Clássico dos Gigantes (Espírito Santo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Clássico dos Gigantes
Desportiva Ferroviária x Rio Branco
Logo Desportiva ES.png Rio Branco AC - 2016.png
Desportiva 70 vitória(s), 192 gol(s)
Rio Branco 69 vitória(s), 187 gol(s)
Empates 70
Total de jogos 209
Total de gols 379
editar

O Clássico dos Gigantes é disputado pelas duas equipes de maior torcida do estado do Espírito Santo, o Rio Branco Atlético Clube e a Associação Desportiva Ferroviária Vale do Rio Doce. São também os times que mais vezes foram campeões capixabas, contabilizando 55 títulos estaduais, sendo 37 títulos para o Rio Branco e 18 para a Desportiva. O Rio Branco lidera o número de títulos, mas é a Desportiva quem possui as maiores goleadas.

O primeiro jogo entre as duas equipes ocorreu em 1963, ano de fundação da Desportiva. Até então, o maior rival do Rio Branco era o Vitória, com quem disputa o clássico chamado Vi-Rio desde 1913. O Rio Branco levou a melhor na primeira partida, 3 a 1 para o capa-preta.

A primeira grande decisão foi em 1965, na final do Campeonato Capixaba. Desta vez, foi a Desportiva que comemorou, ganhando por 3 a 2, no Governador Bley.

A última decisão foi em 2015, na final do Capixabão 2015. O Rio Branco conquistou o título após vencer a partida de ida por 1 a 0 no Engenheiro Araripe e empatar por 1 a 1 na partida de volta no Kleber Andrade.

A maior goleada do clássico foi na Copa Espírito Santo de 2003, na última rodada da primeira fase. O Rio Branco jogava pelo empate contra a Desportiva, já sem chances de classificação a próxima fase. O jogo foi em 7 de dezembro de 2003 no Engenheiro Araripe com o mando de campo do Rio Branco. A Desportiva goleou por 5 a 0.

História[editar | editar código-fonte]

O Rio Branco foi fundado em 21 de Junho de 1913 por um grupo de rapazes entusiastas do futebol, esporte que se firmava no gosto popular. Na escolha do primeiro nome, uma homenagem aos próprios jovens que o idealizaram: Juventude e Vigor. Menos de um ano depois o Juventude e Vigor cederia lugar em sua denominação ao Rio Branco Futebol Clube, que ganhava a simpatia dos capixabas, já formava equipes fortes e vencedoras. O novo nome surgia de uma homenagem, que os fundadores decidiram prestar à figura exponencial do Chanceler José Maria da Silva Paranhos, o Barão de Rio Branco, então em grande evidência na política nacional.

Já a Desportiva nasceu Associação Desportiva Ferroviária Vale do Rio Doce, em 17 de junho de 1963, como resultado da fusão de Vale do Rio Doce, Ferroviário, Cauê, Guarany, Valeriodoce e Cruzeiro, todos formados por ferroviários da Companhia Vale do Rio Doce. Durante muitos anos, a Desportiva foi o primo-rico do futebol capixaba, pois além do patrimônio doado, a Vale do Rio Doce ainda pagava todas as despesas do estádio e descontava na folha de pagamento de milhares de ferroviários as mensalidades para o clube. Como resultado, a Desportiva passou a ser um páreo duro para o antigo papa-títulos capixaba, o Rio Branco.

O antigo Estádio Governador Bley, em Vitória, recebeu o primeiro clássico entre Rio Branco e Desportiva, que já tem mais de 45 anos de história.

Em 2014 as duas equipes criam o Desafio Preto e Grená, que consiste em resgatar a tradição do maior clássico do estado, sendo disputada antes das competições oficias do calendário da Federação de Futebol do Estado do Espírito Santo (FES). A primeira edição ocorreu em 2 de agosto no Estádio Engenheiro Alencar Araripe, após empate em 0 a 0 no tempo normal a Desportiva venceu por 4 a 2, conquistando assim o troféu do 1ª Desafio Preto e Grená.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Torneio Cariacica Desportiva Ferroviária Rio Branco Vitória
Campeonato Capixaba 18 37
Copa Espírito Santo 2 1
Campeonato Capixaba - Segunda Divisão 2 1
Copa dos Campeões do Espírito Santo 1
Torneio Início do Espírito Santo 1 24
Taça Cidade de Vitória 2 27
Total 26 90

Clássicos Históricos[editar | editar código-fonte]

Primeiro confronto[editar | editar código-fonte]

22 de setembro de 1963 Rio Branco 3 – 1 Desportiva Ferroviária Governador Bley, Vitória
Campeonato Capixaba
Cafuringa Gol marcado Gol marcado
Itamar Gol marcado
Luizinho Gol marcado

Maior goleada[editar | editar código-fonte]

7 de dezembro de 2003 Rio Branco 0 – 5 Desportiva Ferroviária Engenheiro Araripe, Cariacica
Copa Espírito Santo
André Gol marcado aos 14 minutos de jogo 14'
Ronaldo Gol marcado aos 32 minutos de jogo 32'
Léo Oliveira Gol marcado aos 33 minutos de jogo 33', Gol marcado aos 63 minutos de jogo 63'
Leozinho Gol marcado aos 78 minutos de jogo 78'
Árbitro: Espírito Santo (estado) ES Lincoln Belfi

2008: Final da Copa Espírito Santo[editar | editar código-fonte]

Diante de um grande público, Desportiva e Rio Branco reviveram o passado e fizeram uma grande final no Estádio Engenheiro Araripe. E diferente da última decisão, em 1985, quem fez a festa dessa vez foi a torcida grená. A equipe que jogava pelo empate por ter feito melhor campanha durante o campeonato, segurou o 0 a 0, se sagrou campeã e assegurou sua vaga na Copa da Brasil em 2009.

16 de novembro de 2008 Desportiva Ferroviária 0 – 0 Rio Branco Engenheiro Araripe, Cariacica
Copa Espírito Santo
Público: 10,950 pagantes
Árbitro: Espírito Santo (estado) ES Wallace Valente

2014: Primeiro desafio Preto e Grená[editar | editar código-fonte]

02 de agosto de 2014 Rio Branco (2) 0 – 0 (4) Desportiva Ferroviária Engenheiro Araripe, Cariacica

Público: 2,600 pagantes
Árbitro: Espírito Santo (estado) Marcos Gomes da Penha
    Penalidades  
Marco Antônio Convertido
Ratinho Convertido
Sorriso Erro
Robert Gladiador Erro
2 – 4 Convertido Márcio Tuta
Convertido Júlio César
Convertido Tatá
Convertido Kelvin
 

2015: Última decisão de título[editar | editar código-fonte]

Após vencer a partida de ida no estádio Engenheiro Araripe por 1 a 0, o Rio Branco precisava somente de um empate na partida de volta para levantar a taça, e foi o que conseguiu, empatando em 1 a 1 diante de mais de 15 mil pessoas presentes no Kleber Andrade, o Rio Branco se sagrou pela 37ª vez campeão capixaba.

16 de maio de 2015 Rio Branco 1 – 1 Desportiva Ferroviária Kleber Andrade, Cariacica
Campeonato Capixaba
Ratinho Gol marcado aos 41 minutos de jogo 41' (pen) Súmula Bruninho Araújo Gol marcado aos 33 minutos de jogo 33' Público: 12,800 pagantes
Árbitro: Espírito Santo (estado) ES Elvis Siqueira de Almeida



Confrontos pelo Campeonato Brasileiro[editar | editar código-fonte]

# Data Rodada Estádio Mandante Resultado Visitante Gols (Mandante) Gols (Visitante)
1 07/09/1976 1ª Fase Engenheiro Araripe Desportiva 2 x 1 Rio Branco Valmir
Moreira
Carlinhos
2 17/10/1976 2ª Fase Engenheiro Araripe Rio Branco 1 x 0 Desportiva Carlinhos
3 02/04/1978 1ª Fase Engenheiro Araripe Rio Branco 0 x 0 Desportiva
4 28/05/1978 2ª Fase Engenheiro Araripe Desportiva 2 x 1 Rio Branco Dário
Orlando
Joadir

Estatísticas de disputas diretas por título[editar | editar código-fonte]

Competição Disputas diretas Títulos da Desportiva Títulos do Rio Branco
Campeonato Capixaba 13 06 07
Copa Espírito Santo 2 2 0
Taça Cidade de Vitória 2 1 1
Desafio Preto e Grená 1 1 0
Taça Grande Vitória 1 1 0
Taça Jones dos Santos Neves 1 1 0
Taça Governador Élcio Álvares 1 1 0
Total 21 13 08

Confrontos pelo Campeonato Capixaba[editar | editar código-fonte]

São 137 partidas em estaduais entre Desportiva x Rio Branco desde 1965, a Desportiva Ferroviária tem vantagem no retrospecto com 50 vitórias contra 42 do Rio Branco, aconteceram 45 empates, a Desportiva marcou 126 vezes contra 113 do rival.

Desportiva e Rio Branco decidiram o estadual em finais diretas 13 vezes. Em outros anos o campeão era decidido em quadrangulares finais por tanto não eram finais diretas entre os clubes.

Maiores goleadas do clássico[editar | editar código-fonte]

  • 2 de setembro de 1983, Campeonato Capixaba, Estádio Kleber Andrade: Rio Branco 3x0 Desportiva
  • 3 de julho de 1988, Campeonato Capixaba, Estádio Kleber Andrade: Rio Branco 3x0 Desportiva
  • 7 de dezembro de 2003, Copa Espírito Santo, Estádio Engenheiro Araripe: Rio Branco 0x5 Desportiva

Retrospecto na História[editar | editar código-fonte]

Estatísticas do Clássico dos Gigantes
Maior Público[1] 27.010 pagantes
Rio Branco 0 x 0 Desportiva
Campeonato Capixaba de 1985, final, 08/12/1985, Engenheiro Araripe
Vitórias do Rio Branco 69
Vitórias da Desportiva 70
Empates 70
Número de gols 374
Gols marcados pelo Rio Branco 187
Gols marcados pela Desportiva 192
Maior goleada Desportiva 5 x 0 Rio Branco
Copa Espírito Santo de 2003
Primeira partida Rio Branco 3 x 1 Desportiva
Campeonato Capixaba de 1963, 22/09/1963, Estádio Governador Bley
Gols: Luizinho (Desportiva); Cafuringa (2) e Itamar (Rio Branco), Primeiro gol: Luizinho (Desportiva)
Última partida Rio Branco 2 x 2 Desportiva
Campeonato Capixaba de 2017, 12/03/2017, Kleber Andrade
Maiores artilheiros Baiano (Rio Branco): 8 gols
Rogério "Sujismundo" (Rio Branco): 8 gols
Silvinho (Desportiva): 6 gols
Zezinho Bugre (Desportiva): 6 gols
Londrina (Desportiva e Rio Branco): 6 gols (4 pela Desportiva e 2 pelo Rio Branco)
Léo Oliveira (Desportiva) : 5 gols
Maior número de gols 7
Rio Branco 4 x 3 Desportiva
Campeonanto Capixaba de 1990, 08/04/1990
Invencibilidade Desportiva - 12 jogos (entre 1979 e 1982)
Rio Branco - 9 jogos (entre 1988 a 1990)
Vitórias consecutivas Desportiva - 4 vitórias (em 1986, 2004 e 2012/2013)
Rio Branco - 3 vitórias (1972/73, 2009/2010 e 2015)
  • Atualizado em 06/07/2016

Rivalidade no Beach Soccer[editar | editar código-fonte]

No dia 05 de Maio de 2013, a rivalidade também se estendeu para a areia. Em partida válida para decidir o representante capixaba na Copa do Brasil de Beach Soccer, Desportiva x Rio Branco se enfrentaram na Arena Alto Laje, Cariacica. A Desportiva goleou por 8 a 1 e ficou com a vaga na competição nacional, os gols fora marcados por Wilker e Rafinha duas vezes cada e Gil, Lekão, Jonas Balão e Raphael para os grenás e Diogo Malias descontou para os capas-pretas.

Referências

  1. «Final da Copa ES vai pegar fogo com o super clássico capixaba Rio Branco x Desportiva». 5 de novembro de 2012. Consultado em 9 de julho de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]