Jean-Paul Belmondo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Jean-Paul Belmondo
Belmondo em 1960
Nome completo Jean-Paul Charles Belmondo
Outros nomes Bébel
Nascimento 9 de abril de 1933
Neuilly-sur-Seine, França
Nacionalidade francês
Morte 6 de setembro de 2021 (88 anos)
Paris, França
Ocupação ator
Atividade 1953-2011
Cônjuge Élodie Constantin (1952-1968)​
Natty Tardivel (2002-2008)​
Filho(s) 4
César
César de Melhor Ator- 1989: Itinéraire d'un enfant gâté
Festival de Veneza
Prémio de Honra - Leão de Ouro
2016

Jean-Paul Charles Belmondo, mais conhecido por Jean-Paul Belmondo (Neuilly-sur-Seine, 9 de abril de 1933Paris, 6 de setembro de 2021),[1] foi um ator francês, mais conhecido por seu trabalho em À bout de souffle (1960) e L'Homme de Rio (1964). Belmondo tornou-se num dos atores mais proeminentes da Europa e símbolo sexual nas década de 60 e 70. É amplamente considerado, a par com Alain Delon como um dos maiores atores franceses de todos os tempos.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Jean-Paul Belmondo no Festival de Cannes de 2011

É filho do escultor parisiense Paul Belmondo (1898-1982) e da dançarina Madeleine Belmondo,[1] e pai do ex-piloto de Fórmula 1 Paul Belmondo.[2] Na juventude, não foi muito bem nos estudos, mas desenvolveu uma grande paixão pelo boxe e pelo futebol.[3]

Sua primeira grande performance foi em À bout de souffle, de Jean-Luc Godard em 1960, que o tornou um dos grandes atores da Nouvelle Vague. Em 1964, esteve no Brasil para filmar L'Homme de Rio, em cenas coloridas, no qual aparece a recém-fundada Brasília.

Em 1989, foi agraciado com o César de melhor ator pelo seu desempenho em Itinéraire d’un enfant gâté.[4]

Em 2001, foi internado por duas semanas, devido a um acidente vascular cerebral,[1] mas se recuperou.[5]

Em 2016, recebeu o Leão de Ouro no Festival de Veneza pela sua carreira.[6]

Belmondo morreu em 6 de setembro de 2021, aos 88 anos de idade.[7] No Brasil, o ator será homenageado no Festival Varilux de Cinema Francês, onde também foi celebrado na edição do ano anterior, na identidade visual do festival.[8]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c «Belmondo é transferido para Paris, mas estado de saúde é estável». Folha. 9 de agosto de 2001. Consultado em 10 de julho de 2019 
  2. Beaucarnot, Jean-Louis; Dumoulin, Frédéric. Dictionnaire étonnant des célébrités. Paris: First éditions. ISBN 9782754070522. OCLC 919038086. Consultado em 10 de julho de 2019 
  3. Schneider, PE (7 de maio de 1961). "'A Punk With Charm': That role has made Belmondo a new rage". New York Times. p. SM84.
  4. «Jean-Paul Belmondo» (em inglês). Académie des Arts et Techniques du Cinéma. Consultado em 6 de setembro de 2021 
  5. «Ator Jean Paul Belmondo deixa a UTI depois de derrame cerebral». Folha. 14 de agosto de 2001. Consultado em 10 de julho de 2019 
  6. «VENICE FILM FESTIVAL HISTORY 1932-2020» (em inglês). La Biennale di Venezia. Consultado em 6 de setembro de 2021 
  7. Naulin, Michaël (6 de setembro de 2021). «Jean-Paul Belmondo, le Magnifique, est mort». Le Figaro (em francês). Consultado em 6 de setembro de 2021 
  8. «FESTIVAL VARILUX DE CINEMA FRANCÊS ANUNCIA DATAS DE SUA EDIÇÃO PRESENCIAL». Portal Exibidor. 21 de outubro de 2021. Consultado em 21 de outubro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]