Echaporã

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Echaporã
"Princesinha da serra"
Bandeira de Echaporã
Brasão de Echaporã
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 30 de novembro
Fundação 30 de novembro de 1938 (78 anos)
Gentílico echaporense
Prefeito(a) Luis Gustavo Evangelista (PMDB)
(2017–2020)
Localização
Localização de Echaporã
Localização de Echaporã em São Paulo
Echaporã está localizado em: Brasil
Echaporã
Localização de Echaporã no Brasil
22° 25' 44" S 50° 12' 03" O22° 25' 44" S 50° 12' 03" O
Unidade federativa  São Paulo
Mesorregião Marília IBGE/2008[1]
Microrregião Marília IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Norte: Oriente, Oscar Bressane;
Nordeste: Marília;
Sudeste: Campos Novos Paulista;
Sul: Platina;
Sudoeste: Assis e
Oeste: Lutécia
Distância até a capital 464 km[2]
Características geográficas
Área 515,244 km² [3]
População 6 318 hab. Censo IBGE/2010[4]
Densidade 12,26 hab./km²
Altitude 700 m
Clima Subtropical Cfb
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,745 elevado PNUD/2010[5]
PIB R$ 87 906 mil IBGE/2010[6]
PIB per capita R$ 13 913,58 IBGE/2010[6]
Página oficial

Echaporã é um município brasileiro do estado de São Paulo. Localiza-se a uma latitude 22°25'46" Sul e a uma longitude 50°12'02" Oeste, estando a uma altitude de 700 metros. Sua população estimada em 2010, de acordo com o Censo do IBGE, era de 6.318 habitantes.

Possui uma área de 515,244 km².

História[editar | editar código-fonte]

O município foi fundado por Santiago Fernandes, com o nome de Bela Vista.

Em 1922, saindo do povoado da Catequese, um distrito que fazia parte da Comarca de Campos Novos, Santiago Fernandes chegou aos altos da Serra do Mirante, dando início ao patrimônio de Bela Vista, que mais tarde se tornaria Echaporã. Ali, ele e os que o acompanhavam fizeram a primeira derrubada e edificaram uma igreja, dedicada à Nossa Senhora Aparecida. Também instalou o primeiro cemitério.

Com o início sólido do povoado, Santiago Fernandes atraiu a atenção de outros moradores, e com o tempo o núcleo cresceu ocupando o lugar da antiga sede.

A emancipação política de Bela Vista ocorreu em 30 de Novembro de 1938 (Decreto 9.775[7]). Esse decreto estipulava que o município de Campos Novos e Distrito de Paz de Catequese agora pertenciam ao nascente município de Bela Vista, que compreendia cinco distritos: Bela Vista (sede), Campos Novos, Fortuna, Lutécia e Casa Grande (Ocauçu).

O primeiro prefeito – continuando o mandato que exercia em Campos Novos Paulista –  foi Guilherme Giannasi, que administrou a cidade de 01/01/1939 a 08/05/1942.

O nome de Bela Vista perdurou até 30 de novembro de 1944, quando o decreto 14.334[8] mudou-o para Echaporã, palavra de origem indígena cujo significado em português é o mesmo do nome anterior. O município de Echaporã, através do mesmo decreto, nascia com uma redução territorial significativa, sendo retirados quatro dos cinco distritos que integravam o antigo município de Bela Vista, ficando somente com a sede.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município está localizado no divisor de águas das bacias hidrográficas do rio Paranapanema e do rio do Peixe (São Paulo).

Portanto é cercada de escarpas e cachoeiras onde se praticam esportes radicais, como o rapel (descida de cachoeiras por cordas) e também são praticadas caminhadas por trilhas a pé ou circuitos de trilhas de motocicleta.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo – 2010

População Total: 6.318

  • Homens: 3.115
  • Mulheres: 3.203

Densidade demográfica (hab./km²): 12,26

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 12,88

Expectativa de vida (anos): 72,90

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,78

Taxa de Alfabetização: 87,12%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,745[5]

  • IDH-M Renda: 0,719
  • IDH-M Longevidade: 0,834
  • IDH-M Educação: 0,690

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

  • Ribeirão do Veado

Afluente do rio Pari, nasce nos arredores da sede do município e segue em direção sul, até encontrar com o rio Pari.

  • Ribeirão Mandaguari

Afluente do rio Capivara, nasce nos arredores da sede do município e segue em direção oeste até desaguar no rio Capivara.

Nasce no município e segue em direção Sul, passando ainda pelos municípios de Platina, Cândido Mota e Palmital antes de desaguar no rio Paranapanema.

  • Rio Capivara

Nasce nos arredores da sede do município e segue em direção sudoeste, indo receber outros contribuintes, passando pelos municípios de Lutécia, Paraguaçu Paulista e Maracaí, desaguando no rio Paranapanema no lago da Represa do Capivari.

  • Ribeirão da Fortuna

Conhecido localmente como "Água da Cobra", nasce nos arredores da sede do município e segue em direção Norte, sendo afluente do rio do Peixe ou Alegre e este segue em direção Oeste até desaguar no rio Paraná, no município de Panorama.

Administração[editar | editar código-fonte]

Câmara Municipal de Echaporã.

Poder Legislativo[editar | editar código-fonte]

Nove vereadores (2017/2020:

Marcelo A. Paglione - 196 VOTOS

Cesinha do Val - 189VOTOS

Dirceu Sverzuti - Dirceu Aparecido Sverzuti - PSDB - 186 VOTOS

Aulo Cabeção - 172 VOTOS

Gustavo Macharette 150 VOTOS

Almir Robertto 145 VOTOS

Mirtão Gazzola - Nilton Gazzola - SD - 130 VOTOS

Duardão do Mercado 124 VOTOS

Greice Lima - Greiciane de Oliveira Lima - PMDB - 109 VOTOS

Rodovias[editar | editar código-fonte]

O acesso se faz pela rodovia SP-333, que liga a cidade a nordeste com Marília (42 km) e a sudoeste com Assis (31 km)

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. «Distâncias entre a cidade de São Paulo e todas as cidades do interior paulista». Consultado em 26 de janeiro de 2011 
  3. IBGE. «São Paulo » Echaporã » infográficos: dados gerais do município». Consultado em 2 de janeiro de 2016 
  4. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. a b «G1 Economia - Consulte o IDHM do seu município». G1. Consultado em 3 de janeiro de 2016 
  6. a b «Economia de Echaporã 2010». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 26 de janeiro de 2010 
  7. «Decreto n.9.775, de 30.11.1938». Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. Consultado em 3 de janeiro de 2016 
  8. «Decreto-lei n.14.334, de 30.11.1944». Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. Consultado em 3 de janeiro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]