Grumman Gulfstream II

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Grumman Gulfstream II
Avião
Gulfstream II operado pela Aviation Associates, Luxemburgo
Descrição
Tipo / Missão Aeronave executiva, bimotor a jato, monoplano de asa-baixa
País de origem  Estados Unidos
Fabricante Grumman Aircraft Engineering Corporation
Período de produção 1966-1979
Quantidade produzida 258 unidade(s)
Custo unitário US$ 21.000.000
Desenvolvido de Grumman Gulfstream I
Primeiro voo em 02 de outubro de 1966 (51 anos)
Introduzido em 1967
Variantes
  • Gulfstream III
  • Gulfstream II TT
  • Gulfstream IIB (G-1159B)
  • Gulfstream II SP
  • VC-11A
Tripulação 2 (piloto e co-piloto)
Passageiros 19 passageiro(s)
Especificações (Modelo: Gulfstream II)
Dimensões
Comprimento 24,36 m (79,9 ft)
Envergadura 20,98 m (68,8 ft)
Altura 7,47 m (24,5 ft)
Área das asas 75,21  (810 ft²)
Alongamento 5.9
Peso(s)
Peso vazio 16,576 kg (36,5 lb)
Peso máx. de decolagem 29,710 kg (65,5 lb)
Propulsão
Motor(es) 2 × turbofan Rolls-Royce Spey 511-8
Força de empuxo (por motor) 5,1709 kgf (50,7 N)
Performance
Velocidade máxima 935 km/h (504 kn)
Velocidade de cruzeiro 795 km/h (429 kn)
Alcance (MTOW) 6,880 km (4,28 mi)
Teto máximo 13,715 m (45,0 ft)
Razão de subida 22.0 m/s
Notas
Dados de Grumman G-1159 Gulfstream II/III.[1]

O Grumman Gulfstream II (designado pela empresa de G-1159) é um avião executivo, bimotor a jato, fabricado pela Grumman no final dos anos 60. Foi desenvolvido do Gulfstream I, e mais tarde serviu de base para o desenvolvimento do Gulfstream III, uma variante aprimorada do Gulfstream II.[1]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Design[editar | editar código-fonte]

O sucesso do turboélice Gulfstream I, levou a Grumman a iniciar o desenvolvimento do Gulfstream II em Maio de 1965. O motor turboélice Rolls-Royce Dart provou ser bem-sucedido equipando o G-1, mas para o novo projeto, definiu-se que a aeronave deveria ser equipada com um motor a jato, e para essa tarefa a Grumman designou 2 Rolls-Royce Spey, ambos montados na traseira da aeronave.[1][2]

Embora que a nova aeronave seja baseada no G-I, e que o G-II compartilhe a mesma fuselagem dianteira e seção transversal, há mais diferenças do que semelhanças.[1] A diferença mais óbvia são os dois motores turbojato de fluxo axial Spey montados na traseira, e outras diferenças incluem uma novas asas e cauda.

Mesmo a nova aeronave sendo 5 metros maior que seu antecessor, o G-II possuí capacidade máxima para 19 passageiros, em quanto o G-I possuí uma capacidade máxima para 24 passageiros, sendo que esse último ainda possuí uma versão maior com capacidade para 37 passageiros.

Produção[editar | editar código-fonte]

Durante o seu desenvolvimento, o G-II nunca teve um protótipo construído, tendo realizado seu primeiro voo em 02 de Outubro de 1966, com um exemplar que tinha acabado de sair da linha de produção.[1][3] A aeronave recebeu o certificado da FAA em 19 de Outubro de 1967. Entre 1966 e 1979 Foram produzidas 258 unidades da aeronave,[1] pouco a mais do número de unidades produzidas do G-I.

Variantes[editar | editar código-fonte]

  • Gulfstream II (G-1159): Versão padrão do modelo da aeronave.
  • Gulfstream II TT: Versão modificada com tanques de combustível extra montados nas pontas das asas, para maior alcance.
  • Gulfstream IIB (G-1159B): Versão modificada, com as asas, instrumentos e winglet do Gulfstream III, seu peso máximo de decolagem aumentou para até 31,615 kg.
  • Gulfstream II SP: Versão modificada com a adição de winglets fabricados pela Aviation Partners.
  • VC-11A: Versão de transporte para a Guarda Costeira dos EUA. Um exemplar construído.
  • C-11 Gulfstream II: Designação utilizada pelo Exército dos EUA.
  • C-11A STA: Versão especial utilizada pela NASA, com o cockpit modificado para receber instrumentos de simulação dos ônibus espaciais, para treinamento.[4] Com o fim do programa de ônibus espaciais, todas as cinco aeronaves foram desativadas.

Operadores[editar | editar código-fonte]

Operadores civis[editar | editar código-fonte]

A aeronave é operada por particulares, empresas, organizações não-governamentais e operadores de carta executiva. Um número de empresas também usam a aeronave como parte de programas de propriedade fraccionada.

Operadores militares[editar | editar código-fonte]

Gabão

  • Forças Armadas do Gabão

Líbano

Nigéria

 Marrocos

  • Força Aérea Real Marroquina

Omã

 Panamá

 Venezuela

 Estados Unidos

Especificações (Gulfstream II):[editar | editar código-fonte]

Dados de Grumman G-1159 Gulfstream II/III.[1]

Características gerais:

  • Tripulação: 2
  • Capacidade: 19 (máxima certificada)
  • Comprimento: 24,36 m
  • Envergadura: 20,98 m
  • Altura: 7,47 m
  • Área de asa: 75,21 m²
  • Peso vazio: 16,576 kg
  • Máx. peso de decolagem: 29,711 kg
  • Motorização: 2 × turbofans Rolls-Royce Spey 511-8, 5,1709 kgf (50,7 N) cada

Atuação:

  • Velocidade máxima: 935 km/h
  • Velocidade de cruzeiro: 795 km/h
  • Alcance operacional: 6,635 km
  • Teto de serviço: 13,715 m

Veja também[editar | editar código-fonte]

Desenvolvimento relacionado:[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g «Airliners.net». Airliners.net. Consultado em 1 de fevereiro de 2017 
  2. «www.pimaair.org/aircraft-by-name/item/grumman-g-1159-gulfstream-ii». www.pimaair.org. Consultado em 1 de fevereiro de 2017 
  3. Pike, John. «C-11 / VC-11 Gulfstream II». www.globalsecurity.org. Consultado em 1 de fevereiro de 2017 
  4. a b «Gulfstream II». Business Jet Traveler (em inglês). 23 de outubro de 2008 
Ícone de esboço Este artigo sobre um avião, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.