Manuel Leiras Pulpeiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Manuel Leiras Pulpeiro
Nascimento 25 de outubro de 1854
Mondoñedo
Morte 9 de novembro de 1912 (58 anos)
Sepultamento Mondoñedo
Cidadania Espanha
Ocupação escritor, médico
Poema de Leiras Pulpeiro.
Tumba de Leiras Pulpeiro, no cemitério velho de Mondoñedo.

Manuel Leiras Pulpeiro (Mondoñedo, 25 de Outubro de 1854 — Mondoñedo, 9 de Novembro de 1912) foi um escritor galego do Rexurdimento.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Estudou latim e Humanidades no seminário mindoniense, e Medicina em Madrid. Exerceu a Medicina em Mondoñedo.

Foi republicano, e chegou a ser Presidente do Comité Republicano Federal de Mondoñedo Liberal. Anticlerical, seu talante criou-lhe numerosas dificuldades em Mondoñedo, sede bispa.

Recusou a nomeação de membro da Real Academia Galega por cuidar não merecê-lo, mas doou a esta Instituição importante material etnográfico e lexical (ditos populares, cantares, adivinhas...) por ele recolhido. Escreveu um só livro, Cantares Gallegos (1911), com cantigas de tipo popular e de temática costumista, patriótica e sátira anticlerical, onde eleva a categoria de mito a figura de Pardo de Cela.

Cantou a Mondoñedo e às suas terras, à Galiza e aos seus problemas. Os seus restos receberam sepultura no cemitério civil de Mondoñedo.

Poucos anos depois da sua morte juntaram-se em Obras Completas (1930) as composições que deixara inéditas, e em 1970 Xosé Luís Franco Grande publicou a Obra Completa de Leiras, recolhendo outros inéditos.

Foi-lhe dedicado em 1983 o Dia das Letras Galegas

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Manuel Leiras Pulpeiro