Odysséas Elýtis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde outubro de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Odysséas Elýtis Medalha Nobel
Medalhão em homenagem a Odysséas
Data de nascimento 2 de novembro de 1911
Local de nascimento Heraclião
Nacionalidade  grego
Data de morte 18 de março de 1996 (84 anos)
Local de morte Atenas
Ocupação Poeta
Magnum opus Louvada seja
Prêmios Nobel prize medal.svg Nobel de Literatura (1979)

Odysséas Elýtis (em grego: Οδυσσέας Ελύτης, Heraclião, Creta, 2 de novembro de 1911Atenas, 18 de março de 1996), foi um poeta grego, distinguido com o Prêmio Nobel de Literatura em 1979.

Nascido Odysséas Alepoudhélis (Οδυσσέας Αλεπουδέλης) na ilha de Creta, estudou Direito na Universidade de Atenas mas não se formou. Ele foi o último de seis filhos de Panagiótis Alepudélis e María Vrána, que se mudaram para Atenas quando Odysséas era pequeno. Em 1923, visitou a Itália, Suíça e Alemanha. Assume um nome artístico para evitar associação com uma famosa marca de sabonete, fabricada por seu pai.

Após conhecer a poesia de Paul Eluárd, aos 18 anos, abandona o curso de direito para dedicar-se inteiramente à poesia. Elýtis, segundo ele próprio, "procurava no Surrealismo o clima propício a sua 'vitalidade libertária', preservando o mecanismo da construção mítica, mas não as figuras da mitologia.

Seu principal trabalho, escrito durante quatorze anos e publicado em 1959, é Axion Esti, um poema que tenta identificar os elementos vitais nos três mil anos de história e tradição da Grécia e onde imagens do sol e do mar misturam-se com a liturgia Ortodoxa e os elementos pagãos com o Cristão. Outros trabalhos incluem Ανοιχτά χαρτιά ("Anoichtá chartiá", ou seja, "Papéis abertos"), importante coletânea de ensaios sobre literatura.

Referências

  • Poesia Moderna da Grécia, Seleção, tradução direta do grego, prefácio, textos críticos e notas de José Paulo Paes, Editora Guanabara, Rio de Janeiro, 1986

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Isaac Bashevis Singer
Nobel de Literatura
1979
Sucedido por
Czesław Miłosz