Ciências aeronáuticas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Ciências aeronáuticas é um curso de graduação, com duração mínima de três anos, cujo objetivo principal é formar profissionais para o transporte aéreo nacional e internacional com atuação em companhias aéreas, gestores aeroportuários, pilotos comerciais e gerenciamento de manutenção de aviões. Os cursos de Ciências Aeronáuticas objetivam ensinar as técnicas de pilotagem necessárias para se formar um bom piloto, com conhecimentos aeronáuticos e também sobre o transporte aéreo. Existe também o Curso Superior de Tecnologia em Pilotagem Profissional de Aeronaves com duração de 2 anos, com formação especificamente de piloto comercial.

Disciplinas[editar | editar código-fonte]

Estão incluídas no currículo básico dos cursos de Ciências Aeronáuticas algumas das seguintes disciplinas: Algumas disciplinas são obrigatórias que constam nos Manuais dos cursos teóricos e práticos dos respectivos cursos, disponível no Portal da ANAC.

Ingresso[editar | editar código-fonte]

Para ingressar no curso de Ciências Aeronáuticas, o candidato precisa fazer o vestibular e um exame médico (CMA - Certificado Médico Aeronáutico), para verificar suas condições psicológicas, coordenação motora, visão e audição, entre outros requisitos.[2]

A formação profissional particular é oferecida por algumas faculdades no Brasil, como a Instituição Toledo de Ensino ITE em Bauru/SP, UNISUL, UNOPAR, Uninassau-PE, PUCRS, a PUCGO, a FUMEC, a ESAC, a Universidade Estácio de Sá, a Faculdade de Tecnologia e Ciências (unidade Salvador), Universidade Anhembi Morumbi, dentre outras. Alguns cursos de Ciências Aeronáuticas podem exigir que o aluno tenha a Licença de Piloto Comercial, com Habilitação por Voo de Instrumento (IFR), o curso de Aviação Civil não possuem tal exigência.

A única instituição que ministrada esta formação pública no Brasil é a Academia da Força Aérea. Porém, a sua formação é voltada para aviação militar.

Formação[editar | editar código-fonte]

As universidades brasileiras tem convênios com aeroclubes e escolas de aviação para ministrar horas de voos/aulas práticas de voo aos seus alunos. No Brasil em 2017 a média do valor da hora de voo foi de R$ 400,00. É recomendado o candidato a piloto a obter o Certificado Médico Aeronáutico (CMA) de 1° (Primeira) Classe que habilita o candidato a piloto poder começar seus estudos na aviação. Com, no mínimo, média 7 na universidade ele adquire sua indicação para a prova de PP (Piloto Privado) junto a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) que habilita que o aluno se candidate para a exame/banca de PP. Com a aprovação no exame/banca da ANAC, com no mínimo média 7, o aluno poderá começar suas horas de voo/aulas práticas de voo. Para obtenção da Licença de Piloto Privado o candidato e escola/aeroclube devem observar o RBAC 61, que passou por algumas atualizações. Após concluído o curso de Piloto Privado (Teórico e Prático Checado) estará apto a fazer o curso teórico de Piloto Comercial/IFR e com, no mínimo, média igual ou acima de 7, o aluno receberá sua indicação e fará a prova/banca teórica de PC/IFR da ANAC e com a aprovação ele poderá dar continuidade na sua formação prática/horas de voo, é necessário atingir, no mínimo, 150 horas de voo se essas forem feitas em sua totalidade e sem interrupção em aeroclube ou escolas de aviação, ou 200 horas de voo se forem feitas fora de aeroclube/escolas. Informações detalhadas poderão ser encontradas no RBAC 61 e nos Manuais de Cursos da ANAC = http://www.anac.gov.br/acesso-a-informacao/biblioteca/manuais-de-cursos-da-anac

Estágio[editar | editar código-fonte]

Os formandos em ciências aeronáuticas encontram resistência no mercado quanto sua formação, por terem uma formação especifica em uma área complexa. A dificuldade de fazer parcerias entre universidades, administradores de hangares, administradoras aeroportuárias, empresas de táxi aéreo e empresas aéreas dificulta que o aluno busque um estágio. Entretanto, a ANAC ( Agência Nacional de Aviação Civil) possui um número substancial de estagiários de ciências aeronáuticas em seu quadro.

Mercado de Trabalho[editar | editar código-fonte]

Os pilotos precisam renovar (Rechecar) suas habilitações e seu CMA de tempos em tempos de acordo com seu tipo de habilitação. Os custos dependem do tipo de aeronave e de habilitação. Ao concluir o curso de Ciências Aeronáuticas o aluno poderá buscar um emprego dependendo do tipo de habilitação para qual ele está certificado ou trabalhar nas diversas áreas da aviação e do transporte aéreo nacional e internacional, dependendo dos conhecimentos adquiridos no decorrer da sua formação.

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre aviação, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre engenharia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre Ciência (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.