Marcos Konder Netto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Marcos Konder Netto
Nascimento 11 de novembro de 1927 (90 anos)
Blumenau, SC
Nacionalidade brasileira
Movimento Arquitetura moderna - Escola carioca
Obras notáveis Monumento aos Pracinhas e Centro Administrativo São Sebastião, no Rio de Janeiro
Prêmios “Arquiteto do Ano”, 1995, Sindicato dos Arquitetos

“Colar de Ouro” do IAB, 2003,

Marcos Konder Netto (Blumenau, 11 de novembro de 1927) é um arquiteto, professor, poeta e pintor brasileiro, e um destacado representante da arquitetura moderna no país. Foi presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil, Departamento do Rio de Janeiro (IAB/RJ) de 1962 a 1964.

Família[editar | editar código-fonte]

Seu bisavô alemão, Markus Konder, emigrou para o Brasil no início do século, estabelecendo-se pioneiramente em Itajaí. Desde então a família Konder tem estado tradicionalmente ligada à política do estado de Santa Catarina e do Brasil, contando entre seus representantes Marcos Konder, Adolfo Konder, Vítor Konder, Jorge Konder Bornhausen e ainda o filósofo marxista Leandro Konder.

Formação e influências[editar | editar código-fonte]

Marcos Konder formou-se pela Faculdade Nacional de Arquitetura da Universidade do Brasil, atual UFRJ, e trabalhou no início da carreira com os conhecidos arquitetos Sérgio Bernardes e Affonso Eduardo Reidy.

Dentre suas principais influências, além dos já citados Bernardes e Reidy, Marcos Konder menciona as idéias e projetos de Le Corbusier e dos arquitetos brasileiros Lúcio Costa e Oscar Niemeyer. Posteriormente Marcos Konder foi se desencantando com o tradicional racionalismo europeu inspirado por Le Corbusier e passou a identificar-se mais com a arquitetura orgânica, aberta e mais humanista representada por outros grandes mestres internacionais, como Frank Lloyd Wright e, principalmente, Alvar Aalto.

Obra[editar | editar código-fonte]

Monumento aos Pracinhas, Rio de Janeiro.

O mais conhecido projeto de Marcos Konder, em colaboração com Hélio Ribas Marinho, que depois viria a ser seu sócio, foi o Monumento aos Mortos da Segunda Guerra Mundial, erguido no Rio de Janeiro, no Aterro do Flamengo e mais conhecido como Monumento aos Pracinhas. O monumento cobre uma área de 6.850 metros quadrados, em três planos: subsolo, patamar e plataforma, e conta com obras de escultura de Alfredo Ceschiatti e Júlio Catelli Filho, além de pinturas murais de Anísio Medeiros.

Outros projetos de Marcos Konder, no Rio de Janeiro, são o Restaurante Rio's, também situado no Parque do Flamengo; o plano de ocupação para o grupamento residencial Selva de Pedra, no Leblon; o Clube Campestre, no Alto Leblon; e o Centro Administrativo São Sebastião, que é a sede da prefeitura municipal, na Cidade Nova.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]