Morphnus guianensis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaUiraçu-falso
Estado de conservação
Quase ameaçada
Quase ameaçada (IUCN 3.1) [1]
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Accipitriformes
Família: Accipitridae
Gênero: Morphnus
Dumont, 1816
Espécie: M. guianensis
Nome binomial
Morphnus guianensis
(Daudin, 1800)

O uiraçu-falso ou gavião-real-falso (Morphnus guianensis) é uma águia Neotropical.

É a única espécie do gênero Morphnus, embora esta classificação seja às vezes questionada, pois segundo alguns autores este gênero seria insuficientemente distinto do gênero Harpia. Estudos moleculares, porém, sugerem ser injustificável a manutenção de Morphnus como um gênero distinto de Harpia.[2]

Distribuição[editar | editar código-fonte]

Apesar de não haver consenso absoluto entre os órgãos de distribuição, as observações disponíveis indicam que o uiraçu-falso está esparsamente distribuído, desde o norte da Guatemala e Belize até o sul do Brasil e norte da Argentina, ocorrendo em Honduras, Nicarágua, Costa Rica, Panamá, os Andes subtropicais da Colômbia, nordeste da Venezuela, Guiana, Suriname, Guiana Francesa, leste do Equador, Peru, Bolívia e Paraguai.[3]

Hoje é praticamente encontrado apenas na Amazônia (sobretudo no Brasil), porém ainda existem raros registros em estados da Mata Atlântica, como São Paulo e Bahia, e Minas Gerais, no Cerrado. Em 2006, Albuquerque registrou a espécie em Santa Catarina.[carece de fontes?]

Habitat[editar | editar código-fonte]

O uiraçu-falso vive em floresta úmidas até 600 m de altitude. Em países andinos, podem ser encontrados em floresta até 1000 m de altitude, ou até mesmo, 1600m. Também ocorrem em floresta de galeria e até mesmo em matas secas.[carece de fontes?]

Descrição[editar | editar código-fonte]

É uma ave de rapina de grande porte, mas esguia e esbelta. Espécie polimórfica rara, mede entre 71 e 89 cm de comprimento e tem uma envergadura alar de 138 de 160 cm, podendo ultrapassar a média. Podem pesar entre 1,75 e 3 kg, mas as fêmeas são geralmente 14% maiores.[4]

O uiraçu-falso possui uma cabeça grande, efeito potencializado por conta de uma crista na nuca. Possui grandes pernas, com o comprimento do tarso sendo entre 10,3 e 11,2 cm. A cauda é longa, medindo entre 34 e 43 cm de comprimento. As asas são curtas para uma águia deste tamanho, mas são amplas e arredondadas. Aves de rapina florestais possuem envergadura alar pequena, de forma a permitir movimentos na vegetação densa. A cabeça, costas e peito de muitos adultos são marrom-acinzentado claro, com a garganta branca e uma mancha escura na crista e uma pequena máscara escura bem marcada em volta dos olhos. Há várias formas escuras, em que a plumagem é cinza escuro ou apenas preta. Os juvenis são brancos, com coloração escura nas costas e asas, sendo muito parecidos com os jovens da harpia, embora diferenciados por apenas pequenos detalhes. Eles se tornam cinzentos no segundo ano de vida. Em voo, o uiraçu-falso é todo claro por baixo, exceto pela coloração cinzenta no peito.[carece de fontes?]

A espécie frequentemente tem sua distribuição geográfica sobreposta com a menos escassa harpia, que provavelmente é um parente próximo e de aparência similar. Entretanto, o uiraçu-falso é nitidamente mais esguio.[carece de fontes?]

Ecologia[editar | editar código-fonte]

É uma espécie que é sempre observada sozinha, ou aos pares. A estação de acasalamento é em abril e março (o limite entre a estação seca e a estação chuvosa nos neotrópicos). O ninho é grande mas é pouco profundo, e se localiza na forquilha principal de grandes árvores perto o dossel da floresta. Não se conhece muito a cerca do acasalamento dessa espécie.[carece de fontes?]

O uiraçu-falso parece evitar competição com a harpia, ou uiraçu-verdadeiro, alimentando-se de presas menores. Acredita-se que pássaros sejam grande parte da dieta do uiraçu-falso mais do que da harpia. Gralhas, jacus e jacamins foram observados sendo predados em árvores frutíferas e galos-da-serra, enquanto faziam exibições. Entretanto, o uiraçu-falso é certamente um poderoso predador, e muitos estudos sugerem que ele se alimenta principalmente de pequenos mamíferos. Sua dieta inclui frequentemente, também, primatas, como os macacos-pregos,[5] saguis,[6] e macacos-barrigudos. Outros mamíferos predados incluem roedores arborícolas, esquilos, gambás, filhotes de preguiça e o jupará. Alguns estudos reportam que cobras (tanto terrestres quanto arborícolas) e outros répteis (principalmente lagartos) seriam parte importante de sua dieta, mas isso varia muito entre os indivíduos.[7]

O uiraçu-falso é um caçador de emboscada muito estratégico, passando longos períodos observando a floresta ao redor. Também tem o hábito de pousar em fruteiras para se alimentar de aves que por ali passam.[carece de fontes?]

O uiraçu-falso sempre ocorreu em baixas densidades e ocasionalmente não é detectável em algumas áreas onde ocorre. Embora tenham uma grande distribuição, eles são classificados como "quase ameaçado" pela IUCN.[1] No Brasil, a espécie é considerada como "severamente ameaçada" em vários estados da Mata Atlântica, “criticamente ameaçada” em São Paulo e Santa Catarina, e “regionalmente extinta” no Rio de Janeiro, Paraná e Rio Grande do Sul.[carece de fontes?]

Devido a sua dependência de extensas áreas de floresta, o uiraçu-falso é altamente afetado pelo desmatamento. São também alvo de caça, sendo abatidos a tiros quando avistados. Quando empoleirados, são facilmente atingidos, já que passam muito tempo nessa posição.[carece de fontes?]

Referências

  1. a b BirdLife International (2012). 'Morphnus guianensis' (em Inglês). IUCN 2013. Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN de Versão 1.
  2. Uiraçu-falso. Wikiaves.com.br (2012-06-29). Retrieved on 2017-17-19.
  3. Jorge Luiz B. Albuquerque; et al. (2006). «Águia-cinzenta (Harpyhaliaetus coronatus) e o Gavião-real-falso (Morphnus guianensis) em Santa Catarina e Rio Grande do Sul: prioridades e desafios para sua conservação». Revista Brasileira de Ornitologia. 14 (4): 411–415 
  4. James Ferguson-Lees (2001). Raptors of the World. [S.l.]: Houghton Mifflin Harcourt. pp. 2–. ISBN 978-0-618-12762-7. Consultado em 23 de agosto de 2012 
  5. Uiraçu-falso. Wikiaves.com.br (2012-06-29). Retrieved on 2012-08-23.
  6. Oversluijs Vasquez, MR; Heymann, EW (2001). «Crested Eagle (Morphnus guianensis) Predation on Infant Tamarins Saguinus mystax and Saguinus fuscicollis, Callitrichinae)». Folia primatologica; international journal of primatology. 72 (5): 301–3. PMID 11805427 
  7. Cf. Gavião-real-falso (Morphnus guianensis). avesderapinabrasil.com

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Ferguson-Lees, James; Christie, David A. & Franklin, Kim (2005): Raptors of the world: a Field Guide. Christopher Helm, London & Princeton. ISBN 0-7136-6957-8

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre Uiruçu-falso:
Commons Categoria no Commons
Wikispecies Diretório no Wikispecies


Ícone de esboço Este artigo sobre Aves, integrado no Projeto Aves é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.