Eleições parlamentares europeias de 2009 (Itália)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Flag of Europe.svg
Flag of Italy.svg

As eleições parlamentares europeias de 2009 na Itália foram realizadas nos dias 6 e 7 de junho para escolher os 72 deputados para representar o país no Parlamento Europeu. Nos mesmos dias, foram escolhidos os prefeitos e governadores das províncias do país. As urnas foram abertas às 15h locais e fechadas às 22h do dia 6, voltando a abrir no dia seguinte. É incomum ocorrerem eleições na Itália aos sábados e domingos, geralmente elas ocorrem aos domingos e segundas.

Projeções[editar | editar código-fonte]

O Povo da Liberdade (PdL), partido do primeiro-ministro, Silvio Berlusconi, despontava como favorito no pleito. Segundo as pesquisas, o PDL iria obter cerca de 40% dos votos, o que o lhe daria uma grande vitória. Berlusconi afirmou que esperava conseguir entre 40% e 45% dos votos, algo que, segundo ele, faria com que seu partido fosse o de maior peso de todo o Parlamento, sendo capaz de nomear o próximo presidente da câmara europeia. Entretanto, o PdL obteve apenas 35,2% dos votos. O governista Liga Norte de Umberto Bossi, aliado de Berlusconi, obteve cinco cadeiras a mais do que nas últimas eleições.

Os levantamentos davam ao principal partido de oposição, o Partido Democrático (PD), um resultado discreto na votação, com uma porcentagem abaixo dos 25%. O partido obteve 26,1% dos votos, aumentando em três cadeiras a sua bancada no Parlamento Europeu. O também oposicionista Itália de Valores (IdV) do ex-procurador Antonio di Pietro obteve um notável crescimento no pleito, aumentando em seis cadeiras a sua bancada no Parlamento Europeu.

O primeiro-ministro Berlusconi dominou toda a campanha eleitoral no país, que se viu abalada pela publicação no jornal espanhol El País de várias fotos que mostram hóspedes da mansão do governante na ilha da Sardenha completamente nus ou com pouca roupa. O ex-primeiro-ministro tcheco Mirek Topolánek reconheceu que também aparece nas fotos, mas declarou que se trata de uma montagem feita por computador.

Tabela de resultados[editar | editar código-fonte]

Partidos Nº Votos % Votos +/- Nº Deputados +/-
O Povo da Liberdade 10 797 296 35,3% Aumento3,1
29 / 72
Aumento4
Partido Democrático 7 999 476 26,1% Baixa5,0
21 / 72
Baixa3
Liga Norte 3 126 181 10,2% Aumento5,2
9 / 72
Aumento5
Itália de Valores 2 450 643 8,0% Aumento5,9
7 / 72
Aumento5
União dos Democratas-Cristãos e de Centro 1 995 021 6,5% Aumento0,6
5 / 72
=
Lista Anti-capitalista 1 037 862 3,4% Baixa5,1
0 / 72
Baixa7
Esquerda e Liberdade 957 822 3,1% Novo
0 / 72
Novo
Lista Panella-Bonino 743 284 2,4% Aumento0,1
0 / 72
Baixa2
A Autonomia 681 290 2,2% Novo
0 / 72
Novo
Chama Tricolor 246 403 0,8% Aumento0,1
0 / 72
Baixa1
Partido Comunista dos Trabalhadores 166 531 0,5% Novo
0 / 72
Novo
Força Nova 147 343 0,5% Novo
0 / 72
Novo
Partido Popular Sul Tirolês 143 509 0,5% =
1 / 72
=
Liberal Democratas-MAIE 71 067 0,2% Novo
0 / 72
Novo
Lista Vale de Aosta 32 913 0,1% =
0 / 72
=
Autonomia, Liberdade e Democracia 27 199 0,1% Novo
0 / 72
Novo
Votos inválidos 2 125 164 7,2% Baixa1,8
Total 32 749 004 100% 72 Baixa6
Eleitorado/Participação 50 342 153 65,1% Baixa6,6
Fonte [1]

Resultados por círculos eleitorais[editar | editar código-fonte]

% D % D % D % D % D % D % D % D % D % D
Círculo eleitoral PDL PD LN IDV UDC LAC SL LPB AUT SVP D Votantes
Itália Norte-Ocidental 33,4 8 23,0 5 19,4 5 7,3 2 5,3 1 3,0 - 2,1 - 2,9 - 0,8 - - - 21 9 117 216
Itália Norte-Oriental 28,1 5 28,0 4 19,0 3 7,2 1 5,6 1 2,3 - 2,1 - 2,6 - 0,7 - 2,3 1 15 6 609 500
Itália Central 37,4 6 32,4 6 3,0 1 7,7 1 5,4 1 4,5 - 3,6 - 2,7 - 0,7 - - - 15 6 619 218
Itália Meridional 41,9 8 23,0 4 0,6 - 10,1 2 8,5 1 4,1 - 5,2 - 1,6 - 3,2 - - - 15 7 700 840
Itália Insular 36,5 2 24,9 2 0,4 - 7,6 1 10,4 1 2,8 - 2,3 - 1,8 - 12,4 - - - 6 2 702 230
Estrangeiro 35,2 - 22,8 - 2,8 - 13,7 - 4,4 - 3,8 - 7,3 - 3,7 - 1,5 - 0,6 - - 89 842
Total 35,3 29 26,1 21 10,2 9 8,0 7 6,5 5 3,4 - 3,1 - 2,4 - 2,2 - 0,5 1 72 32 749 004

Fontes[editar | editar código-fonte]

  1. «::: Ministero dell'Interno ::: Archivio Storico delle Elezioni - Europee del 7 Giugno 2009». elezionistorico.interno.it. Consultado em 2015-09-01.