Maracaí

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para o cantor, veja Maracaí (músico).
Município de Maracaí
Bandeira de Maracaí
Brasão de Maracaí
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 28 de dezembro
Fundação 24 de março de 1925 (92 anos)
Gentílico maracaiense
Prefeito(a) Eduardo Correa Sotana (Tatu) (PSD)
(2017–2020)
Localização
Localização de Maracaí
Localização de Maracaí em São Paulo
Maracaí está localizado em: Brasil
Maracaí
Localização de Maracaí no Brasil
22° 36' 39" S 50° 40' 01" O22° 36' 39" S 50° 40' 01" O
Unidade federativa  São Paulo
Mesorregião Assis IBGE/2008[1]
Microrregião Assis IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Assis, Cruzália, Iepê, Rancharia, Paraguaçu Paulista, Tarumã e Sertaneja
Distância até a capital 473 km
Características geográficas
Área 533,024 km² [2]
População 13 344 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 25,03 hab./km²
Altitude 475 m
Clima Tropical de Altitude Cwa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,773 alto PNUD/2000[4]
PIB R$ 365 408,680 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 26 760,06 IBGE/2008[5]
Página oficial

Maracaí é um município brasileiro do estado de São Paulo. O povoamento foi fundado em 1905, tendo sido declarado município em 19 de dezembro de 1924 e instalado em 24 de março de 1925. O topônimo significa provavelmente "rio dos chocalhos" ou "rio das maracas" em tupi.

História[editar | editar código-fonte]

Em 4 de maio de 1905, José Gonçalves de Mendonça e Joaquim Gonçalves de Oliveira desceram o rio Capivara em canoas e fixando na confluência deste rio com rio cervo fundaram um povoado que gradativamente foi se espalhando pelas fecundas terras desta região. O povoado recebeu o nome de Patrocínio das Pitangueiras, passando a distrito policial do município de conceição de monte alegre. Sua padroeira, nossa senhora do patrocínio, foi escolhida em uma reunião de católicos locais. Foi elevado a distrito da paz pela lei nº 1650 de 11 de setembro de 1919 e instalada a 17 de janeiro de 1920.

Embora existam outras versões, esta é a mais provável já que o rio capivara apresentava em seu leito uma infinidade de pedras que ao sofrer o impacto das águas, lembra esse designativo.

A construção do paço municipal (prefeitura) iniciou-se em 28 de maio de 1980, concluído e inaugurado em 19 de dezembro de 1981.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Maracaí esta localizada na região fisiográfica da Sorocabana, a 473 km da capital e possui uma área de 543 km². O principal acidente geográfico é o rio Capivara que nasce nas proximidades do município de Lutécia, na região denominada Tabajara, com o mesmo nome de Rio Capivara. Corta ainda o município o Rio do Cervo no centro e o Ribeirão Pitangueiras no Jardim Santa Olga.

Demografia - censo de 2010[editar | editar código-fonte]

População total: 13.344

(Fonte: IPEADATA)

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Distritos[editar | editar código-fonte]

Santa Cruz da Boa Vista e São José das Laranjeiras

Economia[editar | editar código-fonte]

Essencialmente agrícola, a economia do município é sustentada basicamente pelas culturas de soja, milho, trigo e cana-de-açúcar

Educação[editar | editar código-fonte]

2 estaduais, 3 municipais e uma particular

Menino do Tábua[editar | editar código-fonte]

A cidade de Maracaí é conhecida por ser a cidade de Antônio Marcelino (Cândido Mota, 1900? - Maracaí, 18 de junho de 1945), conhecido como o Menino da Tábua, uma personalidade religiosa de devoção popular brasileira, cultuada informalmente pela realização de supostos milagres.

Saúde[editar | editar código-fonte]

1 Hospital beneficente com quarenta leitos;

5 Centros de saúde.

Relação dos prefeitos[editar | editar código-fonte]

  1. Cel. Azarias Ribeiro - 24 de março de 1925 a 10 de fevereiro de 1928
  2. Alfredo Garcia Duarte - 11 de fevereiro de 1928 a 5 de novembro de 1928
  3. Pedro Gonçalves da Mota - 6 de novembro de 1928 a 8 de dezembro de 1930
  4. José Severino de Almeida - 10 de dezembro de 1930 a 8 de julho de 1932
  5. Aureliano Rodrigues Siqueira - 9 de julho de 1932 a 29 de julho de 1932
  6. Pedro Correia Ribeiro - 30 de julho de 1932 a 12 de agosto de 1936
  7. Antônio Pereira Oliveira - 12 de agosto de 1936 a 5 de Janeiro de 1938
  8. Dr. Afonso Faria Fraga - 6 de Janeiro de 1938 a 10 de abril de 1938
  9. Pedro Correia Ribeiro - 11 de abril de 1938 a 30 de julho de 1938
  10. Juversino Cunha - 31 de julho de 1938 a 22 de novembro de 1945
  11. Wilson Silveira Nogueira 23 de novembro de 1945 a 29 de dezembro de 1945
  12. Juversino Cunha 30 de dezembro de 1945 a 29 de setembro de 1946
  13. Otto Ribeiro - 28 de setembro de 1946 a 31 de março de 1947
  14. Cacilda Prestes - 1 de abril de 1947 a 29 de abril de 1947
  15. Abilio Costa Ribeiro - 30 de abril de 1947 a 2 de Janeiro de 1948
  16. Otto Ribeiro 3 de Janeiro de 1948 a 3 de dezembro de 1950
  17. Carlos Alberto Bergamasco - 1 de Janeiro de 1951 a 30 de dezembro de 1955
  18. Antônio José de Carvalho - 1 de Janeiro de 1956 a 31 de dezembro de 1959
  19. Douglas Siqueira - 1 de Janeiro de 1960 a 31 de dezembro de 1963
  20. Jaime Agulhão - 1 de Janeiro de 1964 a 31 de Janeiro de 1969
  21. Douglas Siqueira - 1 de fevereiro de 1969 a 11 de julho de 1972
  22. Orlando Blefari - 12 de julho de 1972 a 30 de Janeiro de 1973
  23. Antônio Silva Cavalheiro - 31 de Janeiro de 1973 a 31 de Janeiro de 1977
  24. Elifaz Demane - 1 de fevereiro de 1977 a 31 de Janeiro de 1983
  25. Antônio silva Cavalheiro - 1 de fevereiro de 1983 a 31 de dezembro de 1988
  26. Ademio Fetter - 1 de Janeiro de 1989 a 31 de dezembro de 1992
  27. Dr. José Roberto Brasil Machado - 1 de Janeiro de 1993 a 31 de dezembro de 1996
  28. Antônio Silva Cavalheiro - 1 de Janeiro de 1997 a 31 de dezembro de 2000
  29. Antônio Silva Cavalheiro - 1 de Janeiro de 2001 a 31 de dezembro de 2004
  30. Roberto de Almeida - 1 de Janeiro de 2005 a 31 de dezembro de 2008
  31. Elizabete de Carvalho Fetter - 1 de Janeiro de 2009 a 31 de dezembro de 2012
  32. Eduardo Sotana (Tatu) - 1 de Janeiro de 2013 a 31 de dezembro de 2020

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]