iOS 11

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
iOS 11
Versão do sistema operativo iOS
IOS 11 logo.svg
Captura de tela
iOS 11 rodando em um iPhone 7 Plus
Produção Apple Inc.
Lançamento 19 de setembro de 2017
Versão estável iOS 11.4.1
Mercado-alvo Sistemas operacionais móveis
Plataformas
Arquitetura(s) 64 bits
Licença Proprietário EULA exceto para componentes open source
Página oficial www.apple.com/br/ios/ios-11/
Estado de desenvolvimento
Estável
Cronologia
iOS 10
iOS 12

iOS 11 é a décima primeira versão do sistema operacional móvel iOS desenvolvido pela Apple Inc., sendo o sucessor do iOS 10. Foi anunciado durante a Apple Worldwide Developers Conference em 5 de junho de 2017[1] e lançado em 19 de setembro de 2017[2].

Com a introdução do iOS 11, mudanças significativas são esperadas para o sistema operativo. A tela de descanso e a tela de notificações foram combinadas, permitindo todas as notificações serem mostradas com o deslizar de dedos e deslizando para cima para fechar a mesma[3]. As diferentes abas da central de controle foram também combinadas para uma única experiência do usuário e permitindo ações com a utilização do Force touch nos ícones para mostrar mais opções[4] além de também permitir a customização dos ícones aparentes[5]. Outro recurso que também recebeu uma repaginação total desde a sua última atualização foi a App Store (iOS) onde começará a mostrar informações ainda mais relevantes sobre os aplicativos, incluindo uma nova página inicial com detalhes e noticias dos aplicativos, assim permitindo um foco também editorial e de destaques do dia[6].

O iPad também ganhou recursos novos e alguns exclusivos como a possibilidade de utilização do Drag-and-drop (clicar e arrastar), multi-tarefas e além disso, permitir a adição de várias telas lado-a-lado.

A Siri (software) também está passando por uma repaginação com machine learning onde ela aprenderá os seus costumes de maneira mais fluente e saberá continuar com conversas aproveitando inclusive os gostos e ultimas pesquisas do usuário em outros aplicativos para ter uma conversa mais pessoal[7].

História[editar | editar código-fonte]

Introdução e início do desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

O iOS 11 foi introduzido aos desenvolvedores durante a conferência da Apple Worldwide Developers Conference no dia 5 de junho de 2017[8]. A primeira versão de desenvolvimento (beta) foi lançada ao final da apresentação para os desenvolvedores cadastrados e uma versão de testes publica com previsão de lançamento para o final de junho de 2017 e sua versão final para o final de 2017.

Principais novidades em apps[editar | editar código-fonte]

As novidades no lançamento de uma versão do iOS nunca se resumem apenas a parte que é visível ao usuário, mas também a novos Apps. Isso se dá porque sempre são criadas novas funcionalidades pela Apple para ajudar os desenvolvedores. No iOS 11 não foi diferente, e entre as novas ferramentas anunciadas as principais foram o CoreML e o ARKit.[9]

CoreML[editar | editar código-fonte]

O CoreML[10] é um framework que facilita muito a execução de algoritmos de machine learning. Esses algoritmos tem diversas aplicações, como por exemplo a identificação de objetos em imagens, a identificação do humor de uma pessoa ao escrever um texto entre outras.

ARKit[editar | editar código-fonte]

O ARKit[11] transformou, de um dia para o outro, o iOS em o maior ecossistema de realidade aumentada do mundo. Com um bilhão de dispositivos iOS vendidos no mundo[12], os desenvolvedores tem uma das plataformas para games de realidade aumentada com o maior retorno de investimento em suas mãos. Esse framework é responsável por identificar planos na cena através da câmera, sobre os quais objetos podem ser desenhados objetos em 3D. Muitos jogos e experiências já estão sendo planejados para o lançamento do iOS 11, sendo alguns dos mais interessantes o Warhammer 40k's: Freeblade e o Fifth Star Lab's Sky Guide[13], ambos apresentados no Apple Event de 12 de setembro de 2017.

Aparelhos suportados[editar | editar código-fonte]

O iOS 11 deixará de suportar aparelhos com arquitetura de 32 bits: iPhone 5, iPhone 5C e a quarta geração do iPad. É a primeira versão do iOS a suportar exclusivamente dispositivos com processadores de 64 bits.[14]

Referências

  1. Welch, Chris (5 de junho de 2017). «Apple announces iOS 11 with new features and better iPad productivity». The Verge. Consultado em 6 de junho de 2017 
  2. Statt, Nick (19 de setembro de 2017). «iOS 11 is now available to download». The Verge. Consultado em 16 de janeiro de 2018 
  3. «12 top tricks iOS 11 will bring to your iPhone, iPad». CNET (em inglês) 
  4. «iOS 11 Preview: Enhanced Siri, Voice Translation, Unified Control Center & More» (em inglês) 
  5. «iOS 11 Tidbits: Customizable Control Center, One-Handed Keyboard, Type to Siri and More» (em inglês) 
  6. Vincent, James (5 de junho de 2017). «Apple unveils redesigned App Store with an all-new way to find apps and games». The Verge. Consultado em 6 de junho de 2017 
  7. Matney, Lucas. «Siri gets language translation and a more human voice | TechCrunch». Consultado em 6 de junho de 2017 
  8. «Apple anuncia o iOS 11 para iPhones e iPads» 
  9. «Resumo Conferência Mundial de Desenvolvedores Apple - WWDC 2017 - InovaApps». InovaApps. 16 de setembro de 2017 
  10. «Core ML | Apple Developer Documentation». developer.apple.com (em inglês). Consultado em 16 de setembro de 2017 
  11. Inc., Apple. «ARKit - Apple Developer». developer.apple.com (em inglês). Consultado em 16 de setembro de 2017 
  12. Koetsier, John. «Surprise: Google Reveals iOS Market Share Is 65% to 230% Bigger Than We Thought». Forbes (em inglês) 
  13. «Apple shows off the first ARKit apps and games | VentureBeat | AR/VR | by Stephanie Chan». venturebeat.com (em inglês). Consultado em 16 de setembro de 2017 
  14. Cunningham, Andrew (5 de junho de 2017). «iOS 11 drops the iPhone 5 and 5C and the fourth-gen iPad». Ars Technica. Consultado em 13 de setembro de 2017 

Notas