Platina (São Paulo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Platina
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Platina
Bandeira
Brasão de armas de Platina
Brasão de armas
Hino
Gentílico platinense
Localização
Localização de Platina em São Paulo
Localização de Platina em São Paulo
Mapa de Platina
Coordenadas 22° 38' 16" S 50° 12' 14" O
País Brasil
Unidade federativa São Paulo
Municípios limítrofes Echaporã, Campos Novos Paulista, Ibirarema, Palmital, Cândido Mota, Assis
Distância até a capital Não disponível
História
Fundação 26 de julho de 1894 (126 anos)
Administração
Prefeito(a) Wagner Roberto de Lima "Vagão" (PSDB, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [1] 327,826 km²
População total (Censo IBGE/2010[2]) 3 192 hab.
Densidade 9,7 hab./km²
Clima https://www.infoescola.com/geografia/clima-subtropical/ (Cwa)
Altitude 466 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2000[3]) 0,735 alto
PIB (IBGE/2008[4]) R$ 55 125,017 mil
PIB per capita (IBGE/2008[4]) R$ 16 411,14

Platina é um município brasileiro do estado de São Paulo.

História[editar | editar código-fonte]

O município de Platina, Estado de São Paulo, é uma unidade do território do Estado, com personalidade jurídica de direito publico interno e autonomia, nos termos assegurados pela Constituição Federal. O histórico do município é bem extenso, pois desde o século XIX, tem-se conhecimento de sua existência. O povoado, naquele tempo, denominado SALTINHO DO PARANAPANEMA foi fundado, ao que se propala, pelo sertanista Coronel Francisco Sanches de Figueiredo, proprietário na época de grande latifúndio, que fixou residência na vila que fundou. Sua evolução se deu rapidamente devido ao êxodo de colonizadores que penetravam os sertões em busca de novas terras, localizadas no vasto sertão sudoeste do Estado de São Paulo.

O povoado de Saltinho do Paranapanema, posteriormente Distrito de Paz de Platina, chegou a centralizar todo o comercio da região. Dispunha de dezenas de grandes casas comerciais e tinha fácil meio de comunicação às regiões avançadas, visto que o próprio fundador abriu a Estrada Boiadeira até as barrancas do Rio Paraná. Esta estrada ainda existe, e um trecho corta o município de leste a oeste, ligando-o a Estância Climática de Campos Novos Paulista e Assis.

Em 26 de julho de 1894, pela Lei nº 309, a vila foi elevada a categórica de Distrito de Paz, passando a denominar-se PLATINA, jurisdicionado ao município de Campos Novos do Paranapanema. Em 24 de dezembro de 1915, através da Lei nº 1.478, elevou-se o distrito à categoria de município, tendo sido seu primeiro prefeito, o Capitão Felicíssimo Antonio Pereira. Podemos acrescentar que, nesta primeira fase do município, foram prefeitos os seguintes cidadãos: Antonio Fernandes (até 1922), José Leone (até 1925) João de Souza Martins (nomeado), Nestor de Souza Pereira (nomeado) e Juvenal Piedade (nomeado).

Construía-se a Estrada de Ferro Sorocabana, cujos trilhos avançavam pelo sertão. Por questões políticas e interesses pessoais, o seu traçado foi desviado de Platina. Por esta razão, já que a ferrovia arrastava consigo toda sorte de progresso, Platina entrou em decadência, retornando à categoria de distrito a partir de 1934, tendo nesta oportunidade, perdido parte de seu território para o município de Assis.

Todavia, em 30 de dezembro de 1953, readquiriu a categoria de município, instalando-se em 1º de janeiro de 1955, com seu prefeito eleito Nestor de Souza Pereira. fonte: sit da prefeitura 12/05/2020

Grifo nosso: 1950 - homenagem ao Comerciante Manoel Gomes de Medeiros.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 22º38'16" sul e a uma longitude 50º12'14" oeste, estando a uma altitude de 466 metros. Sua população estimada em 2004 era de 2.886 habitantes.

Possui uma área de 328,68 km².

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2000

População total: 2.867

  • Urbana: 2.119
  • Rural: 748
  • Homens: 1.501
  • Mulheres: 1.366

Densidade demográfica (hab./km²): 8,75

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 21,78

Expectativa de vida (anos): 68,34

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,30

Taxa de alfabetização: 85,35%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,735

  • IDH-M Renda: 0,657
  • IDH-M Longevidade: 0,722
  • IDH-M Educação: 0,826

(Fonte: IPEADATA)

Comunicações[editar | editar código-fonte]

A cidade foi atendida pela Companhia de Telecomunicações do Estado de São Paulo (COTESP) até 1973, quando passou a ser atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP)[5], que construiu em 1985 a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica, sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo para suas operações de telefonia fixa[6][7][8].

Referências

  1. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. «Área de atuação da Telesp em São Paulo». Página Oficial da Telesp (arquivada) 
  6. «Convênio de incorporação da COTESP pela TELESP em 25 de outubro de 1973». Portal da Câmara dos Deputados 
  7. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  8. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Platina (São Paulo)