Grupo Gay da Bahia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O Grupo Gay da Bahia (também conhecido como GGB) é uma organização não governamental (ONG) voltada para a defesa dos direitos dos homossexuais no Brasil. Fundada em 1980,[1] é a mais antiga associação brasileira de defesa dos gays ainda em atividade.[2] Sua sede fica em Salvador, no Pelourinho.

O seu atual presidente é Marcelo Cerqueira (ativista)[3] e a ONG teve como um de seus fundadores o militante gay e professor Luiz Mott do Departamento de Antropologia da Universidade Federal da Bahia.

O GGB declara ter três objetivos:[1]

  • 1.Lutar contra a homofobia (e a transfobia), denunciando toda e qualquer forma de preconceito contra gays, lésbicas, travestis, etc.
  • 2.Informar sobre a homossexualidade e trabalhar para a prevenção do HIV e da AIDS junto à comunidade LGBT.
  • 3.Conscientizar os homossexuais acerca de seus direitos para que estes possam lutar por sua cidadania, dando cumprimento ao princípio da igualdade, expresso na Constituição Brasileira.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «O QUE É O GGB». Grupo Gay da Bahia. Consultado em 10 de abril de 2013 
  2. Bahia é pioneira em defesa dos direitos gay[ligação inativa], site do governo da Bahia
  3. Marcelo Cerqueira. «Agora mais que nunca, precisamos lutar!». Grupo Gay da Bahia. Consultado em 10 de abril de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre LGBT é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.