Giosuè Carducci

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Giosuè Carducci Medalha Nobel
Nascimento 27 de julho de 1835
Valdicastello
Morte 16 de fevereiro de 1907 (71 anos)
Bolonha
Nacionalidade Itália Italiano
Magnum opus Poesias escolhidas

Giosuè Carducci [dʒozuˈɛ karˈduttʃi] (Valdicastello, 27 de julho de 1835Bolonha, 16 de fevereiro de 1907) foi um poeta italiano.

Foi o primeiro italiano agraciado com o Nobel de Literatura, recebido em 1906.

Fez universidade em Pisa e com apenas 25 anos ocupou a cátedra de literatura italiana da Universidade de Bolonha. Na juventude foi a figura central de um grupo de poetas que pretendia banir o romantismo para retornar à tradição clássica, tendência que manifestou em Rime (1857), sua primeira coletânea de poemas. Com preocupações ideológicas e humanísticas publicou as coletâneas Juvenilia (1868) e Levia gravia (1861-1871). Mais tarde evoluiu para uma postura menos radical e, com sua nomeação para senador (1890), aceitou publicamente o regime monárquico. Ainda foram marcantes os versos de Rime e ritmi (1899), obra de exaltação ao espírito italiano. O livro Odi barbare (1877) foi considerado sua obra-prima.

Pode-se encontrar colaboração da sua autoria na revista Atlântida[1] (1915-1920).

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Henryk Sienkiewicz
Nobel de Literatura
1906
Sucedido por
Rudyard Kipling


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.