Saul Bellow

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Saul Bellow Medalha Nobel
Saul Bellow
Nascimento 10 de junho de 1915
Lachine, Montreal, Quebeque
Morte 5 de abril de 2005 (89 anos)
Brookline, Massachusetts
Residência Montreal, Brookline
Sepultamento Brattleboro
Nacionalidade norte-americano
Cidadania Estados Unidos
Etnia Américo-canadianos, Judeu
Alma mater Universidade do Wisconsin-Madison, Universidade de Chicago, Universidade Northwestern
Ocupação scritor
Prêmios National Book Award - Ficção (1954)

Medalha do prêmio Nobel Nobel de Literatura (1976)
Prémio Pulitzer de Ficção (1976)
Medalha Nacional de Artes (1988)
Prémio PEN/Malamud (1989)

Empregador Universidade de Nova Iorque, Universidade de Chicago
Magnum opus Morrem mais de mágoa
Religião Judaísmo
Assinatura
Saul Bellow signature.svg

Saul Bellow (Lachine, Montreal, 10 de junho de 1915Brookline, 5 de abril de 2005) foi um escritor judeu nascido no Canadá e naturalizado cidadão estadunidense.

Recebeu o Nobel de Literatura de 1976. Premiado com o Guggenheim fellowship e a Medalha Nacional de Artes,[1] viveu em Paris, onde escreveu The Adventures of Augie March.

Análise da obra[editar | editar código-fonte]

Bellow dominou o cenário da ficção americana, em especial o do romance judeu-americano no pós-guerra. Seu trabalho expressa a ascensão da sensibilidade dos imigrantes judeus a um lugar de poder e visão na América urbana contemporânea, bem como a angústia moral daqueles que se viram como sobreviventes do Holocausto - como Sammler, herói de seu livro Mr. Sammler's Planet. Filho de imigrantes russos, nascido no Canadá, Bellow fixou-se em Chicago ainda criança, e tornou-se seu grande cronista, com livros como Humboldt's Gift. Seu trabalho retrata cinco décadas de experiência americana, da depressão dos anos 1930 ao novo mundo neobizantino de poder, riqueza, egoísmo arrogante e divisão social na América, no qual a inteligência deve lutar contra o materialismo. Bellow resume isso em seu mais brilhante romance, Herzog, que é o retrato de um intelectual do final do século 20, pintado de forma tragicômica, discutindo a sorte com os grandes filósofos da modernidade. Em uma época que ele vê como massificação social, luxo desordenado, individualismo fútil e falência cultural, seu trabalho e seus heróis lutam para chegar a um humanismo contemporâneo.

Obras[editar | editar código-fonte]

Ficção[editar | editar código-fonte]

Traduções em português

  • Ravelstein
  • O Legado de Humboldt
  • Henderson, o Rei da Chuva
  • Morrem Mais de Mágoa
  • Agarra o Dia
  • Na Corda Bamba
  • As Aventuras de Augie March
  • Herzog
  • Cartas e Recordações

Ensaios[editar | editar código-fonte]

  • To Jerusalem and Back (1976)
  • It All Adds Up (1994)

Referências

  1. University of Chicago accolades — National Medal of Arts. (em inglês) Página visitada em 10 de junho de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Saul Bellow


Precedido por
Eugenio Montale
Nobel de Literatura
1976
Sucedido por
Vicente Aleixandre


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.