Francisco Batista de Oliveira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Francisco Batista de Oliveira
Nascimento 11 de julho de 1857
Entre Rios de Minas, Minas Gerais
 Brasil
Morte 1902

Engenheiro Civil e Eletrônico e Geógrafo. a cadeira de e Diretor do Departamento de Urbanismo do Centro Carioca. Ex Professor da cadeira de "Higiene Geral", "Higiene Industrial dos edifícios", "Saneamento e Traçado das Cidades" da Escola de Engenharia de Juiz de Fora. Diretor da revista Urbanismo e Aviação. Sócio Fundador do Clube de Engenharia de Juiz de Fora. Sócio efetivo do Clube de Engenharia do Rio de Janeiro e do Sindicato Nacional dos Engenheiros, AUTOR do livro "NOTAS URBANÍSTICAS" da livraria do Globo em meados de 1975 e 1976, fundador do Banco de Crédito Real e da Academia de Comércio. Seu escritório técnico se localizava na Av. Rio Branco, 128 - 7° andar - sala 705 - Rio de Janeiro.

Esquina da Avenida Getúlio Vargas com a Rua Batista de Oliveira e com a Rua Marechal Deodoro, no Centro.

Francisco Batista de Oliveira (Entre Rios de Minas, 11 de julho de 1857 — ?, 1902) foi um empreendedor brasileiro responsável, entre outros, pela fundação do Banco de Crédito Real e da Academia de Comércio de Juiz de Fora e, juntamente com Bernardo Mascarenhas, da Companhia Mineira de Eletricidade e da Usina Hidrelétrica de Marmelos.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido em Entre Rios de Minas, mudou-se para Juiz de Fora em 1882, instalando no município a "Casa da Barateza". De espírito empreendedor, deu início então a vários projetos pioneiros, como a Academia de Comércio e o Banco de Crédito Real. Tomou grande parte também na construção do monumento ao Cristo do Redentor no Morro do Imperador e na sociedade que originou a Companhia Mineira de Eletricidade e sua Usina Hidrelétrica de Marmelos.[1]

Desenvolveu ampla campanha em prol do café brasileiro no exterior, atuou na expansão do vale do café, organizando diversas exposições do produto em Paris.[1]

Morreu em 1902, aos 45 anos de idade. Em sua homenagem a antiga rua do Comércio, em Juiz de Fora, foi rebatizada de Batista de Oliveira.[1]

Referências

  1. a b c "Rua Batista de Oliveira". ACESSA.com