Congresso Nacional Africano (partido político)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Congresso Nacional Africano
African National Congress
African National Congress Flag.svg
Líder Baleka Mbete
Presidente Jacob Zuma
Secretário Gwede Mantashe
Fundação 1912
Sede Joanesburgo, África do Sul
Ideologia Socialismo
Social-democracia
Espectro político Centro-esquerda
Ala jovem Liga Jovem do CNA
Afiliação internacional Internacional Socialista
Assembleia Nacional
249 / 400
Conselho de Províncias
62 / 90
Parlamento Pan-africano
3 / 5
Cores Preto, Verde e Dourado
Página oficial
www.anc.org.za

O Congresso Nacional Africano (CNA; em inglês African National Congress, ANC) é um movimento e partido político sul-africano. [1] Foi fundado em 1940,[2] na cidade de Bloemfontein, com a proposta de advocar os direitos da população negra do país. Desde o fim do regime conhecido como apartheid, em 1994, o CNA é o principal partido político da África do Sul, sendo apoiado pela aliança com Congresso dos Sindicatos Sul-africanos e o Partido Comunista Sul-Africano. O pacifista Nelson Mandela foi a figura mais influente do partido, assim como de todo o continente africano. Nas eleições de 2009, o Congresso Nacional Africano obteve 65.9% dos votos para a Assembleia Nacional, confirmando-se como o partido político dominante.

O atual líder do CNA é o também Presidente da República, Jacob Zuma, eleito em 2009.

História[editar | editar código-fonte]

O Congresso Nacional Africano foi fundado em 8 de janeiro de 1912 como Congresso Nacional dos Nativos Sul-africanos (South African Native National Congress ou SANNC). A proposta principal era defender maiores liberdades civis, assim como, o fim das penas injustas contra a população negra do país. A data oficial de fundação do partido é de 1912, porém algumas fontes alegam que o movimento teve início um ano antes, através de um discurso proferido por Pixley Ka Izaka Seme, no qual defendia a união entre as etnias do país.

Temendo o alargamento do partido, a governança da recém-instaurada União da África do Sul iniciou um sistema de repressão violenta aos negros sul-africanos. Em 1913, foi promulgado o Ato de Terras (Land Act), que forçava os "nativos" (como eram conhecidos os negros) a abandonar as áreas rurais e migrar para os centros urbanos a fim de trabalhar. Anos depois, em 1923, o SANNC ganhou o apoio da União Industrial e Comercial (ICU) e do Partido Comunista, formando assim um novo e mais articulado partido chamado Congresso Nacional Africano.

Em 1927, o presidente do CNA, J.T Gumede, propôs uma união com os comunistas, fato que não procedeu fazendo com que o partido permanecesse na obscuridade até os anos de 1940. A partir deste período o CNA tomou uma iniciativa mais próxima das massas operárias dos centros urbanos, retomando sua popularidade inicial, por mais que ainda fosse anterior ao início da Guerra Fria, assim como também é anterior as mortes de Josef Stalin e Adolf Hitler (líderes que foram notabilizados por agirem de forma conservadora, fizeram uma forte repressão ao Marxismo cultural e influênciaram o mundo enquanto estavam no poder) e também é uma época anterior as revoluções marxistas culturais que mudaram a mente do Mundo Ocidental.[3]

Em março de 1960, depois do massacre de Sharpeville, perpetrado pela polícia contra os manifestantes antisegregação que custou a vida de 69 pessoas, o governo do apartheid proibiu o CNA.[4]

Resultados eleitorais[editar | editar código-fonte]

Eleições legislativas[editar | editar código-fonte]

Data Candidato CI. Votos % +/- Deputados +/- Status
1994 Nelson Mandela 1.º 12 237 655
62,7 / 100,0
252 / 400
Governo
1999 Thabo Mbeki 1.º 10 601 330
66,4 / 100,0
Aumento3,7
266 / 400
Aumento14 Governo
2004 Thabo Mbeki 1.º 10 880 915
69,7 / 100,0
Aumento3,3
279 / 400
Aumento13 Governo
2009 Jacob Zuma 1.º 11 650 748
65,9 / 100,0
Baixa3,8
264 / 400
Baixa15 Governo
2014 Jacob Zuma 1.º 11 436 921
62,2 / 100,0
Baixa3,7
249 / 400
Baixa15 Governo

Presidentes eleitos[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]


Referências

  1. «Congresso Nacional Africano, um partido multirracial, ao menos na teoria». AFP + UOL notícias. 8 de janeiro de 2012. Consultado em 28 de junho de 2016. Cópia arquivada em 18 de julho de 2014 
  2. «CNA, partido de Mandela, celebra centenário de sua fundação». AFP + Último Segundo / IG. 8 de janeiro de 2012. Consultado em 28 de junho de 2016. Cópia arquivada em 7 de março de 2012 
  3. http://guerra-fria.info/o-que-foi-a-guerra-fria.html
  4. «50 verdades sobre Nelson Mandela». Opera Mundi. Consultado em 30 de agosto de 2017 


Ícone de esboço Este artigo sobre a África do Sul é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.