Lutécia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Lutécia (desambiguação).
Município de Lutécia
Bandeira de Lutécia
Brasão de Lutécia
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 30 de novembro
Fundação 30 de novembro de 1944 (73 anos)
Gentílico luteciano
Lema Fides, lumem et harmonia
"Lealdade, luz e harmonia"
Prefeito(a) Eduardo Girotto (PHS)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Lutécia
Localização de Lutécia em São Paulo
Lutécia está localizado em: Brasil
Lutécia
Localização de Lutécia no Brasil
22° 20' 24" S 50° 23' 31" O22° 20' 24" S 50° 23' 31" O
Unidade federativa São Paulo
Mesorregião Assis IBGE/2008 [1]
Microrregião Assis IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Quintana, Pompeia, Oscar Bressane, Echaporã, Assis, Paraguaçu Paulista e Borá[2]
Distância até a capital 492 km
Características geográficas
Área 474,627 km² [3]
População 2 703 hab. Censo IBGE/2010[4]
Densidade 5,69 hab./km²
Altitude 581 m
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,755 elevado PNUD/2000 [5]
PIB R$ 40 674,301 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 14 216,81 IBGE/2008[6]

Lutécia é um município brasileiro do estado de São Paulo.

História[editar | editar código-fonte]

•Lutécia (portuguesa): Desde 1922, quando foi colonizada, teve pelo menos dois nomes, antes de adotar o atual. Primeiro foi Frutal, em razão de suas árvores frutíferas, e depois Boa Esperança. Em 11 de dezembro de 1929, por sugestão do então deputado estadual Nelson Ottoni de Rezende, acabou virando Lutécia, o mesmo nome que já batizou Paris, a Cidade Luz. Chegou ao município em 30 de novembro de 1944. Fonte: Origem dos Nomes dos Municípios

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 22º20'24" sul e a uma longitude 50º23'32" oeste, estando a uma altitude de 581 metros. Sua população estimada em 2004 era de 3.029 habitantes.

Possui uma área de 474,627 km².

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2000

População total: 2.897

  • Urbana: 2.144
  • Rural: 753
  • Homens: 1.473
  • Mulheres: 1.424

Densidade demográfica (hab./km²): 6,10

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 18,42

Expectativa de vida (anos): 69,91

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,36

Taxa de alfabetização: 86,80%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,755

  • IDH-M Renda: 0,668
  • IDH-M Longevidade: 0,749
  • IDH-M Educação: 0,849

(Fonte: IPEADATA)

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Telecomunicações[editar | editar código-fonte]

A cidade foi atendida pela Companhia de Telecomunicações do Estado de São Paulo (COTESP) até 1973, quando passou a ser atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP), que construiu em 1981 a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica, sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo para suas operações de telefonia fixa[7][8][9].

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. http://mapas.ibge.gov.br/divisao/viewer.htm
  3. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010. 
  4. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
  5. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  6. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
  7. «Convênio de incorporação da COTESP pela TELESP em 25 de outubro de 1973». Portal da Câmara dos Deputados 
  8. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  9. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]