O Preço da Traição

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o filme com Amanda Seyfried e Julianne Moore. Para o filme com Nick Nolte e Melanie Griffith, veja Mulholland Falls.
Chloe
O Preço da Traição (PRT/BRA)
Cartaz do filme destaca Liam Neeson,
Julianne Moore e Amanda Seyfried
 Estados Unidos ·
 França ·  Canadá

2009 •  cor •  96 min 
Direção Atom Egoyan
Produção Jason Reitman
Roteiro Erin Cressida Wilson
Anne Fontaine
(Baseado no filme original francês Nathalie X)
Elenco Julianne Moore
Liam Neeson
Amanda Seyfried
Max Thieriot
Género drama
suspense
Música Mychael Danna
Distribuição Estados Unidos Sony Pictures Classics
Canadá E1 Entertainment
França StudioCanal
Brasil PlayArte
Lançamento Estados Unidos 26 de março de 2010
Brasil 14 de maio de 2010
Portugal 6 de Janeiro de 2011[1]
Idioma inglês
Orçamento US$ 14 milhões[2]
Receita US$ 11 702 642[3]
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Chloe (prt/bra: O Preço da Traição)[4][5] é um filme franco-canado-estadunidense de 2009, dos gêneros suspense e drama, dirigido por Atom Egoyan.

Trata-se de um remake de Nathalie..., de Anne Fontaine.[6] O roteiro foi escrito por Erin Cressida Wilson, baseado no original de Anne Fontaine.

O filme foi rodado em 37 dias na cidade de Toronto entre fevereiro e março de 2009. Vários famosos pontos de referência podem ser vistos como o Allan Gardens, Cafe Diplomatico, The Rivoli, Windsor Arms Hotel, Royal York Hotel, Royal Ontario Museum, CN Tower, Art Gallery of Ontario e o Ontario College of Art.[7]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Catherine e David Stewart (Julianne Moore e Liam Neeson) são um casal com uma vida econômica estável e um filho adolescente. Mas a vida de Catherine começa a mudar quando ela percebe que está sendo traída por seu marido. Para testar a veracidade das suspeitas de que o seu marido a trai, Catherine decide contratar Chloe (Amanda Seyfried), uma prostituta de luxo, para seduzir o seu marido e testar sua lealdade.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator Papel
Julianne Moore Catherine Stewart
Liam Neeson David Stewart
Amanda Seyfried Chloe
Max Thieriot Michael Stewart
R.H. Thomson Frank
Nina Dobrev Anna
Mishu Vellani Recepcionista

Produção[editar | editar código-fonte]

Anne Fontaine disse que planejava escrever um roteiro totalmente novo no filme de Egoyan mas não fugindo do original. Ela ainda também disse que não estava feliz com Nathalie X, porque as duas atrizes principais do filme opôs a intenção original para uma relação lésbica.[8] Na estreia de Chloe, o direitor Egoyan disse que recebeu muitos scripts de thrillers eróticos.[9]

O produtor executivo do filme, Jason Reitman, ajudou a convencer Amanda Seyfried para estrelar o filme.[10] Erin Cressida Wilson escreveu o papel de Catherine especificamente com Julianne Moore em mente.[10]

Espelhos freqüentemente aparecem no filme, e quando são, geralmente há mais de um no mesmo local. Um exemplo seria a cena no quarto de motel entre Chloe e Catherine.[10]

A esposa de Liam Neeson, Natasha Richardson, teve um acidente grave de esqui durante as filmagens do filme. Neeson teve que deixar o set de gravação para cuidar de sua esposa, que fatalmente faleceu alguns dias depois. O diretor parou a agenda do filme pois Neeson tinha se ausentado. Após alguns dias depois da morte da sua esposa, Neeson voltou às gravações e filmou o restante de suas cenas em dois dias.[10]

O filme marca uma das poucas vezes em que o diretor Atom Egoyan não utilizou sua esposa, Arsinée Khanjian, em um papel.[10]

Recepção[editar | editar código-fonte]

O filme estreou em 350 cinemas e obteve críticas mistas; recebeu 50% de avaliação "podre" no Rotten Tomatoes.[11] No Metacritic, que atribui uma pontuação equilibrada a partir de grandes críticos, deu ao filme uma avaliação de 48 de 100, com base em 33 comentários.[12]

Roger Ebert do Chicago Sun-Times deu ao filme 3,5 de 4 estrelas,[13], enquanto que Elizabeth Weitzman do New York Daily News deu ao filme 5 estrelas.

Vários meses após o lançamento do DVD de Chloe, Atom Egoyan disse que Chloe tinha arrecadado mais dinheiro do que qualquer outro de seus filmes.[10]

Referências

  1. «O Preço da Traição (Digital)». Zon Lusomundo. Consultado em 28 de dezembro de 2011 
  2. «Q & A with Director Atom Egoyan» (em espanhol). zamm.com. Consultado em 7 de abril de 2016 
  3. «Chloe (2010)». Box Office Mojo (em inglês). 15 de julho de 2010. Consultado em 7 de abril de 2016 
  4. «O Preço da Traição». Portugal: CineCartaz. Consultado em 20 de janeiro de 2019 
  5. «O Preço da Traição». Brasil: CinePlayers. Consultado em 20 de janeiro de 2019 
  6. «Refilmagem indecisa e dependente, que não dá um passo sem recorrer ao original francês.». cineplayers.com. Consultado em 19 de junho de 2012 
  7. «Site oficial» (em inglês). Consultado em 19 de junho de 2012 
  8. «Egoyan's Chloe a reinvention of sexy French drama» (em inglês). CBC News. 15 de setembro de 2009. Consultado em 19 de junho de 2012 
  9. «Atom Egoyan sifts through sex thriller scripts in wake of 'Chloe'» (em inglês). CP24. 13 de julho de 2010. Consultado em 18 de junho de 2012 
  10. a b c d e f «Chloe (2009)». majestymovies.com (em inglês). Consultado em 19 de junho de 2012 
  11. «"Chloe: Movie Reviews, Pictures» (em inglês). Rotten Tomatoes. Consultado em 19 de junho de 2012 
  12. «"Chloe: Reviews, Ratings, Credits"» (em inglês). Metacritic. 26 de março de 2010. Consultado em 19 de junho de 2012 
  13. «Chloe :: rogerbert.com :: Reviews» (em inglês). Chicago Sun-Times. Consultado em 19 de junho de 2012 
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme estadunidense é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.