James Buchli

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
James Buchli
Nome completo James Frederick Buchli
Nascimento 20 de junho de 1945 (74 anos)
New Rockford, EUA
Nacionalidade Estados Unidos norte-americano
Alma mater Academia Naval dos Estados Unidos em Annapolis
Ocupação
Serviço militar
Serviço Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos
Anos de serviço 1967–1992
Patente Coronel
Conflitos Guerra do Vietnã
Condecorações Legião do Mérito
Purple Heart
Carreira espacial
Astronauta da NASA
Tempo no espaço 20d 10h 25min
Seleção Grupo 8 da NASA 1978
Missões
Insígnia da missão 51-c-patch.jpgSTS-61-a-patch.pngSts-29-patch.pngSts-48-patch.png
Aposentadoria 1º de setembro de 1992

James Frederick Buchli (New Rockford, 20 de junho de 1945) é um ex-astronauta norte-americano.

Formado em engenharia aeronáutica pela Academia Naval dos Estados Unidos, integrou-se ao Corpo de Fuzileiros Navais após a formatura, como oficial de infantaria e serviu na Guerra do Vietnã. Voltou aos Estados Unidos em 1969, e cursou a Estação Aeronaval de Pensacola, na Flórida, graduando-se como aviador naval e servindo no Havaí, Tailândia e Japão. De volta novamente aos Estados Unidos, cursou a prestigiosa Escola de Pilotos de Teste Navais dos Estados Unidos e graduou-se como piloto de testes de jatos.[1]

NASA[editar | editar código-fonte]

Foi selecionado para o curso de astronautas da NASA em 1979 e suas primeiras funções foi como reserva da tripulação da STS-1 Columbia, a primeira missão do ônibus espacial e da STS-2, a missão seguinte.

Sua primeira ida ao espaço foi em 24 de janeiro de 1985 como especialista de missão da STS-51-C Discovery, em que a nave colocou em órbita uma carga classificada do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, numa missão de três dias. A segunda missão foi em outubro do mesmo ano, na STS-61-A Challenger, missão do Spacelab e a primeira com oito tripulantes. Foi também o último voo da Challenger antes da tragédia que a destruiu.

Em março de 1989, a terceira missão foi na STS-29 Discovery, uma missão de cinco dias que colocou satélites em órbita terrestre. A quarta e última viagem espacial, já como vice-diretor do Departamento de Astronautas da NASA, foi em setembro de 1991, na STS-48 Discovery, outra missão de lançamento de satélite, o primeiro a fazer um levantamento completo da química e dos ventos da atmosfera superior da Terra.[1]

Buchli tem um total 20 dias e 10 horas no espaço em suas quatro missões espaciais. Em 1992 ele se aposentou do Corpo de Fuzileiros e da NASA para trabalhar na iniciativa privada.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Buchli» (PDF). NASA. Consultado em 20 maio 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]