Festival de Águas Claras

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2015). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Logo da 1ª edição do Festival de Águas Claras, em 1975.

O Festival de Águas Claras[1] foi uma série de 4 (quatro) edições de evento musical, ocorridos em uma fazenda chamada na época, 'Fazenda Santa Virgínia' e localizada na divisa entre Reginópolis e Iacanga, municípios do interior de São Paulo.

Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Fevereiro de 2008).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

Realizados em 1975, 1981, 1983 e 1984, cada edição do festival acontecia durante três dias e levou ao palco quase todos os musicos que representavam culturalmente a geração alternativa do período.

Antonio Checchin Junior, o Leivinha, filho do Sr Antonio Checchin proprietário da fazenda, inicialmente pretendia realizar na fazenda um misto de peça teatral, musicais e números circenses a ser apresentado entre os próprios amigos e artistas. A idéia desenvolveu-se e crescia espontâneamente, de modo que grupos de amigos eram convidados simultaneamente por outros grupos resultando em um número de participantes que caracterizou evento. Anos depois Leivinha refletia que o Festival de Águas Claras foi similar a "uma grande quermesse brasileira"[2] , comentário acertivo! Se apresentaram artistas de circo, teatro e os músicos do rock 'n' roll como Raul Seixas e Apokalypsis, à MPB como João Gilberto, Egberto Gismonti ao regionalismo como Luiz Gonzaga.

O Festival de Águas Claras é o grande sinalizador do fim da época do movimento hippie, beatnick, a era Flower Power. Uma grande reunião de pessoas alternativas e em harmonia, tendo o lema Paz e o Amor, vivenciando momentos de harmonia plena ao som dos mais expressivos nomes musicais da época e de mesma tendência. As pessoas respiravam e curtiam os ultimos suspiros desta fase social.

Despretensioso. Em tempos de ditadura, tabus e preconceitos, sua realização épica expressa o pensamento e comportamento, de uma geração que teve receita ideal para contestar pacificamente, sugerir, praticar e mudar caminhos equivocados de uma época, corrigir posturas, expandir a fraternidade social. Foi o maior evento desta tendência na época, na América Latina, em números e importância.

Leivinha atualmente mora em Mato Grosso e é advogado.

Participantes da edição de 1975[editar | editar código-fonte]

Participantes da edição de 1981 / 4,5 e 6 de setembro[editar | editar código-fonte]

Participantes da edição de 1983 / 2, 3, 4 e 5 de junho[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre música é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. «Festival de Águas Claras». aguasclarasfestival.blogspot.com. Consultado em 2016-06-05. 
  2. «Festival de Águas Claras». aguasclarasfestival.blogspot.com. Consultado em 2016-06-05.