Magda Cotrofe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Magda Cotrofe
Nome completo Magda Cotrofe
Nascimento 18 de janeiro de 1963 (53 anos)
Campos dos Goytacazes, RJ
Nacionalidade Brasil Brasileira
Ocupação modelo e atriz
IMDb: (inglês)

Magda Cotrofe (Campos dos Goytacazes, 18 de janeiro de 1963) é uma atriz e ex-modelo brasileira.[1] [2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Em 1983, Magda candidatou-se no Miss Rio de Janeiro, porém foi derrotada.[3] Depois de um curso de manequim, surgiram vários trabalhos,[4] ficou conhecida pela semelhança física com a modelo Luiza Brunet,[5] devido seu rosto quadrado e cabelos castanhos compridos, combinados com os olhos levemente amendoados, fato que contribuiu para seu sucesso na carreira.[6]

Uma das maiores musas da década de 80,[7] Magda foi a precursora do biquíni fio-dental, era frequentadora dos grandes bailes de carnaval do Rio de Janeiro. Desfilou por diversas escolas de samba: União da Ilha, Tradição, Unidos da Tijuca, Leão de Nova Iguaçu, entre outras. Seu talento e beleza a tornaram conhecida nacionalmente, realizando desfiles e campanhas publicitárias, como da Du Loren e da grife Dijon,[8] foi capa das revistas Nova, Manchete, Cláudia e Fatos e Fotos. Realizou ensaios sensuais para revistas masculinas, como Ele Ela,[9] em novembro de 1983, foi também a primeira mulher que saiu na capa da Playboy por três anos seguidos, em maio de 1985, dezembro de 1986 e outubro de 1987,[10] [11] onde fez um striptease de noiva, por coincidência, o ensaio chegou às bancas na mesma época de seu primeiro casamento.

Como atriz, atuou no humorístico Viva o Gordo, contracenando com o desajeitado Rochinha, personagem interpretado por Jô Soares, conhecido pelo bordão "É o meu jeitinho...",[12] no cinema participou do filme Solidão, uma Linda História de Amor, como namorada do Pelé. Apresentou o programa Rio Mulher na Rede OM. No teatro, esteve no elenco da comédia romântica O fruto proibido.[13]

La Cotrofe teve incontáveis aparições na televisão, participou como convidada de alguns programas populares de auditório de Gugu Liberato no SBT e Gilberto Barros na Rede Bandeirantes. Em 1987, chegou a ser finalista do Troféu Imprensa de "melhor modelo", no único ano em que a categoria foi incluída no tradicional prêmio da TV.

Magda ainda viaja pelo país fazendo alguns desfiles e presenças vips, manteve um curso de modelo e manequim no Rio,[14] como produtora de moda, atuou na Ki-Tanga, comercializando biquínis e maiôs e abriu uma confecção de roupas para ginástica. É designer de joias com sua marca MC Cotrofe. Cursou jornalismo, atualmente conta sua história e acontecimentos de seu dia a dia em um blog e no Facebook, ela diz que sente falta dos holofotes e aceitaria posar nua outra vez.[15] [16]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Aos 14 anos, foi professora de patinação artística.[17] Estudante de educação física, teve que parar a faculdade por causa dos compromissos profissionais. Mesmo assim, adquiriu muita cultura viajando por vários países.[18]

Casou em 5 de outubro de 1987 com o corretor de seguros e empresário Roberval dos Santos Magalhães.[19] Em 4 de julho de 1989, nasceu Thalita, sua primeira filha.[20] Em 1993, foi mãe pela segunda vez, do menino Thiago, fruto da mesma relação, que durou dez anos.

Colocou prótese de silicone nos seios e é praticante de ginástica, spinning e musculação. Em 3 de setembro de 2010, se casou com o ex-personal trainer e atual investidor financeiro Sergio Ferrari, oficializando uma união de dez anos, o casal se conheceu em uma festa à fantasia.[21] [22] [23]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Cinema[editar | editar código-fonte]

Teatro[editar | editar código-fonte]

  • A Menina e o Vento
  • A Bela Adormecida
  • 2007 - O Fruto Proibido .... Olívia

Referências

  1. "Magda Cotrofe confere maratona de desfiles". Babado. 16 de julho de 2001. 
  2. "Magda Cotrofe". Isto é Gente 58. 11 de setembro de 2000. 
  3. BARREIROS, Edmundo; SÓ, Pedro. 1985, O Ano em que o Brasil Recomeçou. Rio de Janeiro: Ediouro, 2005. pág.49 ISBN 850001847-X
  4. Revista Flashback, Edição especial 80 Mulheres dos Anos 80. Editora Abril, 2005. pág. 61
  5. "Magda Cotrofe caminha na praia do Leblon". Ego. 5 de fevereiro de 2010. 
  6. "Magda Cotrofe, de mulher cobiçada a designer de joias". Virgulando Neon. 23 de março de 2009. 
  7. "Playboy antes do Photoshop". A Tribuna. 7 de março de 2010. 
  8. ALZER, Luiz André; CLAUDINO, Mariana. Almanaque Anos 80. Rio de Janeiro: Ediouro, 2004. pág.45 ISBN 850001532-2
  9. "Reportagens: Magda Cotrofe". Ele Ela. 
  10. "O Destino de 10 Musas do Carnaval". Terra. 
  11. Veja, Edição 1009, pág.46. Editora Abril, 1968-, semanal. 6 de janeiro de 1988
  12. XAVIER, Ricardo (Rixa); BRAUNE, Bia. Almanaque da TV. Rio de Janeiro: Ediouro, 2007. pág. 207 ISBN 850002070-4
  13. "“O Fruto Proibido” estréia no Teatro Trianon". Prefeitura Municipal de Campos dos Goytacazes. 14 de outubro de 2007. 
  14. "Magda Cotrofe faz Desfile de Moda". Renasce - Rede Nacional de Shopping Centers. 
  15. DUARTE, Marcelo (22 de fevereiro de 2010). "Por onde anda Magda Cotrofe?". Guia dos Curiosos. 
  16. "Magda Cotrofe: 'Sinto falta do assédio'". Jornal Extra. 24 de fevereiro de 2010. 
  17. Veja, edição 876, pág.72. Editora Abril, 1968-, semanal. 19 de junho de 1985
  18. "Na minissérie 'Queridos amigos', Karina (Mayana Neiva) expõe o preconceito vivido por modelos de sua geração". O Globo - Revista da TV. 20 de março de 2008. 
  19. Veja, edição 997, pág.80. Editora Abril, 1968-, semanal. 14 de outubro de 1987
  20. Veja, edição 1087, pág.95. Editora Abril, 1968-, semanal. 12 de julho de 1989
  21. "Magda Cotrofe inova em casamento e oferece Santo Antônio para as solteiras". Ego. 4 de setembro de 2010. 
  22. "Magda Cotrofe: O tempo me fez bem". Contigo. 31 de agosto de 2010. 
  23. "Magda Cotrofe, que lançou o biquíni fio dental, toparia posar nua novamente". Ego. 31 de julho de 2010. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]