Nipoã

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Nipoã
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Nipoã
Bandeira
Brasão de armas de Nipoã
Brasão de armas
Hino
Gentílico nipoense[1]
Localização
Localização de Nipoã em São Paulo
Localização de Nipoã em São Paulo
Mapa de Nipoã
Coordenadas 20° 54' 46" S 49° 46' 40" O
País Brasil
Unidade federativa São Paulo
Municípios limítrofes Neves Paulista, José Bonifácio, Monte Aprazível e União Paulista
Distância até a capital 436 km
História
Fundação 8 de setembro de 1904 (116 anos)
Administração
Prefeito(a) José Pedro Rampim (PSDB, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [2] 137,8 km²
População total (Censo IBGE/2010[3]) 4 274 hab.
Densidade 31 hab./km²
Clima Não disponível
Altitude 439 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2000 [4]) 0,775 alto
PIB (IBGE/2009[5]) R$ 48 102 mil
PIB per capita (IBGE/2009[5]) R$ 11 723,50

Nipoã é um município brasileiro do estado de São Paulo. Localiza-se a uma latitude 20º54'48" sul e a uma longitude 49º46'40" oeste, estando a uma altitude de 439 metros. A cidade tem uma população de 4.274 habitantes (IBGE/2010).[2] Possui uma área de 137,8 km².

Histórico[editar | editar código-fonte]

A história de Nipoã[6], ligada a expansão do noroeste do Estado, tem um marco nos anos imediatamente anteriores a 1904, quando Presciliano Pinto de Oliveira e seu irmão Manuel Pinto de Oliveira, proprietários da vasta fazenda “Boa Vista da Cachoeira do Avanhandava”, doaram uma pequena parte de suas terras, lavrou o cruzeiro que foi erguido em 8 de setembro de 1904 seguindo-se a reza do terço, em louvor a Padroeira do lugar, Nossa Senhora Aparecida.

Em 1.932, num movimento humano natural, sem nenhum planejamento ou objetivo senão vencer as dificuldades, modificando a paisagem das matas-daí o primeiro nome da localidade, Floresta-e marcar a presença do homem na região, começaram a surgir as primeiras habitações, que erambastante rústicas. Dois nomes se ressaltaram nessa época: Cândido Poloni e Atílio Sbroggio, que eram proprietários no município.

Estava deste modo, fundada Boa Vista da Cachoeira, primitivo nome do atual município de Nipoã. Em, 1917 deu-se a transferência do cruzeiro para o centro do patrimônio, estabelecendo se definitivamente ao seu redor, o primeiro núcleo de casas, com as poucas famílias que resolveram se radicar ali.

Tornou-se Distrito de Paz pela Lei nº 1.944, de 18 de Abril de 1923, sendo incorporado ao município de Mirassol pela Lei Nº 2.007 de 23 de Dezembro de 1924. Treze anos mais tarde, seria incorporado ao município e comarca de Monte Aprazível, pela Lei 3.112, de 26 de Outubro de 1937.

Foi elevada a categoria de município pela Lei Nº 2.456 de 30 de Dezembro de 1953, na Comarca de Monte Aprazível, com sede na vila de igual nome e com o território do respectivo distrito mais, área desmembrada do distrito da sede do município de Planalto. O município foi instalado a 1º de Janeiro de 1955, constituído de um único distrito, o de Nipoã.

Segundo os naturais do lugar, baseado em pesquisas lingüísticas, o nome do município derivou se da palavra tupy-guarani “Nhu-puan”, que quer dizer Campo Redondo.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2010[2]

População total: 4.274

  • Urbana: 3.797
  • Rural: 477
  • Homens: 2.262[7]
  • Mulheres: 2.012

Densidade demográfica (hab./km²): 31,01

Dados do Censo - 2000

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 10,11

Expectativa de vida (anos): 74,64

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,16

Taxa de alfabetização: 85,19%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,775

  • IDH-M Renda: 0,678
  • IDH-M Longevidade: 0,827
  • IDH-M Educação: 0,819

(Fonte: IPEADATA)

Comunicações[editar | editar código-fonte]

A cidade foi atendida pela Companhia de Telecomunicações do Estado de São Paulo (COTESP) até 1975, quando passou a ser atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP)[8], que construiu em 1985 a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica, sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo para suas operações de telefonia fixa[9][10][11].

Lista de Prefeitos[editar | editar código-fonte]

Esta é a lista de prefeitos do município[12]

Lista de prefeitos
Nome Partido Início do

mandato

Fim do

mandato

Vice-Prefeito Observações
Gustavo Marcondes 1º de janeiro de 1955 31 de dezembro de 1958 Nenhum
João Leal Júnior 1º de janeiro de 1959 31 de dezembro de 1962 Manoel Francisco Martins
Sidney Scaff 1º de janeiro de 1963 31 de dezembro de 1966 José Glerian
Felipe Jorge 1º de janeiro de 1967 31 de janeiro de 1970 Gilberto Cardoso de Andrade
Gilberto Cardoso de Andrade 1º de fevereiro de 1970 31 de janeiro de 1973 Fernando Gualda Espelho
Orlando Ribeiro Rodrigues 31 de janeiro de 1973 31 de janeiro de 1977 Felipe Jorge
João Vasque 31 de janeiro de 1977 31 de janeiro de 1983 José Glerian
José Glerian 31 de janeiro de 1983 31 de dezembro de 1988 Orlando Ribeiro Rodrigues
09º José Antonio Rossetti 1º de janeiro de 1989 31 de dezembro de 1992 Manoel Roberto Ribeiro
10º Romildo Cavatão 1º de janeiro de 1993 31 de dezembro de 1996 Walter Spagnoli
11º Walter Spagnoli 1º de janeiro de 1997 31 de dezembro de 2000 José Carlos Caselato
12º Roberto Cardoso de Andrade 1º de janeiro de 2001 31 de dezembro de 2004 Antônio Carlos Ribeiro
13º Antônio Carlos Ribeiro 1º de janeiro de 2005 31 de dezembro de 2008 José Antonio Rossetti
Antônio Carlos Ribeiro 1º de janeiro de 2009 31 de dezembro de 2012 José Antonio Rossetti
14º Luciano Scalon PP 1º de janeiro de 2013 31 de dezembro de 2016 Romildo Cavatão

(PPS)

Eleito com 67,25% dos votos válidos

(2.166 votos)[13][14].

15º José Lourenço Alves PSD 1º de janeiro de 2017 31 de dezembro de 2020 Dulcinéia Guimarães (PTB)
16º José Pedro Rampim PSDB 1º de janeiro de 2021 eleito ? (PATRI) Prefeito eleito com 31,38% dos votos (961 votos), derrotando Dulce Guimarães, que ficou em 2º lugar com 31,09% (952 votos)[15].

Referências

  1. [1]
  2. a b c «Censo Populacional 2010 - IBGE» (PDF). IBGE.gov.br. Consultado em 29 de agosto de 2011 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2005-2009» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 30 dez. 2011. Arquivado do original (PDF) em 3 de março de 2016 
  6. Main, marcelo main@newscom inf br, Marcelo Rocha. «HISTÓRIA » Prefeitura Municipal de Nipoã ©2020». www.nipoa.sp.gov.br. Consultado em 2 de outubro de 2020 
  7. «SIDRA IBGE - Tabela 608 - População residente, por situação do domicílio e sexo». IBGE. Consultado em 29 de agosto de 2011  horizontal tab character character in |título= at position 26 (ajuda)
  8. «Área de atuação da Telesp em São Paulo». Página Oficial da Telesp (arquivada) 
  9. «Telesp vai servir mais 86 cidades do estado». Acervo Folha de S.Paulo 
  10. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  11. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 
  12. nipoa.sp.gov.br http://nipoa.sp.gov.br/Prefeitos.aspx. Consultado em 17 de novembro de 2020  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  13. «Veja os dados eleitorais do candidato LUCIANO SCALON - PP». UOL Eleições 2012. Consultado em 17 de novembro de 2020 
  14. Araçatuba, Do G1 Rio Preto e (3 de janeiro de 2013). «Prefeito eleito de Nipoã precisa de um chaveiro para entrar na prefeitura». Rio Preto e Araçatuba. Consultado em 17 de novembro de 2020 
  15. «Ze Pedro Rampim, do PSDB, é eleito prefeito de Nipoã». G1. Consultado em 17 de novembro de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]