Metido a Bacana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Metido a bacana
Metido a bacana (BR)
 Brasil
1957 •  p&b •  97 min 
Direção J.B.Tanko
Roteiro Victor Lima
J.B.Tanko
Elenco Ankito
Grande Otelo
Renato Restier
Gênero musical, comédia
Idioma português
Página no IMDb (em inglês)

Metido a Bacana é um filme de comédia musical brasileiro de 1957, dirigido por J.B. Tanko,[1] produzido por Oswaldo Massaini e Herbert Richers para a Cinedistri. Foi a primeira chanchada estrelada pela dupla Ankito e Grande Otelo.[2] Várias marchinhas de carnaval são apresentadas pelos dois protagonistas (inclusive uma paródia ao rock'n roll feita por Grande Otelo), além de muitos artistas conhecidos: Angela Maria, Nelson Gonçalves, Cauby Peixoto, Dircinha Batista, Linda Batista, Jorge Veiga, Dora Lopes, Estação Primeira de Mangueira e Chiquinho e Sua Orquestra.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Em visita ao Brasil para firmar um acordo comercial, o Príncipe Anacleto do país fictício da Araquelândia quer aproveitar para conhecer o verdadeiro Carnaval carioca. Com a ajuda do camareiro Coalhada e aproveitando-se da semelhança com o pipoqueiro atrapalhado Hilário, o príncipe troca de lugar com seu sósia e vai a diversos bailes de carnaval da cidade. Enquanto isso Hilário tem que lidar com o embaixador corrupto e uma dupla de terroristas que ameaçam a sua vida.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Canções[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Fimografia - Metido a bacana Cinemateca Brasileira
  2. Morre o comediante Ankito, um dos maiores nomes da chanchada. Diário de Pernambuco, 30 de março de 2009]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

6i