Fidelino de Figueiredo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Fidelino de Figueiredo
Data de nascimento 20 de julho de 1889
Local de nascimento Lisboa, Portugal
Nacionalidade Portugal Português
Data de morte 20 de março de 1967 (77 anos)
Local de morte Lisboa, Portugal
Ocupação Político, professor, hispanista, historiador e crítico
Magnum opus História da Literatura Realista

Fidelino de Sousa Figueiredo (Lisboa, 20 de julho de 1889 — Lisboa, 20 de março de 1967) foi um político, professor, hispanista, historiador e crítico literário português, que se destacou pela sua faceta de ensaísta e intelectual cosmopolita. Licenciou-se em Ciências Histórico-Geográficas no Curso Superior de Letras (antecessor da Faculdade de Letras), em 1910. Foi professor e deputado na Primeira República e ainda director da Biblioteca Nacional, em 1918-1919. Em 1927, participou na revolta dos Fifis contra a ditadura militar, instalada em 1926, pelo que foi exilado. Durante o exílio em Madrid é contratado, pela Universidade Central, para professor de Literatura portuguesa e espanhola.[1] Encontra-se colaboração da sua autoria em diversas revistas, nomeadamente na revista Serões[2] (1901-1911), Feira da Ladra [3] (1929-1943), Anais das bibliotecas, arquivo e museus municipais[4] (1931-1936) e Revista de História [5] (1912-1928).

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Portugal nas guerras europêas : subsidios para a comprehensão dum problema de politica contemporanea (1914);
  • Antologia geral de literatura portuguesa: 1189-1900 (1917);
  • Como dirigi a Bibliotheca Nacional : Fevereiro de 1918 a Fevereiro de 1919 (1919);
  • O sr. Júlio Dantas (1919);
  • O espirito histórico: introdução à Bibliotheca: noções preliminares (1920);
  • A critica litteraria como sciencia (1920);
  • Historia da litteratura classica (1922);
  • Historia da litteratura romantica: 1825-1870(1923);
  • Historia da litteratura realista: 1871-1900 (1924);
  • História d'um Vencido da Vida (1930);
  • As duas Espanhas (1932);
  • Problemas da ética do pensamento: o dever dos intelectuais (1936);
  • Alguns elementos portugueses na obra de Lope de Vega (1938);
  • Últimas aventuras (194?)
  • Estudos de literatura: quinta série 1947-1950 (194?)
  • A luta pela expressão: prolegómenos para uma Filosofia da Literatura (1944);
  • Torre de Babel (1945);
  • Olhos Gonçalves: sobre um vilancete de Camões (1953);
  • Ainda a épica portuguesa: nótulas de auto-crítica (195?);
  • Símbolos & mitos (1964);
  • Paixão e ressurreição do homem (1967);

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.