎4‎ de ‎agosto‎‎ de ‎2012.  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  4. a b c «Katy Perry Peacock – Digital Sheet Music». MusicNotes.com (em inglês). Universal Music Publishing Group. Consultado em 1º de março de 2013. 
  5. Darryl, Sturdan (22 de agosto de 2010). «Perry album covers the bases». The Toronto Sun (em inglês). Canoe Sun Media. Consultado em 1º de março de 2013. 
  6. a b Willa, Paskin (3 de agosto de 2010). «Katy Perry's 'Peacock' and the Dying Art of the Double Entendre». New York Magazine (em inglês). The New York Times Company. Consultado em 1º de março de 2013. 
  7. Chris, Ryan (2 de agosto de 2010). «Song You Need To Know: Katy Perry, 'Peacock'». MTV (em inglês). Viacom. Consultado em 1º de março de 2013. 
  8. Leah, Greenblatt (11 de agosto de 2010). «Teenage Dream (2010)». Entertainment Weekly (em inglês). Time Warner Inc. Consultado em 1º de março de 2013. 
  9. Rob, Sheffield (23 de agosto de 2010). «Teenage Dream by Katy Perry». Rolling Stone (em inglês). Wenner Media LLC. Consultado em 1º de março de 2013. 
  10. Greg, Kot (22 de agosto de 2010). «Album review: Katy Perry, 'Teenage Dream'». Chicago Tribune (em inglês). Tribune Company. Consultado em 24 de maio de 2013. 
  11. Thomas, Stephen (24 de agosto de 2010). «Teenage Dream: Katy Perry». AllMusic (em inglês). Rovi Corporation. Consultado em 24 de maio de 2013. 
  12. Gardner, Elysa (18 de agosto de 2010). «Review: Katy Perry is 'Dream'-ing of Madonna». USA Today (em inglês). Gannett Company. Consultado em 24 de maio de 2013. 
  13. Matthew, Cole (22 de agosto de 2010). «Katy Perry: Teenage Dream» (em inglês). Slant Magazine. Consultado em 24 de maio de 2013. 
  14. Wood, Mikael. «Katy Perry, 'Teenage Dream' (Capitol)». Spin (em inglês). Spin Media LLC. Consultado em 24 de maio de 2013. 
  15. Rudy, Klapper. «Katy Perry Teenage Dream» (em inglês). Sputnikmusic. Consultado em 24 de maio de 2013. 
  16. Chris, Richards (24 de agosto de 2010). «Album review of 'Teenage Dream' by Katy Perry». Washington Post (em inglês). The Washington Post. Consultado em 24 de maio de 2013. 
  17. Bill, Lamb. «Katy Perry – Teenage Dream». About.com (em inglês). The New York Times Company. Consultado em 24 de maio de 2013.. Arquivado do original em 29 de Junho de 2011 
  18. Sean, Daly (11 de junho de 2011). «Live Review: Katy Perry "California Dreams Tour," St. Pete Times Forum, Tampa, June 10». St. Petersburg Times (em inglês). Times Publishing Company. Consultado em 4‎ de ‎agosto‎ de 2012.  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  19. a b Gabriella, Landman (3 de agosto de 2010). «Katy Perry Debuts 'Peacock' At MTV World Stage in Malaysia». Billboard (em inglês). Nielsen Business Media, Inc. Consultado em ‎4‎ de ‎agosto‎‎ de ‎2012.  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  20. Erika Brooks, Adickman (9 de novembro de 2010). «Katy Perry Turns NYC's Roseland Into Candyland (Photos)». Idolator (em inglês). Buzz Media. Consultado em 4‎ de ‎agosto‎‎ de ‎2012.  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  21. Jim, Abbott (9 de junho de 2011). «Concert review: Katy Perry at UCF Arena». Orlando Sentinel (em inglês). Tribune Company. Consultado em ‎4‎ de ‎agosto‎ de ‎2012.. Arquivado do original em 16 de Agosto de 2011  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  22. a b c Scott, McPherson (1º de setembro de 2010). «Ruffling Some (Peacock) Feathers». The Advocate (em inglês). Here Media. Consultado em 1º de março de 2013.. Arquivado do original em 13 de Dezembro de 2010 
  23. «iTunes - Music - Peacock (Cory Enemy & Mia Moretti Remix) - Single by Katy Perry» (em inglês). iTunes Store. Consultado em 4‎ de ‎agosto‎ de 2012.  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  24. (2010) Créditos do álbum Teenage Dream por Katy Perry. Capitol Records.
  25. a b «Katy Perry – Peacock (Canadian Hot 100)» (em inglês). Canadian Hot 100. Consultado em ‎5‎ de ‎agosto‎ de ‎2012.  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  26. a b «Katy Perry – Peacock (IFPI Česká Republika)» (em inglês). IFPI Česká Republika. Consultado em ‎5‎ de ‎agosto‎ de ‎2012.  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  27. a b «Katy Perry – Peacock (UK Singles Chart)» (em inglês). UK Singles Chart. Consultado em ‎5‎ de ‎agosto‎ de ‎2012.  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  28. a b «Katy Perry – Peacock (Bubbling Under Hot 100)» (em inglês). Bubbling Under Hot 100. Consultado em ‎5‎ de ‎agosto‎ de ‎2012.  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  29. a b «Katy Perry – Peacock (Hot Dance Club Songs)» (em inglês). Hot Dance Club Songs. Consultado em ‎5‎ de ‎agosto‎ de ‎2012.  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  30. a b «Gold & Platinum – Searchable Database» (em inglês). Recording Industry Association of America (RIAA). Consultado em ‎5‎ de ‎agosto‎‎ de 2012.  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  31. Trust, Gary (23 de agosto de 2013). «Ask Billboard: Who's Sold More, Katy Perry Or Lady Gaga?». Billboard (em inglês). Consultado em 16 de outubro de 2013. 

Ver também[editar | editar código-fonte]