Aviação naval

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Aviação naval
Avião
O primeiro avião a decolar de um navio. Pilotado por Eugene Ely em 14 de Novembro de 1910.
Descrição

A Aviação Naval é o ramo da aviação militar destinado a operar em ambiente marítimo, normalmente em cooperação com as forças navais. A Aviação Naval é também conhecida por Aeronáutica Naval, por Aviação Marítima ou por Forças Aeronavais.

História[editar | editar código-fonte]

O estadounidense Eugene Ely (1886-1911) foi o primeiro piloto a decolar uma aeronave partindo de um navio, o cruzador USS Birmingham, em 14 de Novembro de 1910.[1] Foi também o primeiro a aterrissar uma aeronave num navio, pousando no cruzador USS Pennsylvania em 18 de Janeiro de 1911.[2]

Eugene Ely pousando no USS Pennsylvania.

Aviações embarcada e costeira[editar | editar código-fonte]

A Aviação pode dividir-se em dois tipos, conforme a base de onde as suas aeronaves operam:

Missões da aviação naval[editar | editar código-fonte]

Aviação Naval inclui normalmente os seguintes tipos de missões fundamentais:

  • Defesa Aérea da Esquadra, desempenhada por aviões de caça e aeronaves de alerta antecipado, baseados em porta-aviões;
  • Ataque Marítimo, desempenhada por caça-bombardeiros, bombardeiros e helicópteros de ataque anti-superfície e anti-submarino, baseados em navios ou em terra;
  • Patrulha Marítima, desempenhada por aviões de patrulha marítima de longo raio de acção, com capacidade anti-submarina, normalmente baseados em terra;
  • Busca e Salvamento, desempenhada por helicópteros e aviões de busca e salvamento marítimo, baseados em navios ou em terra;
  • Operações Anfíbias, desempenhada por helicópteros de transporte de assalto e de ataque e por caça-bombardeiros embarcados.
O deck de voou de um porta-aviões moderno.
Caça-Bombardeiro embarcado F/A-18 Hornet da Marinha dos EUA, descolando do porta-aviões USS Kitty Hawk.

Organização da aviação naval[editar | editar código-fonte]

Originalmente a Aviação Naval era parte integrante das Marinhas dos diversos países que as possuíam. No entanto, quando se começaram a constituir as forças aéreas independentes, foram estabelecidos três tipos de organização e responsabilidade pela Aviação Naval:

  • Inteira responsabilidade da Força Aérea, neste caso todas as aeronaves estão integradas na Força Aérea, incluindo as embarcadas em navios da Marinha. Este era o caso da Alemanha durante a 2ª Guerra Mundial e de Portugal entre 1958 e 1993;
  • Inteira responsabilidade da Marinha, neste caso a Força Aérea tem poucas ou nenhumas responsabilidades na área aeronaval, estando todas as aeronaves destinadas a esta missão, integradas na Marinha. Este é o caso, por exemplo, das Aviações Navais dos EUA e da Argentina;
  • Repartição entre a Força Aérea e a Marinha, neste caso as responsabilidades aeronavais são repartidas entre os dois ramos das forças armadas. Normalmente, neste caso divisão é feita entre a aviação embarcada, integrada na Marinha e a aviação de base costeira, integrada na Força Aérea, sendo o exemplo mais antigo desta divisão, o Reino Unido. Em alguns países, como era o caso do Brasil, a divisão era feita entre aeronaves de asas fixas (na Força Aérea) e de asas rotativas (na Marinha). Neste caso, usa-se preferencialmente o termo "Aviação Naval" para designar a componente aérea da Marinha e "Aviação Marítima" para a componente aeronaval da Força Aérea.

Aeronaves navais[editar | editar código-fonte]

Caças e caça-bombardeiros embarcados[editar | editar código-fonte]

Avião de patrulha marítima de base costeira P-3 Orion da Marinha Argentina.
Helicóptero embarcado Lynx da Marinha Portuguesa pousando na fragata NRP Vasco da Gama.
Fuzileiros Navais dos EUA embarcando num helicóptero CH-46 para uma operação de assalto anfíbio a partir do porta-helicópteros USS Saipan.
Porta-aviões São Paulo da Marinha do Brasil e Ronald Reagan da Marinha dos EUA em operações aeronavais conjuntas.

Aviões de alerta antecipado embarcados[editar | editar código-fonte]

Caça-bombardeiros e bombardeiros marítimos de base costeira[editar | editar código-fonte]

Aviões de patrulha marítima de base costeira[editar | editar código-fonte]

Helicópteros navais[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Christopher Woody (14 de novembro de 2018). «108 years ago, the Navy launched a plane from a ship for the first time and changed naval aviation forever». Business Insider (em inglês). Consultado em 22 de março de 2021 
  2. Mark J. Denger (8 de fevereiro de 2016). «Californians and the Military Eugene Burton Ely. The California National Guard's First (Naval) Aviator.». Militarymuseum.org (em inglês). Consultado em 22 de março de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre aviação é um esboço relacionado ao Projeto Aviação. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.