Muniz Freire Futebol Clube

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde julho de 2012). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Muniz Freire
Muniz Freire Futebol Clube.png
Nome Muniz Freire Futebol Clube
Mascote Águia
Fundação 1 de maio de 1930 (88 anos)
Estádio José Carlos Nicolau
Localização Muniz Freire,  Espírito Santo
Presidente Brasil
Competição Licenciado
Website www.munizfreirefc.com.br
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

O Muniz Freire Futebol Clube é um clube brasileiro de futebol de Muniz Freire, no estado do Espírito Santo. Suas cores são o azul e branco. Os principais títulos foram o Campeonato Capixaba de 1991 e o Campeonato Capixaba da Segunda Divisão de 1989.

História[editar | editar código-fonte]

O Muniz Freire foi fundado em 1º de maio de 1930, filiando-se à Federação de Futebol do Estado do Espírito Santo em 1949.[1] O clube profissionalizou-se em 1988, disputando seu primeiro campeonato naquele mesmo ano, obtendo o vice-campeonato da Segunda Divisão do Capixaba.

No ano seguinte, o clube tornou-se campeão da Segunda Divisão, conquistando vaga na elite do futebol capixaba.

Em 1990, pela primeira vez, disputou a divisão principal do futebol capixaba, onde obteve a quarta colocação, depois de chegar a última rodada da competição com reais chances de disputar o título.

O Muniz Freire chegou ao título máximo do futebol capixaba em 1991. A campanha do título retrata bem a força e o desempenho obtidos pelo clube: melhor campanha, ataque mais positivo e o artilheiro, Zé Carlos Baiano que marcou 18 gols. A final do campeonato foi a maior movimentação de torcedores da história do interior do Espírito Santo, onde a torcida do Muniz Freire foi superior a da própria Desportiva Ferroviária, adversária da final. Além disso, a torcida do Muniz Freire recebeu um troféu concedido pela imprensa como a "mais inflamada".[2][3]

Em 1992, o clube disputou a Copa do Brasil sendo eliminado pelo Internacional de Porto Alegre, futuro campeão da competição. No jogo no Estádio Sumaré em Cachoeiro de Itapemirim, é derrotado por 3 a 1 (Zé Gatinha, para o Muniz Freire). No jogo de volta, no Estádio Beira-Rio, foi goleado por 5 a 0.[4]

Conforme pesquisa do jornal A Tribuna de 2 de junho de 1996, o Muniz Freire ficou em sexto lugar, juntamente com outro co-irmão, na preferência popular, entre os torcedores da Grande Vitória. Ainda em 1996, o Muniz Freire foi agraciado com um troféu concedido anualmente pelos árbitros da Federação ao clube e torcedores que melhor acolhem as equipes de arbitragens.

Estádio José Ibrahim Nicolau[editar | editar código-fonte]

O terreno foi adquirido pelo clube conforme escritura pública em 28 de dezembro de 1961. O estádio foi inaugurado em 11 de maio de 1980, por ocasião dos festejos do cinquentenário do clube, com o nome José Ibrahim Nicolau em homenagem ao pai de William Nicolau, grande atleta do passado. Em 1988, dentro dos preparativos do time para o ingresso na Segunda Divisão do futebol profissional do Estado, foram feitas várias melhorias para adequação à competição. Sua capacidade era de 1.691 lugares. Na administração 1991/92, foi ampliada a capacidade das arquibancadas para 2.038 lugares.[5]

Museu[editar | editar código-fonte]

Junto ao estádio, há o museu, com arquivo histórico, troféus, recortes de jornais, fotos de atletas e times do passado, álbum pormenorizado de toda a campanha memorável do título de Campeonato Capixaba de 1991.

Títulos[editar | editar código-fonte]

ESTADUAIS
Competição Títulos Temporadas
Espírito Santo (estado) Campeonato Capixaba 1 1991
Espírito Santo (estado) Campeonato Capixaba - Série B 1 1989

Campanha do Título Capixaba de 1991[editar | editar código-fonte]

Primeira fase (Chave Sul)[2]
  • Muniz Freire 0 x 0 Rio Pardo
  • Comercial 1 x 0 Muniz Freire
  • Muniz Freire 1 x 1 Guarapari
  • Castelo 1 x 2 Muniz Freire
  • Muniz Freire 2 x 0 Atlético
  • Muniz Freire 2 x 1 Ordem e Progresso
  • Alfredo Chaves 1 x 2 Muniz Freire
  • Muniz Freire 1 x 0 Estrela do Norte
  • Rio Pardo 2 x 1 Muniz Freire
  • Muniz Freire 2 x 1 Comercial
  • Guarapari 2 x 3 Muniz Freire
  • Muniz Freire 1 x 0 Castelo
  • Atlético 1 x 2 Muniz Freire
  • Ordem e Progresso 0 x 3 Muniz Freire
  • Muniz Freire 1 x 1 Alfredo Chaves
  • Estrela do Norte 2 x 1 Muniz Freire
Semifinais
  • Muniz Freire 5 x 1 Linhares
  • Linhares 3 x 2 Muniz Freire
Final
  • Muniz Freire 1 x 0 Desportiva
  • Desportiva 2 x 2 Muniz Freire

Campanhas de destaque[editar | editar código-fonte]

Participações em competições nacionais[editar | editar código-fonte]

Copa do Brasil[editar | editar código-fonte]

Partidas
  • Muniz Freire 1 x 3 Internacional
  • Internacional 5 x 0 Muniz Freire

Jogadores ilustres[editar | editar código-fonte]

  • Brasil Arildo Borges
  • Brasil Flávio
  • Brasil Índio
  • Brasil Zé Carlos Baiano
  • Brasil Zé Gatinha
  • Brasil Marcos Antônio Magalhães (técnico)

Referências

  1. «Muniz Freire Futebol Clube». munizfreirefc.com.br. Consultado em 14 de fevereiro de 2017. 
  2. a b «Campanha do título do Campeonato Capixaba de 1991». munizfreirefc.com.br. Consultado em 14 de fevereiro de 2017. 
  3. «Nova diretoria é constituída e Muniz Freire ensaia volta ao futebol profissional». globoesporte.com. 21 de julho de 2015. Consultado em 22 de julho de 2017. 
  4. «21 anos de agonia: a crítica trajetória dos capixabas na Copa do Brasil». gazetaonline.com. 25 de fevereiro de 2015. Consultado em 13 de fevereiro de 2017. 
  5. «Estádio José Ibrahim Nicolau». munizfreirefc.com.br. Consultado em 14 de fevereiro de 2017.