Murilo Salles

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Murilo Salles (Rio de Janeiro, 2 de outubro de 1950) é um cineasta brasileiro, além de diretor de fotografia e roteirista de filmes.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Como diretor
  • 1969 - Premissa Menor, Primatas, Amém (curtas)
  • 1970 - Abc Montessoriano (curta)
  • 1971 - Sebastião Prata, ou bem dizendo, Grande Otelo (documentário de curta metragem)
  • 1978 - Essas São as Armas (documentário longa) (Eng.) 'These are the weapons'
  • 1984 - Nunca Fomos tão Felizes(longa) (Eng.) 'Happier than ever' (French) 'Plus herreux qui jamais'
  • 1986 - Faca de Dois Gumes (longa) (Eng.) 'Two edged knife'
  • 1992 - Pornografia (curta metragem) em co-autoria com Sandra Werneck
  • 1996 - Todos os Corações do Mundo (documentário longa metragem) (Eng.) "Two Billions Hearts"
  • 1996 - Como Nascem os Anjos (longa) (Eng.) "How Angels are born"
  • 2002 - Seja o que Deus Quiser (longa) (Eng.) 'Que sera, sera'
  • 2003 - És Tu, Brasil (documentário longa)
  • 2007 - Nome Próprio (longa) (Eng.) Camila JAM
  • 2008 - Arte Brasileira Contemporânea - Um Prelúdio (dvd longa)
  • 2014 - Passarinho lá de Nova Iorque - Documentário de Longa Metragem
  • 2014 - Aprendi a jogar com você - Documentário de Longa Metragem
  • 2014 - O Fim e os meios - longa metragem de ficção
Como diretor de fotografia
Como roteirista
  • 1984 - Nunca Fomos Tão Felizes
  • 1986 - Faca de Dois Gumes
  • 1996 - Como Nascem os Anjos
  • 2002 - Seja o que Deus Quiser
  • 2007 - Nome Próprio
  • 2014 - O Fim e os meios

Prêmios[1][editar | editar código-fonte]

Festival de Gramado

  • Recebeu o Kikito de Melhor Filme para Nome Próprio (2008)
  • Recebeu o Kikito na categoria de melhor diretor por Faca de Dois Gumes (1989) e Como Nascem os Anjos (1996).
  • Recebeu o Kikito na categoria de melhor fotografia por Cabaret Mineiro (1980) e Eu te Amo
  • Recebeu o prêmio da crítica por Nunca Fomos tão Felizes (1984) e Como Nascem os Anjos (1996).

Festival de Brasília

  • Recebeu o Troféu Candango na categoria de melhor filme por Nunca Fomos tão Felizes (1984).
  • Recebeu o Troféu Candango nas categoria de melhor fotografia por Cabaret Mineiro (1980) e Tabu (1982).

Festival do Rio

  • Recebeu o Redentor de Melhor Roteiro com O Fim e os meios (2014)
  • Venceu na categoria de melhor filme por Seja o que Deus Quiser (2003).

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um cineasta é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.