Nuvem noctilucente

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Observação do fenômeno em Uppsala, Suécia.
Nuvens noctilucentes em Varbla, Estônia.

Nuvens noctilucentes, ou nuvens que brilham à noite, são fenômenos tênues em forma de nuvem na alta atmosfera da Terra. Eles consistem em cristais de gelo e só são visíveis durante o crepúsculo astronômico. Noctilucente significa aproximadamente "noite brilhante" em latim. Eles são mais frequentemente observados durante os meses de verão, de latitudes entre 50° e 70° norte e sul da Linha do Equador. Eles são visíveis apenas durante os meses de verão locais e quando o Sol está abaixo do horizonte do observador, mas enquanto as nuvens ainda estão à luz do sol.[1]

Elas são as nuvens mais altas da atmosfera da Terra, localizadas na mesosfera em altitudes de 76 a 85 km. Elas são muito fracas para serem vistos à luz do dia e são visíveis apenas quando iluminadas pela luz do sol abaixo do horizonte, enquanto as camadas inferiores da atmosfera estão na sombra da Terra. As nuvens noctilucentes não são totalmente compreendidas e são um fenômeno meteorológico recentemente descoberto. Nenhum registro confirmado de sua observação existe antes de 1885, embora elas possam ter sido observadas algumas décadas antes por Thomas Romney Robinson em Armagh, Reino Unido.

Nuvens noctilucentes podem se formar apenas sob condições muito restritas durante o verão; sua ocorrência pode ser usada como um guia sensível para mudanças na atmosfera superior. Eles são uma classificação relativamente recente. A ocorrência de nuvens noctilucentes parecem estar aumentando em frequência, brilho e extensão.[1]

Referências

  1. a b Phillips, Tony (25 de agosto de 2008). «Strange Clouds at the Edge of Space». NASA. Arquivado do original em 1 de fevereiro de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Nuvem noctilucente