Jogos Asiáticos de 2018

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sports icon.png
Este artigo ou seção contém informações sobre um evento desportivo que ainda não ocorreu.
É provável que contenha informações de natureza especulativa, e seu conteúdo pode mudar drasticamente à medida que novas informações estiverem disponíveis.
XVIIl Jogos Asiáticos
Jacarta - Palembang 2018
Dados
País anfitrião Indonésia
Duração 18 de agosto - 2 de setembro
Estádio principal Estádio Gelora Bung Karno
◄◄ Incheon 2014 Coreia do Sul {{{evento}}} Hangzhou 2022 China ►►

Os Jogos Asiáticos de 2018 serão a décima oitava edição deste evento multi-desportivo realizado na Ásia, quadrienalmente. Pela primeira vez em sua história, duas cidades o sediarão, sendo elas Jacarta e Palembang (ambas na Indonésia), além de contar com subsedes nas províncias de Java Ocidental e Banten. Será a segunda vez que a Indonésia e cidade de Jacarta irão sediar o evento (a primeira ocorreu em 1962).

O programa será composto de 38 esportes.[1][2] A Indonésia foi aprovada pelo Quadro Executivo do Conselho Olímpico da Ásia em 19 de setembro de 2014, horas antes da cerimônia de abertura dos Jogos Asiáticos de 2014.[3] Originalmente, esta edição dos Jogos estava marcada para 2019, mas ela acabou sendo antecipada em um ano, para evitar choque de datas com a eleição presidencial.[4]

Originalmente, a sede desta edição dos Jogos Asiáticos era Hanói, capital do Vietnã.[5] Devido a questões de ordem financeira, o país acabou declinando a organização do evento.[6]

Candidatura e desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Escolha da sede[editar | editar código-fonte]

Subaraya (Indonésia), Dubai (Emirados Árabes Unidos) e Hanói (Vietnã) eram as cidades candidatas finalistas para a escolha da sede dos Jogos de 2018. A capital dos Emirados acabou desistindo no último instante, alegando "falta de experiência".[7] A votação final entre as duas concorrentes (ocorrida na cidade de Macau em 8 de novembro de 2012) terminou com a vitória de Hanói sobre Surabaya (por 29 a 14).[8] A delegação da Indonésia, após esta derrota, acusou a China de estar fazendo lobby favorável à Hanói (especulando interesses dos chineses com o Vietnã). Além disto, o vice-presidente do Comitê Olímpico dos Emirados Árabes Unidos acabou desmentindo sobre a candidatura de seu país aos Jogos de 2018 (alegando estarem apenas considerando a candidatura).[9]

A cidade de Hanói estimava gastar cerca de US$150 milhões com os Jogos, visando a reforma de várias instalações e a construção de algumas.[5] A vila dos atletas estava prevista para ser erguida no bairro de Thượng Thanh, enquanto que os novos locais de competição estavam planejados para a província vizinha de Xuân Trạch.[10]

Hong Kong, Kuala Lumpur, Délhi e Taipei também consideraram uma candidatura para os Jogos Asiáticos de 2018.[11][12][13] Entretanto, todas estas cidades renunciaram devido a vários fatores.[14][15][16][17][18]

Problemas e renúncia de Hanói aos Jogos[editar | editar código-fonte]

Gastos das Sedes Anteriores em Bilhões de Doláres
2002 Coreia do Sul Busan 2.9
2006 Catar Doha 2.8
2010 China Guangzhou 20
2014 Coreia do Sul Incheon 1.6

Em março de 2014, os membros do parlamento vietnamita admitiram que um orçamento na casa dos US$150 milhões seria insuficiente para a realização do evento (referindo-se aos gastos das sedes anteriores), e alegaram que o governo teria que gastar mais de US$300 milhões. Além disso, admitiram que os muitas das infraestruturas construídas para os Jogos do Sudeste Asiático de 2003 se tornaram "elefantes brancos".[19] O ex-presidente do Comitê Olímpico do Vietnã, Ha Quang Du, também falou que os Jogos não iriam aumentar o fluxo de turistas no país.[20]

Em 11 de abril de 2014, o General Vuong Bich Thang (chefe do Departamento de Educação Física e Esportes do Governo do Vietnã), garantiu que 80% das instalações estariam prontas e que os US$ 150 milhões seriam um valor adequado para a realização dos Jogos em Hanói. Alegou que nenhuma vila seria construída e que os atletas ficariam alojados em hotéis, dormitórios e em prédios residenciais.[21] O Banco Mundial confirmou que não iria fazer nenhum empréstimo para o país organizar este evento.[22]

O presidente do Vietnã Nguyen Tan Dung anunciou, em 17 de abril de 2014, que o seu país estava oficialmente desistindo de realizar o evento. Ele citou que o Vietnã não estava suficientemente preparado, tal como a recessão econômica, forçando o cancelamento da construção de novas instalações.[6] Na ocasião, diferentes institutos de pesquisa demonstraram que os vietnamitas estavam felizes com a renúncia quanto a receber os Jogos Asiáticos.[23]

O Conselho Olímpico da Ásia entendeu a situação e não impôs nenhuma sanção econômica ao país, em razão de sua desistência.[24]

Busca por uma nova sede aos Jogos Asiáticos[editar | editar código-fonte]

Após a desistência, o OCA (Comitê Olímpico da Ásia) divulgou que haviam países estavam interessados em sediar o evento, estando entre eles a Indonésia e a China.[25]

A Indonésia foi considerada, desde o inicio, como a principal favorita para receber os Jogos, após Surabaya ter perdido o evento em 2012.[26][27] As Filipinas também apresentaram uma candidatura, após terem tentado receber os Jogos Olímpicos de Verão da Juventude de 2014.[28] A Índia também apareceu no grupo das favoritas, tendo a cidade de Délhi considerada como uma potencial candidata.[29] No último dia do prazo para entrega formal da candidatura, em 7 de julho de 2014, foi anunciado que o comitê indiano não conseguiu marcar uma audiência com o primeiro ministro Narendra Modi, já que o prazo havia sido estendido pelo OCA, o que finalizou as chances da Índia em receber os Jogos.[30]

Enquanto isso, Kaohsiung (na Taipei Chinesa) anunciou que em um mês iria avaliar uma possibilidade de candidatura.[31] Outra cidade, Nova Taipei, estaria se candidatando para os Jogos de 2023.[32] A Malásia anunciou que só se candidataria se os custos para este evento não fossem tão altos.[33] Tunku Muda Serting Imran sugeriu que a candidatura fosse junto com Singapura, visando assim diminuir os custos.[34] Mesmo assim, o Ministro dos Esportes malásio disse que não existiria nenhuma candidatura (o foco estaria nos Jogos do Sudeste Asiático de 2017).[35]

Vários países acabaram desistindo por falta de experiência, como Myanmar.[36] A Tailândia, que tradicionalmente era acionada como sede reserva dos Jogos Asiáticos,,alegou que cinco anos era pouco tempo para organizar o evento.[37] Os japoneses optaram por não se comprometerem, uma vez que iriam sediar a Copa do Mundo de Rúgbi de 2019 e os Jogos Olímpicos de Verão de 2020, em Tóquio.[38] Enquanto Singapura tinha como foco os Jogos do Sudeste Asiático de 2015, a China não havia se manifestado sobre receber os Jogos Asiáticos.[39][40]

Anúncio[editar | editar código-fonte]

Em 25 de julho de 2014, durante um encontro no Kuwait, a OCA indicou a cidade de Jacarta como sede. A capital da Indonésia foi escolhida por estar praticamente pronta, precisando apenas fazer reformas pontuais em algumas de suas instalações.

Esta edição dos Jogos Asiáticos estavam originalmente marcados para o ano de 2019, porém foram antecipados em um ano. A razão para tanto estava nas eleições presidenciais da Indonésia, marcadas para 2019.

A última vez que este evento multi-desportivo se realizou em solo indonésio havia sido em 1962.[41] Seguindo o protocolo tradicional, o país recebeu os símbolos dos Jogos Asiáticos durante o encerramento dos Jogos Asiáticos de 2014, em Incheon na Coreia do Sul.

Organização dos Jogos[editar | editar código-fonte]

Marketing[editar | editar código-fonte]

O logo oficial do evento foi revelado em 9 de setembro de 2015 (dia nacional dos esportes na Indonésia). O logo demonstra uma ave-do-paraíso, rara espécie animal do país, reforçando as intenções indonésias em sediar o evento.[42]

Locais de disputa[editar | editar código-fonte]

Para a realização destes Jogos, novos locais foram construídos ou reformados em quatro províncias da Indonésia, sendo elas Jakarta, Sumatra do Sul, Banten e Java Ocidental. Em 7 de janeiro de 2015, foi anunciado que a vila dos atletas, o pólo de mídia e o centro aquático seriam construídos no bairro de Kemayoran.[43] O Centro de Convenções de Jacarta servirá como IBC.[44] A organização também fará uso de todas as instalações construídas para os Jogos do Sudeste Asiático de 2011.[45] O governo de Sumatra do Sul confirmou que, entre 18 e 20 esportes, poderiam ser sediados no complexo de Jakabaring Sport City. Eles irão reformar algumas das arenas, incluindo o aumento da capacidade do Estádio Gelora Sriwijaya de 40 para 60 mil lugares, e aumentar o lago Jakabaring para 2,3 km.[46]

Transporte[editar | editar código-fonte]

Como parte das preparações para os Jogos, a construção do Metrô de Jacarta será acelerada.[47] Palembang também irá construir uma linha de monotrilho com extensão de 25 km, que ligará o Aeroporto Internacional Sultão Mahmud Badaruddin II até o Jakabaring Sport City.[48] Outras infraestruturas como viadutos, túneis e pontes também serão construídas.[49]

Custos[editar | editar código-fonte]

O governo da Indonésia investirá 3 trilhões de IDR para se preparar para os Jogos, juntamente com pequenos investimentos dos governos locais.[45]

Jogos[editar | editar código-fonte]

Cerimônias[editar | editar código-fonte]

O OCA decidiu em sua assembleia que as cerimônias de abertura e de encerramento serão realizadas em Jacarta.[50] Comentários anteriores do Ministro dos Esportes indonésio presumiam que o cerimonial de finalização seria em Palembang.[51]

Esportes[editar | editar código-fonte]

No programa destes Jogos Asiáticos constará os 28 esportes olímpicos. Além dos 8 esportes regionais obrigatórios (beisebol, boliche, críquete, kabaddi, sepaktakraw, softbol e squash), os indonésios optaram tanto pela inclusão das artes marciais (wushu, caratê, jiu-jítsu, pencak silat e kurash), como também do bridge e dos esportes extremos.[52] Os eventos opcionais em sua maioria serão inéditos.[44][53]

Segue-se, abaixo, a lista de modalidades olímpicas que serão disputadas nos Jogos Asiáticos de 2018:


Referências

  1. Putri Utami (22 de fevereiro de 2014). «Panjat Dinding dan Paralayang Jadi Cabor di Asian Games 2018» (em Indonesian). Pikiran Rakyat. Consultado em 10 de abril de 2015 
  2. Putri Utami (20 de março de 2014). «Menpora Janji Arena Asian Games 2018 Siap Tahun Ini» (em Indonesian). Okezone. Consultado em 10 de abril de 2015 
  3. «Asian Games: Indonesia to host Asiad in 2018, says OCA chief». Channel News Asia. 19 de setembro de 2014. Consultado em 19 de abril de 2014 
  4. Davies, Will (20 de setembro de 2014). «Indonesia to Host 2018 Asian Games». The Wall Street Journal. Consultado em 27 de setembro de 2014 
  5. a b «Hanoi wins race to host 2019 Asian Games». The Star. 8 de novembro de 2012. Consultado em 8 de novembro de 2012 
  6. a b «Vietnam backs out as hosts of 2019 Asian Games». Reuters. 17 de abril de 2014. Consultado em 17 de abril de 2014 
  7. Sambidge, Andy (9 de novembro de 2012). «UAE denies Asian Games 2019 vote pull-out». Arabian Business. Consultado em 14 de novembro de 2012 
  8. Adamrah, Mustaqim (9 de novembro de 2012). «RI loses Asian Games bid to Vietnam». The Jakarta Post. Consultado em 9 de novembro de 2012 
  9. Tam, Aaron (9 de novembro de 2012). «Hanoi wins race to host 2019 Asian Games: officials». AFP. Consultado em 9 de novembro de 2012 
  10. «Việt Nam chính thức đăng cai Asian Games 2019». 24h (em Vietnamese). 8 de novembro de 2012. Consultado em 8 de novembro de 2012 
  11. «Bids to host 2013 IOC congress, 2019 Asiad». New Sabah Times. 21 de janeiro de 2010. Consultado em 27 de junho de 2010 
  12. «India Reportedly Keen To Bid For 2019 ASIAD». Yahoo! News Malaysia. Bernama. 26 de junho de 2010. Consultado em 27 de junho de 2010 
  13. «Taipei to bid to host 2019 Asian Games». Radio Taiwan International. 19 de agosto de 2010. Consultado em 20 de agosto de 2010. Cópia arquivada em 24 de agosto de 2010 
  14. «立法會否決申亞撥款». 明報. 14 de janeiro de 2011. Consultado em 14 de janeiro de 2011 
  15. Singh, Aftar (3 de setembro de 2010). «Commonwealth and Asian Games will not be held in same year». The Star. Consultado em 3 de setembro de 2010. Cópia arquivada em 4 de setembro de 2010 
  16. «Indian government says no to bid for 2019 Asian Games». NDTV India. 2 de agosto de 2010. Consultado em 2 de agosto de 2010. Cópia arquivada em 5 de agosto de 2010 
  17. «Taipei withdrew Asian Games bid in March: councilor». Taipei Times. 7 de novembro de 2012. Consultado em 7 de novembro de 2012 
  18. «Taipei to bid to host 2019 Asian Games». Radio Taiwan International. 19 de agosto de 2010. Consultado em 20 de agosto de 2010. Cópia arquivada em 24 de agosto de 2010 
  19. «Vietnam lawmakers concerned by mounting cost of Asian Games». Thanh Nien News. 26 de março de 2014. Consultado em 26 de março de 2014 
  20. «Vietnam PM could pull plug on Asian Games». Thanh Nien News. 7 de abril de 2014. Consultado em 15 de abril de 2014 
  21. «80% facilities to host 2019 Asiad available now in Vietnam». tuoitrenews.vn. 12 de abril de 2014. Consultado em 15 de abril de 2014 
  22. «WB confirms no loans for Asiad facilities». Vietnamnet. 10 de abril de 2014. Consultado em 15 de abril de 2014 
  23. «Vietnamese hail PM's decision to relinquish 2019 Asiad». Tuoi Tre. 17 de abril de 2014. Consultado em 19 de abril de 2014 
  24. «Asian Games: No penalty for Vietnam pullout, says OCA». Channel News Asia. 24 de abril de 2014. Consultado em 24 de abril de 2014 
  25. Thongsombat, Kittipong (30 de abril de 2014). «Trio vying to host 2019 Asian Games». Bangkok Post. Consultado em 30 de abril de 2014 
  26. «Indonesia favorite to take on 2019 Asiad». Shanghai Daily. 19 de abril de 2014. Consultado em 19 de abril de 2014 
  27. «Indonesia 'proud' to host 2019 Asiad if selected». The Times of India. 19 de abril de 2014. Consultado em 19 de abril de 2014 
  28. Alinea, Eddie (31 de agosto de 2014). «POC bids to host next Asian Games». Manila Standard Today. Consultado em 5 de setembro de 2014 
  29. «IOA serious about hosting 2019 Asian Games». The Hindu. 6 de maio de 2014. Consultado em 7 de maio de 2014 
  30. Ganguly, Sudipto (7 de julho de 2014). «India drops plans for late 2019 Asian Games bid». Reuters India. Consultado em 7 de julho de 2014 
  31. Shan, Shelly (22 de abril de 2014). «Kaohsiung mulls bid to host 2019 Asian Games». Taipei Times. Consultado em 22 de abril de 2014 
  32. Shan, Shelley (21 de abril de 2014). «Sports body says it has no interest in replacing Vietnam». Taipei Times. Consultado em 21 de abril de 2014 
  33. «Costs of hosting Asian Games too high, say Malaysia». Reuters. 19 de abril de 2014. Consultado em 19 de abril de 2014 
  34. Dan Guen, Chin (2 de maio de 2014). «Joint bid for Asian games mooted». TODAY. Consultado em 2 de maio de 2014 
  35. «Malaysia Has No Plan To Host Asian Games 2019». BERNAMA. 19 de abril de 2014. Consultado em 19 de abril de 2014 
  36. Lin Fhoong, Low (29 de abril de 2014). «Myanmar cools talk of 2019 Asian Games bid». TODAY. Consultado em 29 de abril de 2014 
  37. «Thailand holds off on Asian Games bid». Bangkok Post. 19 de abril de 2014. Consultado em 19 de abril de 2014 
  38. «日本奥委会:专注奥运 无接管2019年亚运计划». QQ Sports. 18 de abril de 2014. Consultado em 19 de abril de 2014 
  39. Mackay, Duncan (18 de abril de 2014). «Potential cities to replace Hanoi as host of 2019 Asian Games slow to come forward». inside the games. Consultado em 19 de abril de 2014 
  40. Sun Xiaochen (12 de maio de 2014). «Indonesia possible new host of 2019 Asian Games». China Daily. Consultado em 13 de maio de 2014 
  41. Tjahjo Sasongko (28 de julho de 2014). «Setelah 1962, Jakarta Kembali Tuan Rumah Asian Games» (em Indonesian). Kompas.com. Consultado em 29 de julho de 2014 
  42. Prathivi, Niken (10 de setembro de 2015). «Asian Games logo expected to inspire high performance». The Jakarta Post. Consultado em 13 de setembro de 2015 
  43. Aziza, Kurnia Sari; Afrianti, Desy (7 de janeiro de 2015). «Jelang Asian Games 2018, DKI Akan Bangun Kampung Atlet di Kemayoran». KOMPAS. Consultado em 7 de janeiro de 2015 
  44. a b Wardany, Irawaty (28 de janeiro de 2015). «Pencak silat will make Asian Games' maiden showin 2018». The Jakarta Post. Consultado em 2 de fevereiro de 2015 
  45. a b Goddard, Emily (8 de janeiro de 2015). «Preparations for Jakarta 2018 Asian Games praised by OCA President». inside the games. Consultado em 11 de janeiro de 2015 
  46. «Sumsel Siap Gelar 18 Cabang Olahraga Asian Games 2018» (em Indonesian). Suara Pembaruan. 3 de março de 2015. Consultado em 10 de abril de 2015 
  47. Tristia Tambun, Lenny (7 de janeiro de 2015). «Hadapi Asian Games 2018, Djarot Minta Pembangunan MRT Dikebut» (em Indonesian). Berita Satu. Consultado em 11 de janeiro de 2015 
  48. «South Sumatra to build monorail for 2018 Asian Games». Antara News. 26 de agosto de 2015. Consultado em 29 de agosto de 2015 
  49. «Jadi Tuan Rumah, Pemkot Targetkan 2017 Siap Sambut Asian Games» (em Indonesian). Rakyat Merdeka Online Sumsel. 9 de março de 2015 
  50. Al-Yamani, Zaky; Ilham Rafles, Riki (17 de setembro de 2015). «Pembukaan Asian Games 2018 Batal di Palembang». VIVA. Consultado em 17 de setembro de 2015 
  51. «Minister: 2018 Asian Games Closing Ceremony in Palembang». Jakarta Globe. Consultado em 13 de setembro de 2015 
  52. «Penetapan Cabang Olahraga dan Lokasi Venue Pertandingan Asian Games 2018» (em Indonesian). Kementerian Pemuda dan Olahraga Republik Indonesia. 22 de junho de 2015 
  53. «Bridge included in 2018 Jakarta Asian Games». Dawn. APP. 18 de junho de 2015. Consultado em 25 de junho de 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]