Linguística computacional

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde setembro de 2014). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A Linguística Computacional ou Processamento de língua natural (PLN, em inglês Natural Language Processing, sigla NLP) é um campo multidisciplinar que envolve a Inteligência Artificial, a Informática, a Estatística e a Linguística e que se utiliza de processos computacionais para manipulação da linguagem humana. Os linguistas computacionais almejam desenvolver, através de modelos lógico-formais ou estatísticos de línguas naturais, sistemas com capacidade de reconhecer e produzir informação apresentada em linguagem natural.

A disciplina foi originalmente desenvolvida por cientistas da computação especializados na aplicação de computadores para o processamento de línguas naturais. Linguistas computacionais muitas vezes trabalham como membros de equipes interdisciplinares, incluindo linguistas (pessoas com formação específica na área), pessoas com conhecimentos sólidos das línguas relevantes para um determinado projeto e cientistas da computação. Em geral, a linguística computacional conta com o envolvimento de linguistas, cientistas da computação, especialistas em inteligência artificial, matemáticos, lógicos, filósofos, cientistas cognitivos, psicólogos cognitivos, psicolinguistas, antropólogos e neurocientistas, entre outros.

A linguística computacional possui abordagens tanto teóricas quanto aplicadas. Sua vertente teórica se ocupa de questões em linguística teórica e ciência cognitiva, enquanto a aplicada se concentra sobre os resultados práticos da manipulação mecânica da linguagem humana.[1]

A linguística computacional como área antecede os estudos de inteligência artificial, campo ao qual é geralmente associada. As origens desta disciplina remontam à década de 1950 e se devem em grande parte aos esforços dos Estados Unidos em usar computadores para traduzir automaticamente documentos redigidos em outras línguas(especialmente russo) para o inglês.[2] Como computadores podem fazer cálculos aritméticos muito mais rápido e com maior precisão do que humanos, pensou-se que seria apenas uma questão de tempo até que os detalhes técnicos pudessem ser aprimorados para permitir a mesma capacidade notável para processar linguagem. Apesar de os resultados obtidos pela tradução automática não serem ainda perfeitos, uma qualidade bastante razoável de tradução já é possível para vários tipos de textos. Isso evidencia a consolidação desta área de pesquisa voltada ao desenvolvimento de métodos, algoritmos e softwares que levam um computador à condição de lidar com uma língua natural de forma útil e sensata aos olhos humanos.

Algumas das áreas de estudo da Linguística Computacional[editar | editar código-fonte]

Aplicações populares[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Hans Uszkoreit. What Is Computational Linguistics? Department of Computational Linguistics and Phonetics of Saarland University
  2. John Hutchins: Retrospect and prospect in computer-based translation. Proceedings of MT Summit VII, 1999, pp. 30–44.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Linguística

Divisões
Fonética | Pragmática | Fonologia | Morfologia | Sintaxe | Semântica | Lexicologia | Estilística
Tipos de linguística
Antropológica | Cognitiva | Gerativa | Comparativa | Aplicada | Geolinguística | Computacional | Histórica | Neurolinguística | Política linguística | Psicolinguística | Sociolinguística
Artigos relacionados
Preconceito linguístico | Análise do discurso | Aquisição da linguagem | Línguas A e B | Sistema de escrita | Ciência cognitiva | Estruturalismo | Etimologia | Caso gramatical | Figura de linguagem
Família de línguas | Filologia | Internetês | Lista de linguistas | Gramática | Língua de Sinais | Alfabeto | Eurodicautom | Língua e cultura | Semiótica
Atos da fala | Análise do discurso