Luiz Carlos Tourinho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Luís Carlos Tourinho)
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Luiz Carlos Tourinho
Luiz Carlos Tourinho em 2001.
Nome completo Luiz Carlos de Castro Tourinho Filho
Apelido(s) Piu Piu
Nascimento 16 de maio de 1964
Niterói, Rio de Janeiro, Brasil
Nacionalidade brasileiro
Morte 21 de janeiro de 2008 (43 anos)
Ocupação Ator, humorista
Outros prêmios
Página oficial
IMDb: (inglês)

Luiz Carlos de Castro Tourinho Filho (Niterói, 16 de maio de 1964Niterói, 21 de janeiro de 2008) foi um ator brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Formado pelo Teatro Tablado, Tourinho foi principalmente um ator de teatro. Aos 18 anos, junto a atriz Márcia Cabrita fez sua matrícula na escola de teatro. Iniciou sua carreira ainda na adolescência, num episódio da série Caso Verdade(Tele Tema), em 1984. Sua primeira aparição de destaque na televisão foi na minissérie O Cometa, em 1989, na Rede Bandeirantes, que protagonizou ao lado de Carlos Augusto Strazzer.

Em 1990 participou da produção da aclamada peça de Maria Clara Machado no Tablado 'O Cavalinho Azul' que fez parte do documentário didático "As Chaves do Teatro" de Roman Bruni em duas partes disponível no link: http://paradigmadigitalnet.wordpress.com/produtora/documentavids/.

Algum tempo depois, passa a participar com frequência de vários humorísticos da Rede Globo, como Escolinha do Professor Raimundo e Chico Total. No cinema, tem vários papéis de destaque em filmes de Xuxa Meneghel. Outro destaque foi For All: O trampolim da vitória (1997), no qual interpretou o faxineiro Sandoval.

Um dos maiores sucessos de sua carreira foi o personagem Edilberto, o desastrado assistente de Uálber Cañedo (Diogo Vilela), em Suave Veneno (1999), o qual popularizou o bordão "Abalou Bangu!". No ano seguinte, entrou para o elenco do programa Sai de Baixo, como o porteiro puxa-saco Ataíde (efetivamente substituindo Ribamar após a saída de Tom Cavalcante do programa), que ficou até o fim do programa, em 2002.

Chamado por suas amigas Ingrid Guimarães e Heloísa Perissé, foi diretor da peça Cócegas. Com elas também, atuou no humorístico Sob Nova Direção por três anos (2004 a 2007) nas noites de domingo.

Em 2005, sofreu uma hemorragia cerebral causada por um aneurisma e ficou hospitalizado por 10 dias.[1]

Após Sob Nova Direção, atuou em Desejo Proibido, interpretando o fofoqueiro Nezinho. O trabalho foi interrompido pela morte do ator. A solução encontrada para o personagem foi sua partida da fictícia cidade de Passa-Perto para matar saudades da mãe.[2]

"Piu Piu", como era conhecido entre os amigos desde pequeno, destacava-se pela agilidade e expressão corporal, resultado de anos praticando ginástica olímpica. Tourinho também atuava como professor de teatro.

Morte[editar | editar código-fonte]

Nas primeiras horas do dia 21 de janeiro de 2008, o ator, de 43 anos, sentiu-se mal e foi levado pela mãe, Edna Tourinho, para o Hospital de Clínicas de Niterói, mas morreu no local, vitimado por um aneurisma cerebral, o qual ele já vinha tratando desde 2005. Foi sepultado no Cemitério Parque da Colina, em Niterói.

Relacionamentos[editar | editar código-fonte]

Luiz Carlos Tourinho sequer foi casado, tendo vivido com sua mãe até o seu falecimento.[3]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Cinema[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]