Ladainha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre um município brasileiro. Para a forma de oração, veja Litania.
Ladainha
  Município do Brasil  
Hino
Gentílico ladainhense
Localização
Localização de Ladainha em Minas Gerais
Localização de Ladainha em Minas Gerais
Mapa de Ladainha
Coordenadas 17° 37' 55" S 41° 44' 16" O
País Brasil
Unidade federativa Minas Gerais
Região intermediária[1] Teófilo Otoni
Região imediata[1] Teófilo Otoni
Municípios limítrofes Novo Cruzeiro, Setubinha, Malacacheta, Poté, Teófilo Otoni e Itaipé
Distância até a capital 518 km
História
Fundação 1 de janeiro de 1949 (72 anos)
Administração
Distritos
Prefeito(a) José Aécio dos Santos Junior[3] (PSB, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [5] 866,290 km²
População total (estatísticas IBGE/2017[6]) 18 152 hab.
Densidade 21 hab./km²
Clima tropical (Aw)
Altitude 500 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 39825-000 ao 39826-999[4]
Indicadores
IDH (PNUD/2010[7]) 0,541 baixo
PIB (IBGE/2014[8]) R$ 92 556 mil
PIB per capita (IBGE/2014[8]) R$ 5 176,22
Outras informações
Padroeiro(a) Sagrado Coração de Jesus[9]
Sítio ladainha.mg.gov.br (Prefeitura)
camaraladainha.mg.gov.br (Câmara)

Ladainha é um município brasileiro no interior do estado de Minas Gerais, Região Sudeste do país. Sua população estimada em 2017 era de 18 152 habitantes.[6]

Localizado no Vale do Mucuri, Ladainha chama a atenção pela exuberância de suas matas, excepcionalmente preservadas ao redor da cidade, pelas cachoeiras e pela enorme pedra conhecida como "Marta Rocha", que se ergue da mata e é visível de todos os pontos da cidade. O município abriga, desde o fim de 2006, uma reserva indígena maxacali, com cerca de 200 habitantes.

Outro atrativo da cidade é uma estrada vicinal que cruza as matas da região, oriunda do antigo leito da Estrada de Ferro Bahia e Minas, que atendeu a região entre os anos de 1924 e 1966 e teve importância essencial para o seu desenvolvimento. Dentre os resquícios da extinta ferrovia, a cidade mantém os antigos pontilhões de ferro, túneis e antigas estações ferroviárias preservadas. [10]

História[editar | editar código-fonte]

O atual município de Ladainha foi criado inicialmente como distrito pertencente a Teófilo Otoni, então com o nome de Sete Posses, pela lei municipal nº 47, de 12 de maio de 1894. Pela Pela lei municipal nº 222, de 20 de janeiro de 1902, passa a denominar-se Concórdia e ganha sua denominação atual pela lei estadual nº 1128, de 19 de outubro de 1929.[2]

Pelo decreto-lei estadual nº 148, de 17 de dezembro de 1938, o então distrito de Ladainha passa a pertencer ao recém-criado município de Poté, mas emancipa-se pela lei nº 336, de 27 de dezembro de 1948, instalando-se em 1º de janeiro de 1949 constituído pelo Distrito-Sede. Pela lei nº 1039, de 12 de dezembro de 1953, é criado o distrito de Concórdia do Mucuri.[2]

Geografia[editar | editar código-fonte]

De acordo com a divisão do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística vigente desde 2017,[11] o município pertence às Regiões Geográficas Intermediária e Imediata de Teófilo Otoni.[1] Até então, com a vigência das divisões em microrregiões e mesorregiões, o município fazia parte da microrregião de Teófilo Otoni, que por sua vez estava incluída na mesorregião do Vale do Mucuri.[12]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 10 de fevereiro de 2018 
  2. a b c Enciclopédia dos Municípios Brasileiros (2007). «Ladainha - Histórico» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 4 de dezembro de 2013. Cópia arquivada (PDF) em 14 de dezembro de 2013 
  3. [1]
  4. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  5. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (15 de janeiro de 2013). «Áreas dos Municípios». Consultado em 7 de novembro de 2017. Cópia arquivada em 7 de novembro de 2017 
  6. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (30 de agosto de 2017). «Estimativas da população residente no Brasil e unidades da federação com data de referência em 1º de julho de 2017» (PDF). Consultado em 7 de novembro de 2017 
  7. Atlas do Desenvolvimento Humano (29 de julho de 2013). «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Consultado em 4 de dezembro de 2013. Cópia arquivada (PDF) em 8 de julho de 2014 
  8. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2014). «Produto Interno Bruto dos Municípios - 2014». Consultado em 7 de novembro de 2017. Cópia arquivada em 7 de novembro de 2017 
  9. Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC). «Lista por santos padroeiros» (PDF). Descubra Minas. p. 12. Consultado em 14 de setembro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 14 de setembro de 2017 
  10. «Ladainha -- Estações Ferroviárias do Estado de Minas Gerais». www.estacoesferroviarias.com.br. Consultado em 23 de novembro de 2020 
  11. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Divisão Regional do Brasil». Consultado em 7 de novembro de 2017. Cópia arquivada em 7 de novembro de 2017 
  12. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1990). «Divisão regional do Brasil em mesorregiões e microrregiões geográficas» (PDF). Biblioteca IBGE. 1: 71–72. Consultado em 7 de novembro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 7 de novembro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Ladainha