Farolim de Felgueiras

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Farolim de Felgueiras
Farolim Felgueiras
Localização Porto,  Portugal
Coordenadas 41° 8′ N 8° 40′ W
Construção 1886
Automatização 1979
Desativação 2009
Altura 10 m
Altitude 17 m
Luz característica Sirene: 30s
№ nacional 82
internacional D-2046
№ da NGA 113-3252
№ da ARLHS POR-070

O Farolim de Felgueiras, ou Farol de Felgueiras, ou Farolim do Molhe de Felgueiras ou Farolim Cabeça de Molhe na margem direita do Rio Douro, é um farol Português que se localiza na na ponta do molhe de mesmo nome, na freguesia da Foz do Douro, Cidade do Porto.

Trata-se de uma torre hexagonal em alvenaria de granito aparente, com dez metros de altura. Possui varandim e lanterna vermelhos, e um pequeno edifício anexo com paredes rebocadas e pintadas de branco.

A designação 'Molhe de Felgueiras' foi-lhe atribuída por ter sido construído em direcção à pedra de Felgueiras, que lhe fica fronteira a Oeste.

Antes da sua desactivação, o farolim tinha um alcance de 9 milhas náuticas, emitindo um relampago vermelho a cada 5 segundos (Fl R 5s).

Cronologia[editar | editar código-fonte]

  • 1790 - Início da obra de construção do molhe; em 15 de fevereiro, Reinaldo Oudinot por carta régia é encarregado de dirigir os trabalhos relacionados com a abertura da barra do Porto, desde a foz do rio até à cidade.
  • 1886 - Construção do farolim.
  • 1945 - Obras de modernização do Farolim de Felgueiras, tornando, assim dispensável o Farol da Senhora da Luz.[1]
Farolim Felgueiras 01.jpg
  • 1979 - Foram iniciadas, as automatizações do farolim de Felgueiras à entrada da barra do Douro e dos farolins do porto de Leixões (Quebra-mar, Molhe Norte e Molhe Sul) Estes farolins, passaram a ser controlados à distância a partir do farol de Leça, por meio de equipamento concebido para o efeito. Foi a primeira rede de farolins telecomandados da costa portuguesa.[2]
  • Anos 90, obras de conservação.
  • 2009, Desactivado,[3] mantendo-se em funcionamento o sinal sonoro.[4]

Outras características[editar | editar código-fonte]

  • Fases das luzes: Luz, seis segundos; Eclipse, 4,4 segundos.
  • Sinal de nevoeiro: Som 5s; silêncio 5s; som 5s; silêncio 15s.

Informações[editar | editar código-fonte]

  • Operacional: Não [3]
  • Acesso: Av. D. Carlos I, caminhando depois ao longo do molhe.
  • Aberto ao público: Só área envolvente.
  • IPA: PT011312050146

Referências

  1. AAM. «Farol da Senhora da Luz». Biblioteca Geral (BG). IGESPAR. Consultado em 24 de Março de 2009 
  2. «Farol de Leça». Revista da Armada. Marinha de Guerra Portuguesa. Março de 2005. Consultado em 24 de Março de 2009 
  3. a b «Aviso aos Navegantes 178/09». Instituto Hidrográfico. 2009. Consultado em 3 de Abril de 2009 
  4. «Aviso aos Navegantes 349/09». Instituto Hidrográfico. 2009. Consultado em 30 de agosto de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Farolim de Felgueiras

Molhe e Farolim de Felgueiras na Sistema de Informação para o Património Arquitetónico (SIPA) do Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana