Maracaí

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para o cantor, veja Maracaí (músico).
Município de Maracaí
Bandeira de Maracaí
Brasão de Maracaí
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 4 de maio
Fundação 24 de março de 1925 (93 anos)
Gentílico maracaiense
Prefeito(a) Eduardo Correa Sotana (Tatu) (PSD)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Maracaí
Localização de Maracaí em São Paulo
Maracaí está localizado em: Brasil
Maracaí
Localização de Maracaí no Brasil
22° 36' 39" S 50° 40' 01" O22° 36' 39" S 50° 40' 01" O
Unidade federativa São Paulo
Mesorregião Assis IBGE/2008[1]
Microrregião Assis IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Assis, Cruzália, Iepê, Rancharia, Paraguaçu Paulista, Tarumã e Sertaneja
Distância até a capital 473 km
Características geográficas
Área 533,024 km² [2]
População 13 344 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 25,03 hab./km²
Altitude 475 m
Clima Tropical de Altitude Cwa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,773 elevado PNUD/2000[4]
PIB R$ 365 408,680 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 26 760,06 IBGE/2008[5]

Maracaí é um município brasileiro do estado de São Paulo. O povoamento foi fundado em 1905, tendo sido declarado município em 19 de dezembro de 1924 e instalado em 24 de março de 1925. O topônimo significa provavelmente "rio dos chocalhos" ou "rio das maracas" em tupi.

História[editar | editar código-fonte]

Em 4 de maio de 1905, José Gonçalves de Mendonça e Joaquim Gonçalves de Oliveira desceram o rio Capivara em canoas e fixando na confluência deste rio com rio cervo fundaram um povoado que gradativamente foi se espalhando pelas fecundas terras desta região. O povoado recebeu o nome de Patrocínio das Pitangueiras, passando a distrito policial do município de conceição de monte alegre. Sua padroeira, nossa senhora do patrocínio, foi escolhida em uma reunião de católicos locais. Foi elevado a distrito da paz pela lei nº 1650 de 11 de setembro de 1919 e instalada a 17 de janeiro de 1920.

Embora existam outras versões, esta é a mais provável já que o rio capivara apresentava em seu leito uma infinidade de pedras que ao sofrer o impacto das águas, lembra esse designativo.

A construção do paço municipal (prefeitura) iniciou-se em 28 de maio de 1980, concluído e inaugurado em 19 de dezembro de 1981.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Maracaí esta localizada na região fisiográfica da Sorocabana, a 473 km da capital e possui uma área de 543 km². O principal acidente geográfico é o rio Capivara que nasce nas proximidades do município de Lutécia, na região denominada Tabajara, com o mesmo nome de Rio Capivara. Corta ainda o município o Rio do Cervo no centro e o Ribeirão Pitangueiras no Jardim Santa Olga.

Demografia - censo de 2010[editar | editar código-fonte]

População total: 13.344

(Fonte: IPEADATA)

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Distritos[editar | editar código-fonte]

Santa Cruz da Boa Vista e São José das Laranjeiras

Economia[editar | editar código-fonte]

Essencialmente agrícola, a economia do município é sustentada basicamente pelas culturas de soja, milho, trigo e cana-de-açúcar

Educação[editar | editar código-fonte]

2 estaduais, 3 municipais e uma particular

Menino do Tábua[editar | editar código-fonte]

A cidade de Maracaí é conhecida por ser a cidade de Antônio Marcelino (Cândido Mota, 1900? - Maracaí, 18 de junho de 1945), conhecido como o Menino da Tábua, uma personalidade religiosa de devoção popular brasileira, cultuada informalmente pela realização de supostos milagres.

Saúde[editar | editar código-fonte]

1 Hospital beneficente com quarenta leitos;

5 Centros de saúde.

Relação dos prefeitos[editar | editar código-fonte]

  1. Cel. Azarias Ribeiro - 24 de março de 1925 a 10 de fevereiro de 1928
  2. Alfredo Garcia Duarte - 11 de fevereiro de 1928 a 5 de novembro de 1928
  3. Pedro Gonçalves da Mota - 6 de novembro de 1928 a 8 de dezembro de 1930
  4. José Severino de Almeida - 10 de dezembro de 1930 a 8 de julho de 1932
  5. Aureliano Rodrigues Siqueira - 9 de julho de 1932 a 29 de julho de 1932
  6. Pedro Correia Ribeiro - 30 de julho de 1932 a 12 de agosto de 1936
  7. Antônio Pereira Oliveira - 12 de agosto de 1936 a 5 de Janeiro de 1938
  8. Dr. Afonso Faria Fraga - 6 de Janeiro de 1938 a 10 de abril de 1938
  9. Pedro Correia Ribeiro - 11 de abril de 1938 a 30 de julho de 1938
  10. Juversino Cunha - 31 de julho de 1938 a 22 de novembro de 1945
  11. Wilson Silveira Nogueira 23 de novembro de 1945 a 29 de dezembro de 1945
  12. Juversino Cunha 30 de dezembro de 1945 a 29 de setembro de 1946
  13. Otto Ribeiro - 28 de setembro de 1946 a 31 de março de 1947
  14. Cacilda Prestes - 1 de abril de 1947 a 29 de abril de 1947
  15. Abilio Costa Ribeiro - 30 de abril de 1947 a 2 de Janeiro de 1948
  16. Otto Ribeiro 3 de Janeiro de 1948 a 3 de dezembro de 1950
  17. Carlos Alberto Bergamasco - 1 de Janeiro de 1951 a 30 de dezembro de 1955
  18. Antônio José de Carvalho - 1 de Janeiro de 1956 a 31 de dezembro de 1959
  19. Douglas Siqueira - 1 de Janeiro de 1960 a 31 de dezembro de 1963
  20. Jaime Agulhão - 1 de Janeiro de 1964 a 31 de Janeiro de 1969
  21. Douglas Siqueira - 1 de fevereiro de 1969 a 11 de julho de 1972
  22. Orlando Blefari - 12 de julho de 1972 a 30 de Janeiro de 1973
  23. Antônio Silva Cavalheiro - 31 de Janeiro de 1973 a 31 de Janeiro de 1977
  24. Elifaz Demane - 1 de fevereiro de 1977 a 31 de Janeiro de 1983
  25. Antônio silva Cavalheiro - 1 de fevereiro de 1983 a 31 de dezembro de 1988
  26. Ademio Fetter - 1 de Janeiro de 1989 a 31 de dezembro de 1992
  27. Dr. José Roberto Brasil Machado - 1 de Janeiro de 1993 a 31 de dezembro de 1996
  28. Antônio Silva Cavalheiro - 1 de Janeiro de 1997 a 31 de dezembro de 2000
  29. Antônio Silva Cavalheiro - 1 de Janeiro de 2001 a 31 de dezembro de 2004
  30. Roberto de Almeida - 1 de Janeiro de 2005 a 31 de dezembro de 2008
  31. Elizabete de Carvalho Fetter - 1 de Janeiro de 2009 a 31 de dezembro de 2012
  32. Eduardo Sotana (Tatu) - 1 de Janeiro de 2013 a 31 de dezembro de 2020

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010. 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]