Imre Kertész

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Imre Kertész Medalha Nobel
Imre Kertész em Szeged, 2007
Nascimento 9 de novembro de 1929
Budapeste, Hungria
Morte 31 de março de 2016 (86 anos)
Budapeste, Hungria
Nacionalidade Hungria Húngaro
Ocupação Escritor
Magnum opus Sem Destino
Prêmios Nobel prize medal.svg Nobel de Literatura (2002)

Imre Kertész (Budapeste, 9 de Novembro de 1929Budapeste, 31 de Março de 2016) foi um escritor húngaro de religião judaica, sobrevivente do holocausto.

Foi galardoado com o Nobel de Literatura de 2002, "por escrita que confirma a frágil experiência do indivíduo face à arbitrariedade bárbara da história".

A obra mais conhecida de Kertész, Sem destino (Sorstalanság), descreve a experiência de um rapaz de quinze anos nos campos de concentração de Auschwitz-Birkenau, Buchenwald e Zeitz. Foi interpretada por alguns críticos como quase-autobiográfica, mas o autor desmente uma forte ligação à sua biografia.

A partir de Sem destino foi rodado um filme na Hungria, em 2005.

Faleceu na madrugada de 31 de Março de 2016, em Budapeste, vítima de doença prolongada.[1]

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Sorstalanság (trad.Sem destino) (1975)
  • A nyomkereső (1977)
  • Detektívtörténet (1977)
  • A kudarc (pt: A Recusa/ br: O Fiasco) (1988)
  • Kaddis a meg nem született gyermekért (pt: Kaddish para uma Criança que não Vai Nascer) (1990)
  • Az angol lobogó (1991)
  • Gályanapló (1992)
  • A holocaust mint kultúra : három előadás (1993)
  • Jegyzőkönyv Imre Kertész; Élet és Irodalom / Esterházy Péter (1993)
  • Valaki más: a változás krónikája (pt: Um Outro - Crónica de Uma Metamorfose) (1997)
  • A gondolatnyi csend, amíg a kivégzőosztag újratölt (1998)
  • A száműzött nyelv (2001)
  • Felszámolás (br: Liquidação) (2003)

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Vidiadhar Naipaul
Nobel de Literatura
2002
Sucedido por
John Coetzee


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.