Marcos Amaro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Marcos Amaro
Nascimento 27 de setembro de 1984 (34 anos)
São Paulo
Cidadania Brasil
Ocupação artista plástico, empresário, colecionador de arte

Marcos Amaro (São Paulo, 27 de setembro de 1984) é um artista plástico, empresário e colecionador brasileiro.[1] É casado com a pianista russa Ksenia Kogan Amaro.

Carreira artística[editar | editar código-fonte]

Gedi.

Marcos Amaro cursou filosofia durante cinco anos no instituto GENS Educação e Cultura e frequentou o Ateliê do Centro, do artista Rubens Espírito Santo. Desenvolve suas obras, predominantemente, com resíduos aeronáuticos de grande e média proporção. A matéria em estado bruto, a descontextualização, o precário e a desconstrução são as características do seu pensamento poético.

Em 2010, realizou sua primeira intervenção urbana em São Paulo, na Estação Sé do Metrô. Em 2013, expôs nas dependências da Faculdade de Tecnologia do Estado de São Paulo. Integrou duas edições consecutivas da SP-Arte 2016 e 2017. Em 2016 expôs no Museu de Arte Contemporânea de Sorocaba (MACS)[2] e em 2017 no Museu de Arte Contemporânea de Campo Grande (MARCO)[3].

Em 2018, expôs trabalho em exposição individual que recebeu o nome de Sobrevoo no Centro Cultural dos Correios, na cidade do Rio de Janeiro.[1] e a individual Desconstruções e Articulações no Museu de Arte do Rio Grande do Sul, na cidade de Porto Alegre[4].

Marcos teve obras em mostras de diversas cidades do exterior, como Zurique, na Suíça, Nova Iorque e Miami[5], nos Estados Unidos. Ganhou o prêmio de melhor escultura sustentável na Bienal de Salerno, Itália em 2015.[6]

Mecenas e colecionador[editar | editar código-fonte]

Tava Verde Pra Mim

Em 2012, criou a Fundação Marcos Amaro, organização cultural privada sem fins lucrativos. A instituição já realizou exposições com obras de artistas como: Nuno Ramos, Tunga, Adriana Varejão, Cildo Meireles, Laura Lima, Carmela Gross, José Resende, Jac Leirner, entre outros que integram o seu acervo permanente.

Em 2017, Marcos Amaro convidou Ricardo Resende, Mestre em História da Arte pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (USP), para assinar a curadoria da instituição. Em 2018, Marcos Amaro adquiriu a segunda maior fábrica têxtil do estado de São Paulo, a Fábrica São Pedro, localizada próxima ao centro histórico de Itu, cidade a 100 km da capital paulista. Hoje, renomeada como Fábrica de Arte Marcos Amaro (FAMA), o espaço é gerenciado pela FMA e abriga o acervo da instituição, parte em uma exposição de longa duração que inicia-se no Barroco de Aleijadinho, passa pelo século XIX, com uma obra do artista ituano Almeida Júnior - homenageado na sala de exposições do acervo, a Sala Almeida Júnior, recentemente inaugurada - e alcança a contemporaneidade. O espaço é um convite à produção artística contemporânea e abriga projetos de residência artística, editais de ocupação, além de ações educativas com a comunidade local.

A FMA também desenvolve um projeto como extensão da FAMA, em uma propriedade rural no município de Mairinque: o Museu da Escultura Contemporânea Latino-Americana (MESCLA) - espaço destinado a esculturas efêmeras pautadas pelo conceito de Land Art.

É membro do Conselho do  Museu Brasileiro de Escultura e Ecologia (Mube), Instituto de Arte Contemporânea (IAC), Museu de Arte Contemporânea de Sorocaba (MACS) e Fundação Iberê Camargo.

Carreira empresarial[editar | editar código-fonte]

Marcos Amaro trabalhou como trainee na empresa TAM Jatos Executivos e foi membro do Conselho da TAM Linhas Aéreas. Como empreendedor, trouxe ao Brasil os óculos da marca suíça TAG Heuer.[7] No mesmo segmento, também foi o primeiro representante da grife do designer francês Allain Mikli no país.

Em 2008, aos 23 anos, adquiriu a empresa Óticas Carol por R$ 40 milhões de reais e em 2013 a empresa foi vendida por R$ 108 milhões. Quando vendeu a empresa, ela era a maior rede varejista do setor, com o faturamento triplicado e 490 lojas em operação.[7][8]

Marcos Amaro passou então a investir em ativos imobiliários[9] . É sócio da V2 Investimentos e um dos controladores da Logbras, um centro de operações logísticas.[10]

Em 2017, Marcos Amaro comprou a Galeria Emma Thomas[11], nos Jardins, em São Paulo, e a rebatizou como Emmathomas Galeria, reinaugurando-a em abril de 2018.[12]

Referências

  1. a b «Artista Marcos Amaro abre a exposição 'Sobrevoo' no Centro Cultural dos Correios». Revista Museu, Clube de Ideias. Consultado em 29 de novembro de 2018 
  2. «Marcos Amaro Desconstruções e Articulações». Consultado em 6 de dezembro de 2018 
  3. «Exposição em Campo Grande traz novo olhar sobre utilidade das coisas». Contexto Mídia Comunicação Completa. Consultado em 6 de dezembro de 2018 
  4. «Mostra apresenta esculturas feitas com carcaças de aviões no MARGS, em Porto Alegre». G1. Consultado em 6 de dezembro de 2018 
  5. Akeem K. Duncan. (4 de dezembro de 2016). «A Much Needed Dinner Out. Marcos Amaro at SCOPE Miami 2016.» (em inglês). Quiet Lunch LLC. Consultado em 29 de novembro de 2018 
  6. «"Yellow Porsche" di Marcos Amaro» (em italiano). CharityStars. 2015. Consultado em 29 de novembro de 2018 
  7. a b Daniel Salles (1 de junho de 2017). «A empresa foi vendida em 2013 por R$ 108 milhões». Revista Veja. Consultado em 29 de novembro de 2018 
  8. Cristiane Barbieri (8 de março de 2013). «Óticas Carol é vendida a fundos por R$ 108 milhões». Época NEGÓCIOS. Consultado em 29 de novembro de 2018 
  9. Cristiane Barbieri (19 de dezembro de 2014). «Marcos Amaro entra na área imobiliária». Época NEGÓCIOS. Consultado em 29 de novembro de 2018 
  10. «TRX cria holding com Carlos Wizard e Marcos Amaro para controlar Logbras». InfoMoney, iG Economia. 1 de dezembro de 2015. Consultado em 29 de novembro de 2018 
  11. Giulianna Iodice (29 de agosto de 2017). «Adriana Caruso e Marcos Amaro assumem gestão da Galeria Emma Thomas». orbes Brasil. Consultado em 29 de novembro de 2018 
  12. «Emmathomas Galeria ganha novo espaço físico em São Paulo.». Grupo Glamurama. 30 de março de 2018. Consultado em 29 de novembro de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]