Diana Gabaldon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Diana Gabaldon
Diana Gabaldon em 2010
Nascimento 11 de janeiro de 1952 (65 anos)
Arizona, Estados Unidos
Nacionalidade Estados Unidos Estadunidense
Ocupação Romancista
Gênero literário Ficção histórica, romance histórico
Página oficial
www.dianagabaldon.com

Diana J. Gabaldon (Arizona, 11 de janeiro de 1952) é uma escritora americana, conhecida pela série A Viajante do Tempo. Seus livros mesclam diversos gêneros, com elementos de ficção histórica, romance, ficção de aventura e ficção científica/fantasia.[1] Uma adaptação televisiva da série A Viajante do Tempo estreou no canal Starz em 2014.[2][3]

Primeiros anos de vida[editar | editar código-fonte]

Gabaldon nasceu em 11 de janeiro de 1952, no Arizona; seu pai, Tony Gabaldon, tinha ascendência méxico-americana, e sua mãe, Jacqueline Sykes, ascendência americana e inglesa.[4][5] Seu pai Tony Gabaldon (1931–1998) foi um senador do estado do Arizona por dezesseis anos e mais tarde um supervisor do Condado de Coconino.[6][7][8]

Gabaldon cresceu em Flagstaff, Arizona.[4] Bacharel em ciência da zoologia pela Universidade do Norte do Arizona, 1970–1973; um Mestrado em Ciência em Biologia Marinha, pela University of California, San Diego, Scripps Institution of Oceanography, 1973–1975;, e Doutorado em Ecologia Comportamental pela Northern Arizona University, 1975–1978.[4][9]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Gabaldon foi a editora fundadora do Science Software Quarterly em 1984, enquanto trabalhava no Centro de Estudos Ambientais da Universidade Estadual do Arizona.[10] Durante a metade da década de 1980, Gabaldon escreveu análises de software e artigos técnicos para publicações sobre informática, assim como artigos de ciência popular e histórias em quadrinhos para the Walt Disney Company.[9] Deu aulas de ciência comportamental na Universidade Estadual do Arizona por 12 anos antes de sair para escrever em tempo integral.[9]

Os romances[editar | editar código-fonte]

Diana Gabaldon em 2017 na Phoenix Comicon

Em 1988, Gabaldon decidiu escrever um romance para "praticar, apenas aprender como fazê-lo" e sem nenhuma intenção de mostrá-lo para alguém.[11] Como uma professora pesquisadora decidiu que um romance histórico seria mais fácil de pesquisar e escrever,[11] mas ela não tinha nenhum background em história e inicialmente nenhum período de tempo particular em mente.[4] Gabaldon acabou vendo a reprise de um episódio da série de ficção científica Doctor Who, intitulado The War Games (Os Jogos de Guerra).[12] Um dos companheiros do Doutor era um escocês de cerca de 1745, um jovem de aproximadamente 17 anos de idade chamado Jamie McCrimmon, que forneceu a inspiração inicial para o protagonista masculino, James Fraser, e para o cenário escocês da metade do século XVIII.[4][11][12] Gabaldon decidiu ter "uma mulher inglesa para play-off todos esses escoceses em kilt," mas sua personagem feminina "tomou conta da história e começou a contá-la ela mesma, fazendo observações modernas sabichonas sobre tudo."[11] Para explicar o comportamento e as atitudes modernas da personagem, Gabaldon escolheu usar a viagem no tempo.[11] Ao escrever o romance em um momento em que a internet não existia," ela fez sua pesquisa "à moda antiga, sozinha, através de livros."[4]

Mais tarde Gabaldon postou um pequeno trecho de seu romance na CompuServe Literary Forum, onde o autor John E. Stith a apresentou ao agente literário Perry Knowlton.[11][13] Knowlton a representou baseado em um inacabado primeiro romance, intitulado provisoriamente Cross Stitch (algo como Ponto Cruz, em tradução livre). Seu primeiro contrato era para uma trilogia, o primeiro romance mais duas sequência então não escritas. Seus editores americanos mudaram o título do primeiro livro para A Viajante do Tempo, mas o título permaneceu inalterado no Reino Unido. De acordo com Gabaldon, seus editores britânicos gostaram do título Cross Stitch; entretanto, a editora americana disse que "soava muito parecido com o bordado" e queria um título mais "aventureiro".[11] Quando seu segundo livro foi concluído, Gabaldon renunciou ao seu cargo de professora na Universidade Estadual do Arizona para tornar-se uma autora em tempo integral.[9]

A série A Viajante do Tempo é composta por oito romances publicados. O oitavo livro, Written in My Own Heart's Blood (ainda sem tradução para o português), foi lançado em 10 de junho de 2014. Gabaldon também publicou The Exile (An Outlander Graphic Novel) (2010) (sem tradução para o português). A Lord John series, também sem tradução para o português, é um spin-off da série A Viajante do Tempo, centrando-se em um personagem secundário da série original.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Gabaldon mora em Scottsdale, Arizona com seu marido Doug Watkins, com quem tem três filhos adultos:[5][14] Laura, Jenny,[4] e o autor de fantasia épica Sam Sykes.[6] Gabaldon é uma Católica Romana.[15]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Série A Viajante do Tempo[editar | editar código-fonte]

A série foca na enfermeira do século XX Claire Randall, que viaja no tempo para a Escócia do século XVIII e encontra aventura e romance com o audacioso James Fraser.[1] Situado na Escócia, França, Índias Ocidentais, Inglaterra e América do Norte, os romances mesclam diversos gêneros, com elementos de ficção histórica, romance, ficção de aventura e ficção científica/fantasia.[1]

Série principal
  • A Viajante do Tempo (1991) ou Nas Asas do Tempo, em Portugal
  • A Libélula no Âmbar (1992) ou A Libélula Presa no Âmbar, em Portugal
  • O Resgate no Mar (1993) ou A Viajante, em Portugal
  • Os Tambores de Outono (1996)
  • A Cruz de Fogo (2001)
  • Um Sopro de Neve e Cinzas (2005)
  • Ecos do Futuro (2009)
  • Written in My Own Heart's Blood (2014) (Ainda sem tradução no Brasil)[17]
Obras curtas (não traduzidas para o português)
  • "A Leaf on the Wind of All Hallows" (2010), um conto na antologia Songs of Love and Death.[18][19][20][21][22] Mais tarde reunido em A Trail of Fire (2012).[23]
  • The Space Between (2013), uma novela na antologia The Mad Scientist's Guide to World Domination.[24] Mais tarde reunido em A Trail of Fire (2012).[23]
  • Virgins (2013), uma novela na antologia Dangerous Women.[25][26][27][28]
Relacionadas (não traduzidas para o português)
  • The Outlandish Companion (1999), um guia para a série A Viajante do Tempo contendo sinopses, guia dos personagens e outras notas e informações
  • The Exile: An Outlander Graphic Novel (2010)
  • The Outlandish Companion, Vol. II (a ser publicado)[29]

Série Lord John (não traduzidas para o português)[editar | editar código-fonte]

A série Lord John é uma sequência de romances e obras mais curtas que focam em Lord John Grey, um personagem secundário recorrente na série A Viajante do Tempo. A série spin-off atualmente é composta por cinco novelas e três romances, que se passam entre 1756 e 1761, durante os eventos de O Resgate no Mar, o terceiro livro da série principal.[30][31] Eles podem ser geralmente classificados como mistérios históricos, e os três romances são mais curtos e focam em menos tramas que os livros de A Viajante do Tempo.[31] Nenhum dos livros desta série foi traduzido ou publicado no Brasil.

  • Lord John and the Hellfire Club (1998), novela publicada originalmente na antologia Past Poisons, editada por Maxim Jakubowski
  • Lord John and the Private Matter (2003), romance
  • Lord John and the Succubus, novela publicada em Legends II, editada por Robert Silverberg
  • Lord John and the Brotherhood of the Blade (2007), romance
  • Lord John and the Haunted Soldier (2007), novela publicada em Lord John and the Hand of Devils
  • Lord John and the Hand of Devils (2007), coleção de três novelas (Lord John and the Hellfire Club, Lord John and the Succubus and Lord John and the Haunted Soldier)
  • The Custom of the Army (2010), novela publicada em Warriors, editada por George R. R. Martin e Gardner Dozois
  • The Scottish Prisoner (2011), romance
  • Lord John and the Plague of Zombies (2011), novela publicada em Down These Strange Streets, editada por George R.R. Martin e Gardner Dozois

Outras obras (não traduzidas para o português)[editar | editar código-fonte]

  • Naked Came the Phoenix (2001), uma colaboração com doze outros autores
  • Humane Killer, conto co-escrito com Sam Sykes, publicado em The Dragon Book: Magical Tales from the Masters of Modern Fantasy (2009)
  • Phoenix Noir (2009), uma coleção de contos com quinze outros autores

Adaptações[editar | editar código-fonte]

Série de TV[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Outlander (série)

Uma adaptação televisiva de A Viajante do Tempo estreou no canal Starz nos Estados Unidos em 9 de agosto de 2014.[2]

Outros[editar | editar código-fonte]

A Série A Viajante do Tempo foi lançada em audiobooks completos (lido por Davina Porter) e sintéticos (lido por Geraldine James). Vários livros da série Lord John foram lançados em formato audiobook, lido por Jeff Woodman.

Em 2010 Gabaldon adaptou o primeiro terço de Outlander em The Exile: An Outlander Graphic Novel, ilustrada por Hoang Nguyen.[32][33][34] No mesmo ano, um álbum com 14 canções baseadas em Outlander foi lançado com o título Outlander: The Musical.[35][36][37]

Recepção e prêmios[editar | editar código-fonte]

A Viajante do Tempo ganhou o Romance Writers of America de RITA Award pelo melhor romance de 1991.[38] Um Sopro de Neve e Cinzas (2005) estreou em primeiro lugar no The New York Times, na lista de bestsellers de Hardcover Fiction[39][40] e ganhou o Quill Award por Ficção Científica/Fantasia/Terror.[41] Em 2007, The Montreal Gazette observou que os livros de Gabaldon "estão na demanda em 24 países em 19 línguas," e que a autora "continua a produzir um bestseller após o outro."[9] By 2012 her novels had been published in 27 countries and 24 languages.[6]

Lord John and the Private Matter alcançou a oitava posição no The New York Times na lista de bestsellers de Hardcover Fiction em 2003.[42] Em 2007, Lord John and the Brotherhood of the Blade debuted at #1,[43] e a coleção Hand of Devils alcançaram a 24ª posição no The New York Times na lista de bestsellers de Hardcover Fiction.[44] The Scottish Prisoner estreou na sexta posição no The New York Times na liste de bestsellers em e-books em 2011,[45] e a novela A Plague of Zombies foi nomeada para o Edgar Award pela Mystery Writers of America pelo “Melhor Conto de Mistério” no mesmo ano.[46] Ao criticar a série Lord John, Publishers Weekly afirmou que "a prosa de Gabaldon é elegante"[47] e que ela "traz uma alegria efusiva para sua ficção que se mostra infecciosa, mesmo para os leitores não familiarizados com o seu trabalho ou o período."[48]

Referências

  1. a b c Reese, Jennifer (27 de novembro de 2007). «Book Review: Lord John and the Hand of Devils (2007)». Entertainment Weekly. Consultado em 30 de outubro de 2013 
  2. a b Ng, Philiana (8 de maio de 2014). «Starz's Outlander Gets First Poster, Premiere Date». The Hollywood Reporter. Consultado em 14 de junho de 2014 
  3. Hibberd, James (15 de agosto de 2014). «Outlander renewed for second season». Entertainment Weekly. Consultado em 15 de agosto de 2014 
  4. a b c d e f g Eckman-Onyskow, Bev (26 de agosto de 2009). «Santa Fe author ready to release new book». Alamogordo Daily News. Consultado em 11 de novembro de 2013 
  5. a b «Official site: FAQ - About Diana». DianaGabaldon.com (Internet Archive). Consultado em 11 de novembro de 2013 
  6. a b c «From science to fiction». Northern Arizona University. Maio de 2012. Consultado em 11 de julho de 2013 
  7. Moorhead, M.V. (30 de novembro de 2000). «Science, Fiction: Historical romance novelist finds mystery in biology and literature, too». PhoenixNewTimes.com. Consultado em 21 de novembro de 2013 
  8. «Death Resolution: Senator Tony Gabaldon». AZleg.state.az.us. Janeiro de 1998. Consultado em 21 de novembro de 2013 
  9. a b c d e Donnell, P. (6 de outubro de 2007). «From Academia to Steamy Fiction». The Gazette (Montreal). Consultado em 30 de outubro de 2013 
  10. Gabaldon, PhD, Diana J. (1984). «Editor's Note». John Wiley & Sons. Science Software Quarterly. I (5): 82, 107 
  11. a b c d e f g «Official site: FAQ - About the Books». DianaGabaldon.com. Consultado em 20 de agosto de 2014 
  12. a b Gabaldon, Diana (11 de maio de 2010). «The "Dr. Who" Connection». DianaGabaldon.com. Consultado em 20 de agosto de 2014 
  13. Hemmungs Wirten, Eva (1998). «Global Infatuation: Explorations in Transnational Publishing and Texts. The Case of Harlequin Enterprises and Sweden» (PDF). Uppsala University. Section for Sociology of Literature at the Department of Literature, Number 38: 56. ISBN 91-85178-28-4. Consultado em 11 de novembro de 2013 
  14. «Official site: Bio». DianaGabaldon.com. Consultado em 11 de novembro de 2013. Cópia arquivada em 4 de outubro de 2013 
  15. Richards, Linda (junho de 1999). «Interview: Diana Gabaldon». January Magazine. Consultado em 27 de novembro de 2014 
  16. «Interiew: Diana Gabaldon». Lightspeed. Setembro de 2014. Consultado em 27 de novembro de 2014. ...Eu tento evitar descrever a mim mesmo por qualquer tipo de etiqueta, por assim dizer. Eu sou uma Católica Romana e uma libertária, mas é o mais longe que eu iria na descrição. 
  17. «Official site: Written in My Own Heart's Blood». DianaGabaldon.com. Consultado em 10 de junho de 2014 
  18. «Official site: "A Leaf on the Wind of All Hallows"». DianaGabaldon.com. 18 de abril de 2013. Consultado em 16 de setembro de 2014 
  19. DeNardo, John (14 de janeiro de 2010). «Songs of Love and Death edited by George R.R. Martin and Gardner Dozois». SF Signal. Consultado em 18 de setembro de 2014 
  20. Johnson, Suzanne (27 de outubro de 2010). «Fiction Affliction: Diagnosing November Releases in Urban Fantasy & Paranormal Romance». Tor.com. Consultado em 18 de setembro de 2014 
  21. «Pocket Releases Songs of Love and Death». GeorgeRRMartin.com. 24 de novembro de 2010. Consultado em 18 de setembro de 2014 
  22. Martin, George R. R. (31 de março de 2010). «Not A Blog: Love. Death. Sex. Heartbreak.». GRRM.livejournal.com. Consultado em 18 de setembro de 2014 
  23. a b «Official site: A Trail of Fire». DianaGabaldon.com. Consultado em 16 de setembro de 2014 
  24. «Official site: The Space Between (Novella)». DianaGabaldon.com. Consultado em 20 de novembro de 2013 
  25. «Official site: Virgins (Dangerous Women. DianaGabaldon.com. 7 de dezembro de 2013. Consultado em 18 de setembro de 2014 
  26. «Dangerous Women Arrives on Tor.com». Tor.com. 24 de julho de 2013. Consultado em 19 de novembro de 2013 
  27. «Fiction Book Review: Dangerous Women by George R.R. Martin and Gardner Dozois». Publishers Weekly. 7 de outubro de 2013. Consultado em 23 de novembro de 2013 
  28. Martin, George R. R. (23 de janeiro de 2013). «Not A Blog: A Dangerous Delivery». GRRM.livejournal.com. Consultado em 23 de janeiro de 2013. For those who like to lose themselves in long stories, the Brandon Sanderson story, the Diana Gabaldon story, the Caroline Spector story, and my Princess and Queen are novellas. 
  29. «Official site: The Outlandish Companion Vol. II». DianaGabaldon.com. Consultado em 20 de novembro de 2013 
  30. «Official site: Lord John Grey Series». DianaGabaldon.com. Consultado em 29 de outubro de 2013 
  31. a b «Official site: Chronology of the Outlander Series». DianaGabaldon.com. Consultado em 29 de outubro de 2013 
  32. Brienza, Casey (21 de setembro de 2010). «The Exile: An Outlander Graphic Novel». GraphicNovelReporter.com. Consultado em 16 de setembro de 2014 
  33. «Fiction Book Review: The Exile: An Outlander Graphic Novel». Publishers Weekly. 23 de agosto de 2010. Consultado em 16 de setembro de 2014 
  34. «Official site: The Exile (graphic novel)». DianaGabaldon.com. Consultado em 16 de setembro de 2014 
  35. «PROGRESS! OUTLANDER:The Musical now on Amazon!». DianaGabaldon.com. 26 de setembro de 2010. Consultado em 30 de julho de 2014 
  36. «Outlander the Musical». DianaGabaldon.com. 26 de outubro de 2013. Consultado em 30 de julho de 2014 
  37. «Stage Tube: First Listen of Jill Santoriello's Outlander Musical». BroadwayWorld.com. 16 de julho de 2012. Consultado em 30 de julho de 2014 
  38. «RITA Awards: Past Winners». Romance Writers of America. Consultado em 31 de outubro de 2013 
  39. «Best-Seller Lists: Hardcover Fiction». The New York Times. 16 de outubro de 2005. Consultado em 31 de outubro de 2013 
  40. Garner, Dwight (16 de outubro de 2005). «Inside the List». The New York Times. Consultado em 31 de outubro de 2013 
  41. «The Quill Book Awards: 2006». TheQuills.org. Consultado em 11 de novembro de 2013 
  42. «BEST SELLERS: October 26, 2003». The New York Times. 26 de outubro de 2003. Consultado em 3 de dezembro de 2013 
  43. «Best Sellers: Hardcover Fiction». The New York Times. 16 de setembro de 2007. Consultado em 13 de novembro de 2013 
  44. «Best Sellers: Hardcover Fiction». The New York Times. 16 de dezembro de 2007. Consultado em 13 de novembro de 2013 
  45. «Best Sellers: E-Book Fiction». The New York Times. 18 de dezembro de 2011. Consultado em 13 de novembro de 2013 
  46. «Official site: A Plague of Zombies». DianaGabaldon.com. Consultado em 30 de outubro de 2013 
  47. «Fiction Book Review: Lord John and the Private Matter». Publishers Weekly. 15 de setembro de 2003. Consultado em 23 de novembro de 2013 
  48. «Fiction Book Review: Lord John and the Hand of Devils». Publishers Weekly. 10 de setembro de 2007. Consultado em 23 de novembro de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Diana Gabaldon