Monte Aprazível

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Monte Aprazível
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Monte Aprazível
Bandeira
Brasão de armas de Monte Aprazível
Brasão de armas
Hino
Gentílico monte-aprazivelense
Localização
Localização de Monte Aprazível em São Paulo
Localização de Monte Aprazível em São Paulo
Mapa de Monte Aprazível
Coordenadas 20° 46' 22" S 49° 42' 50" O
País Brasil
Unidade federativa São Paulo
Municípios limítrofes Tanabi, Sebastianópolis do Sul, Nhandeara, Macaubal, União Paulista, Nipoã, Neves Paulista, Bálsamo, Poloni
Distância até a capital 484 km
História
Fundação 10 de março de 1929 (92 anos)
Administração
Distritos
Prefeito(a) Márcio Miguel[1] (PP, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [2] 496,9 km²
População total (estimativa IBGE/2018[3]) 24 794 hab.
Densidade 49,9 hab./km²
Clima tropical (Aw)
Altitude 475 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2000[4]) 0,808 muito alto
PIB (IBGE/2009[5]) R$ 439 778 mil
PIB per capita (IBGE/2009[5]) R$ 20 926,87

Monte Aprazível é um município brasileiro do estado de São Paulo. Localiza-se a uma latitude 20º46'21" sul e a uma longitude 49º42'51" oeste, estando a uma altitude de 475 metros. A área territorial do município é de 496,9 km² e sua população, conforme estimativas do IBGE de 2018, era de 24 794[3] habitantes. O município é formado pela sede e pelos distritos de Engenheiro Balduíno, Itaiúba e Junqueira[6][7].

História[editar | editar código-fonte]

Em meados de 1898[8], houve um retalhamento do sertão de São José do Rio Preto, no noroeste do Estado de São Paulo, formando sítios e fazendas para venda, que receberam muitos desbravadores, iniciando-se as primeiras lavouras de café e cereais e tinham na Estrada da Boiadeira, ligando São José do Rio Preto ao Porto do Taboado, no Rio Paraná, a via de acesso e escoamento das produções locais. Dois anos depois, João Busto Moreno doou as terras necessárias para formação do patrimônio, tendo como fundador o Capitão Porfírio de Alcântara Pimentel, oriundo de Monte Alto.

Próxima ao rio São José dos Dourados, a povoação denominou-se Patrimônio de Água Limpa, sendo nela instalado, em 1912, um Distrito policial e dois anos depois, elevado à categoria de Distrito de Paz, com o nome Monte Aprazível, escolhido pelo seu fundador que o julgava simpático, apesar do núcleo urbano situar-se numa pequena elevação.

A construção da Igreja do Senhor Bom Jesus, iniciada em 1919, deu maior dinamismo à construção urbana, principalmente após a instalação da Paróquia, no ano seguinte. O progresso registrado, justificou a criação, em 1924, do Município de Monte Aprazível.

As atividades sócio-econômicas estiveram sempre apoiadas na pecuária e nas culturas de café e arroz, mas o maior surto de progresso notou-se a partir de 1950, com a de importantes indústrias, atraídas pela qualidade do solo, pelos meios de escoamento dos produtos (ferrovia e rodovia) e aproveitamento das águas do rio São José dos Dourados.

Histórico político-administrativo[editar | editar código-fonte]

  • Fundação: 1900
  • Elevação a distrito: 18 de dezembro de 1914
  • Elevação a município: 24 de dezembro de 1924
  • Instalação: 10 de março de 1925

Geografia[editar | editar código-fonte]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2010[2]

População total: 21.746

  • Urbana: 19.803
  • Rural: 1.943
  • Homens: 10.814[9]
  • Mulheres: 10.932

Densidade demográfica (hab./km²): 43,76

Taxa de alfabetização: 94,3%[10]

Dados do Censo - 2000

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 12,19

Expectativa de vida (anos): 73,31

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 1,92

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,808

  • IDH-M Renda: 0,739
  • IDH-M Longevidade: 0,805
  • IDH-M Educação: 0,880

(Fonte: IPEADATA)

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

  • SP-310 - Feliciano Sales Cunha
  • João Pedro de Rezende (Vicinal que liga a Nipoã)

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Comunicações[editar | editar código-fonte]

A cidade era atendida pela Cia. Telefônica Rio Preto[11][12], empresa administrada pela Companhia Telefônica Brasileira (CTB)[13], até que em 1973 passou a ser atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP)[14], que inaugurou a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica[15], sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[16] para suas operações de telefonia fixa.

Administração[editar | editar código-fonte]

  • Prefeito: Marcio Luiz Miguel (2018/2020)
  • Vice-prefeito: vago
  • Presidente da Câmara: João Célio Ferreira 2017/2018 - Valcenir de Abreu 2019/2020
  • Vereadores: Ailto Vauler Antunes Faria (PV), Danilo Cesar de Souza (PROS), Donaldo Luis Paiola (PSDB), Gilberto dos Santos (PDT), Jacó Brait (PSD), Jean Winicius Vieira (PSC), João Célio Ferreira (PSDB), Marcio Antonio Troiano (PPS), Valcenir de Abreu (PP).

Lista de prefeitos[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Após 14 horas de sessão, Câmara cassa mandato do prefeito de Monte Aprazível». Portal G21. 15 de maio de 2018. Consultado em 2 de outubro de 2018 
  2. a b «Censo Populacional 2010 - IBGE» (PDF). IBGE.gov.br. Consultado em 29 de agosto de 2011 
  3. a b «Estimativa populacional 2018 IBGE». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de agosto de 2018. Consultado em 2 de outubro de 2018 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2005-2009» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 21 dez. 2011. Arquivado do original (PDF) em 3 de março de 2016 
  6. «Municípios e Distritos do Estado de São Paulo» (PDF). IGC - Instituto Geográfico e Cartográfico 
  7. «Divisão Territorial do Brasil». IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística 
  8. «Prefeitura Municipal de Monte Aprazível - SP». www.monteaprazivel.sp.gov.br. Consultado em 2 de outubro de 2020 
  9. «SIDRA IBGE - Tabela 608 - População residente, por situação do domicílio e sexo». IBGE. Consultado em 29 de agosto de 2011 
  10. «Taxa de Alfabetização 2010» (zip). Censo 2010 IBGE: Indicadores Sociais Municipais. IBGE.gov.br. Consultado em 23 de janeiro de 2012 
  11. «Relação do patrimônio da Cia. Telefônica Rio Preto incorporado pela Telesp» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo 
  12. «Telesp assume controle da Cia. Telefônica Rio Preto e da Empresa Telefônica Paulista». Acervo O Estado de São Paulo 
  13. «Relação do patrimônio da CTB incorporado pela Telesp» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo 
  14. «Área de atuação da Telesp em São Paulo». Página Oficial da Telesp (arquivada) 
  15. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  16. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]