Nelly Sachs

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nelly Sachs Medalha Nobel
Nascimento 10 de dezembro de 1891
Berlim
Morte 12 de maio de 1970 (78 anos)
Estocolmo
Nacionalidade Alemanha Alemã, Suécia sueca
Cidadania Alemanha Alemã
Influências
Prêmios Prémio de Poesia da Associação Sueca de Escritores (1958)

Nobel prize medal.svg Nobel de Literatura (1966)

Magnum opus Poemas

Nelly Sachs (Berlim, 10 de dezembro de 1891Estocolmo, 12 de maio de 1970) foi uma escritora judia alemã cujas experiências resultantes da ascensão do nazismo na Segunda Guerra Mundial na Europa transforam-na em porta-voz pungente para a tristeza e anseios de seus companheiros judeus.[1] A peça mais conhecida é Eli: Ein Mysterienspiel vom Leiden Israels (1950); outros trabalhos incluem os poemas "Zeichen im Sand" (1962), "Verzauberung" (1970), e as coleções de poesia In den Wohnungen des Todes (1947), Flucht und Verwandlung (1959), Fahrt ins Staublose (1961), e Suche nach Lebenden (1971).

Recebeu o Nobel de Literatura de 1966, juntamente com Shmuel Yosef Agnon.[1]

Sepultura de Nelly Sachs no Norra begravningsplatsen em Estocolmo

Biografia[editar | editar código-fonte]

De raízes judias. No verão de 1939 pediu a ajuda da escritora sueca Selma Lagerlöf para encontrar refúgio para si e para a sua mãe na Suécia. Na Primavera de 1940, apanharam o último avião de Berlim e mudaram-se para Estocolmo. O salvo conduto tinha chegado ao mesmo tempo que a ordem de deportação para um campo de nazi. Nessa altura a escritora sueca já tinha falecido, ficando sem saber da sua intervenção.

Nelly Sachs conseguiu salvar-se do nazismo mas, como tantas outras vítimas, viveu mal com o trauma de sobrevivente pois deixou de escrever. A poesia romântica que cultivava deixou se servir para o Holocausto. Ficou calada até receber o golpe do desaparecimento de um amor de juventude num campo de concentração[2].

Foi sepultada no Norra begravningsplatsen.[3]

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Legenden und Erzählungen [Lendas e Contos], 1921.
  • Fahrt ins Staublose: Die Gedichte der Nelly Sachs 1 [Journey into the Dustless Realm: The Poetry of Nelly Sachs, 1], 1961.
  • Suche nach Lebenden: Die Gedichte der Nelly Sachs 2 [Search for the Living: The Poetry of Nelly Sachs, 2], 1971.

Cartas[editar | editar código-fonte]

  • Briefe der Nelly Sachs [Cartas de Nelly Sachs] ed. Ruth Dinesen and Helmut Müssener, 1984.

Referências

  1. a b «Nelly Sachs» (em inglês). Encyclopædia Britannica. Consultado em 9 de janeiro de 2013 
  2. https://elpais.com/cultura/2017/12/14/actualidad/1513280621_663900.html
  3. Nelly Sachs (em inglês) no Find a Grave

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Nelly Sachs


Precedido por
Michail Sholokhov
Nobel de Literatura
1966
com Shmuel Yosef Agnon
Sucedido por
Miguel Ángel Asturias


Ícone de esboço Este artigo sobre literatura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.