Romance histórico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O romance histórico é um subgênero literário em que a narrativa ficcional se relaciona com fatos históricos, de modo que acontecimentos, costumes e personagens são reconstruídos em concordância com fontes históricas. [1] Segundo Lukács, o romance histórico "exige não só a colocação da diegese em épocas históricas remotas, como uma estratégia narrativa capaz de reconstituir com minúcia os componentes sociais, axiológicos, jurídicos e culturais que caracterizam essas épocas".[1]

Lukács situa as origens do romance histórico no romance social do século XVIII (Henry Fielding, Jonathan Swift, William Thackeray) e na nova percepção da história que se desenvolve na Europa, após a Revolução Francesa. Nesse contexto, o autor destaca Walter Scott, geralmente considerado o pioneiro no subgênero, como o "grande poeta da História".[2] Além de Scott, também cita, entre os autores notáveis do subgênero, os românticos Manzoni, Mérimée, Pushkin, Gogol, Dickens, Thackeray, Flaubert, Tolstói, entre outros.

Romances históricos notáveis[editar | editar código-fonte]

D'Artagnan e os Três Mosqueteiros

Referências

  1. a b "Romance histórico" in Artigos de apoio Infopédia. Porto: Porto Editora, 2003-2017.
  2. Sobre O romance histórico. Por Carlos Eduardo Ornelas Berriel. In Lukács, György O romance histórico. São Paulo: Boitempo Editorial, 2011

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre literatura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.