George Gamow

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox important.svg
Foram assinalados vários aspectos a serem melhorados nesta página ou secção:
  • Não tem fontes.
  • Texto necessita de revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa.
George Gamow
Física, divulgador científico
Nacionalidade Estados Unidos Estadunidense
Nascimento 4 de março de 1904
Local UcrâniaOdessa, Ucrânia
Morte 19 de agosto de 1968 (64 anos)
Local Estados UnidosBoulder, Colorado, Estados Unidos
Atividade
Campo(s) Física, divulgador científico
Instituições Universidade de Göttingen, Instituto Niels Bohr, Laboratório Cavendish, Universidade George Washington, Universidade da Califórnia em Berkeley, Universidade do Colorado em Boulder
Orientador(es) Alexander Friedmann
Orientado(s) Ralph Alpher
Prêmio(s) Prêmio Kalinga (1956)

George Anthony Gamov (em russo: Георгий Антонович Гамов/Georgi Antonowitsch Gamow; Odessa, 4 de março de 1904Boulder, 19 de agosto de 1968) foi um físico e divulgador científico norte-americano nascido na Ucrânia. Gamow tornou-se cidadão estadunidense em 1940.

No fim da década de 1930, Gamow iniciou estudos sobre cosmologia relativística, ajudado por Edward Teller na George Washington University. Ele buscou entender a origem dos elementos químicos em um universo primordial quente e denso. Para isso, ele adotou o modelo em expansão desenvolvido por Alexander Friedmann e Georges Lemaître.

O modelo de Gamow tinha muitos aspectos comuns ao modelo do átomo primordial, proposto por Lemaître em 1931: um universo primordial muito pequeno, quente e denso, que passou a se expandir e esfriar. No instante inicial o volume seria nulo, o que caracteriza a chamada singularidade inicial: toda a matéria existente estava concentrada em um ponto, cuja densidade é infinita[1] .

Após a Segunda Guerrra Mundial, Gamow desenvolveu com a ajuda de Ralph Alpher e Robert Herman, uma série de artigos desenvolvendo esta teoria, que ficou posteriormente conhecida como a teoria do Big Bang. O mais famoso destes artigos foi publicado em 1948, pouco antes da defesa de tese de Alpher, orientada por Gamow. Gamow convenceu Alpher a adicionar no artigo o nome de Hans Bethe (que não participara da concepção do trabalho) para fazer um trocadilho com as três primeiras letras do alfabeto grego, alpha beta gamma.

Segundo a teoria cosmológica desenvolvida por Gamow e seus colaboradores, todos os elementos químicos teriam sido formados no universo primordial por reações de Fusão nuclear, como em uma bomba de hidrogênio. Uma teoria rival, proposta por Fred Hoyle, buscava explicar a origem dos elementos químicos nas estrelas, já que ele defendia a Teoria do estado estacionário, na qual o universo nunca foi consideravelmente mais denso do que é atualmente.

Alpher, Herman e Gamow propuseram que segundo seu modelo cosmológico haveria uma Radiação cósmica de fundo em micro-ondas que a princípio poderia ser detectada, mas não conseguiram convencer nenhum cientista a tentar investigá-la. Seus estudos foram praticamente ignorados até a década de 1960.

Arno Penzias e Robert Woodrow Wilson, do Bell Telephone Laboratories detectaram essa radiação por acaso, sem nenhuma investigação relacionada a cosmologia. Em 1965 publicaram um artigo em colaboração com Robert Dicke e James Peebles, sugerindo que haviam detectado uma evidência a favor da chamada cosmologia do Big Bang. Então, após certo tempo, a comunidade reconheceu os trabalhos anteriores de Gamow, Alpher e Herman.[2]

Faleceu em 1968. Gamow era um ateu convicto.[3] [4]

Referências

  1. HENRIQUE, Alexandre Bagdonas. Discutindo a natureza da ciência a partir de episódios da história da cosmologia [online]. São Paulo : Ensino de Ciências (Física, Química e Biologia), Universidade de São Paulo, 2011, p.85. Dissertação de Mestrado em Ensino de Física. [acesso 2014-12-03]. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/81/81131/tde-19072011-112602/
  2. Kragh, Helge. Cosmology and Controversy. [S.l.]: Princeton University Press,, 1996. ISBN ISBN 069100546X
  3. ANDERSON: "What, uh, one thing I’m fascinated with is, of course, George Gamow left the university in ’59 [1956], and Edward Teller had left in 1946 [1945] and went to the University of Chicago. But do you have any recollections of maybe some of the, anything between Dr. Marvin and Dr. Gamow, as far as, just before he left and went to Colorado?" NAESER: "Ah, no, I don’t know of any. I know Gamow made no, never did hide the fact that he was an atheist, but whether that came into the picture, I don’t know. But the story around the university was that Gamow and Mrs. Gamow were divorced, but they were in the same social circles some of the time, he thought it was better to get out of Washington. That’s why he went to Ohio State." The George Washington University and Foggy Bottom Historical Encyclopedia, Gamow, George and Edward Teller, October 23, 1996.
  4. Grote Reber. "The Big Bang Is Bunk". 21st Century Science Associates. p. 44. Retrieved 28 May 2012.After the initial mathematical work on relativity theory had been done, the Big Bang theory itself was invented by a Belgian priest, Georges Lemaitre, improved upon by an avowed atheist, George Gamow, and is now all but universally accepted by those who hold advanced degrees in astronomy and the physical sciences, despite its obvious absurdity.
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) físico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.