Festival de Ópera de Óbidos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
O castelo de Óbidos

O Festival de Ópera de Óbidos é um festival que se realiza anualmente na vila histórica de Óbidos (Portugal), no oeste de Portugal, desde 2004 com organização da Câmara Municipal de Óbidos. Na sua primeira edição representou-se Carmen, de Bizet[1]

O festival realiza-se no Verão, com apresentação dos espectáculos ao ar livre, na Cerca do Castelo. Inclui também a realização de vários concertos e eventos musicais em edifícios históricos e nas ruas e praças de Óbidos.[2] Na edição de 2008 foram apresentadas a zarzuela La Gran Via, e as óperas Madame Butterfly (ópera), de Puccini, I Pagliacci, de Leoncavallo, Cavalleria Rusticana, de Mascagni e Tosca, de Puccini.[3]

A responsabilidade Artística e Direcção do Festival esteve a cargo de Pedro Chaves Lopes que o concebeu e dirigiu findando a sua colaboração em 2008 após o Festival. Carlos Avilez foi responsável pela encenação na edição de 2006.[2] A Gala Final de encerramento da edição de 2010 contou com a presença da grande soprano portuguesa Elizabete Matos.[4]

A edição de 2006 do festival foi financiado pelo Programa Operacional da Cultura no âmbito do projecto «Óbidos Património Vivo». Desde 2009 até ao desaparecimento do Festival a responsabilidade exclusiva foi da Câmara Municipal de Óbidos.


Referências

  1. Francisco Gomes (28 de abril de 2004). «Apresentado Programa Cultural em Óbidos». Jornal do Oeste. Consultado em 28 de agosto de 2008 [ligação inativa]
  2. a b Agência Lusa (27 de julho de 2006). «Festival de Ópera de Óbidos inclui concertos e sessões pedagógicas». RTP. Consultado em 5 de julho de 2019 
  3. «Balanço da V edição do festival no sítio internet da Câmara Municipal de Óbidos». Cm-obidos.pt. Arquivado do original em 29 de outubro de 2013 
  4. Agência Lusa (14 de julho de 2010). «Nona Sinfonia de Beethoven abre o Festival de Óbidos». Diário de Notícias. Consultado em 5 de julho de 2019