Gisela João

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wiki letter w.svg
Por favor, melhore este artigo ou secção, expandindo-o(a). Mais informações podem ser encontradas na página de discussão. Considere também a possibilidade de traduzir o texto das interwikis.
Gisela João
Gisela João
Informação geral
Nascimento 6 de novembro de 1983 (31 anos)
Local de nascimento Barcelos
 Portugal
Gênero(s) Fado,
Ocupação(ões) Cantora,
Instrumento(s) Vocal
Período em atividade 2009  – atualmente
Gravadora(s) Valentim de Carvalho
Afiliação(ões) HM Música,
Influência(s) Amália Rodrigues, Maria da Fé

Gisela João é uma fadista portuguesa.

Percurso[editar | editar código-fonte]

Começou a interessar-se pelo fado com oito anos. Com 16/17 anos, Gisela foi cantar para a “Adega Lusitana”, em Barcelos. Foi para o Porto, em 2000, para estudar design mas rapidamente começou a cantar numa casa de fado.

Em 2008 gravou o seu primeiro álbum a solo "O meu fado" - Estúdios Conquista

Em 2009 gravou um álbum com os Atlantihda. É depois um dos nomes convidados no disco de Fernando Alvim. Participou como fadista no filme "O Grande Kilapy" (2012).

É considerada uma das maiores revelações do fado no feminino dos últimos anos para o jornalista António Pires [1].

Nascida em Barcelos, Gisela viveu seis anos no Porto para, finalmente, o canto impor a sua vontade e a levar para Lisboa.

Numa pequena casa “emprestada” na Mouraria debateu-se com o peso imenso da solidão, pensou várias vezes em desistir, mas resistiu. Conquistou primeiro meia Lisboa e depois Lisboa inteira, das Casas de Fado à mítica discoteca Lux e do Pequeno Auditório do Centro Cultural de Belém ao Teatro São Luiz.

Faltava gravar um disco, esse grande desafio. Encontrou em Frederico Pereira o cúmplice ideal e iniciaram as gravações.

O disco saiu a 01 de Julho de 2013, duas semanas depois alcançou o primeiro lugar no Top de vendas nacional e foi considerado pela grande maioria dos críticos nacionais o mais importante disco de estreia de um artista português no século XXI, valendo-lhe o prémio revelação Amália, com quem o seu talento já foi comparado várias vezes.

Foi também considerado melhor álbum nacional do ano por publicações de referência como a Blitz, o Expresso, o Público, a Time Out e o site Cotonete tendo atingido vendas que lhe valeram um Disco de Platina. Gisela João foi ainda destingida com um Globo de Ouro na categoria de "Melhor Intérprete Individual" e com o prémio José Afonso 2014,tendo o júri considerado que a fadista é "a melhor voz que já apareceu depois de Amália".

Em Janeiro de 2015, Gisela João esgotou duas das mais emblemáticas salas nacionais: Coliseu do Porto e o Coliseu de Lisboa.

Discografia[editar | editar código-fonte]

A solo
  • O meu fado (CD, Estúdios Conquista, 2008)

Com os Atlantihda

  • Atlantihda (CD, Sony, 2009)

A solo

  • Gisela João (CD, 2013)
Colaborações

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma cantora é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.