Massaud Moisés

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta biografia de uma pessoa viva não cita as suas fontes ou referências, o que compromete sua credibilidade. (desde novembro de 2012)
Ajude a melhorar este artigo providenciando fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Massaud Moisés
Nascimento 9 de abril de 1928 (89 anos)
São Paulo
Nacionalidade Brasil Brasileiro
Ocupação Professor universitário
Principais trabalhos Dicionário de termos literários

Massaud Moisés ComIH (São Paulo, 9 de Abril de 1928) foi um professor titular da Universidade de São Paulo (USP), Brasil, de 1973 a 1995, ano em que se aposentou.

Vida acadêmica[editar | editar código-fonte]

Tendo sucedido ao Prof. António Soares Amora na Cátedra de Literatura Portuguesa da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), desenvolveu importantes trabalhos de pesquisa nesta área, logo a partir da década de 1950.

Os estudos de Literatura Portuguesa haviam sido introduzidos nas universidades brasileiras a partir de finais da década de 1930. Na USP esse trabalho se deu pelas mãos do professor português Fidelino de Figueiredo, cujo trabalho foi continuado pelo seu discípulo António Soares Amora, a quem sucedeu Massaud Moisés.

Foi ainda Professor Visitante em diversas universidades dos EUA. É o coordenador literário da Colóquio/Letras no Brasil.

A 26 de Novembro de 1987 foi feito Comendador da Ordem do Infante D. Henrique de Portugal.[1]

Obras[editar | editar código-fonte]

Entre as obras publicadas por Massaud Moisés no domínio da Literatura Portuguesa, em São Paulo, normalmente pela Ed. Cultrix, destacam-se:

  • A Novela de Cavalaria no Quinhentismo Português, [1957];
  • Fernando Pessoa: o Espelho e a Esfinge, 3ª ed., 1998 [1958];
  • A Literatura Portuguesa, 29ª ed., 1997 [1960];
  • A 'Patologia Social' de Abel Botelho [1962];
  • A Literatura Portuguesa Através dos Textos, 26ª ed., 1998 [1968];
  • Bibliografia da Literatura Portuguesa [1968];
  • O Conto Português, 4ª ed., 1991 [1975];
  • Pequeno Dicionário de Literatura Portugues, [1981], em colaboração com outros especialistas.

Já no domínio da teorização literária, entre outros trabalhos, publicou:

  • A Criação Literária. Poesia, 14ª ed. [1967];
  • A Criação Literária. Prosa, vol. I, 16ª ed., 1997 e vol. II, 16ª ed., 1998 [1967];
  • Dicionário de Termos Literários, 8ª ed., 1997 [1974]; e
  • Literatura: Mundo e Forma [1982].

Sob a direcção de Massaud Moisés, tem vindo a ser publicada uma utilíssima "Colecção de Textos Básicos de Cultura", de que já apareceram títulos como:

  • A Estética Simbolista, de Álvaro Cardoso Gomes (1985);
  • A Estética Romântica, de Álvaro Cardoso Gomes e Carlos Alberto Vechi (1992);
  • A Estética da Ilustração, de Lênia Márcia de Medeiros Mongelli (1992); e
  • A Estética Surrealista, de Álvaro Cardoso Gomes (1995).

Com o subtítulo de "Textos Doutrinários Comentados", cada uma das obras analisa alguns dos textos teóricos mais representativos de cada um destes movimentos estético-literários. Tornam-se, assim, um instrumento fundamental para professores e alunos que pretendem ter um conhecimento dos textos básicos que expuseram o ideário estético de cada movimento. Seleccionados de línguas diversas, ordenados cronologicamente e traduzidos, estes textos doutrinários são criteriosamente comentados, de modo a fornecer uma ampla e fundamentada visão sobre cada período literário e cultural. Cada volume é ainda enriquecido por uma introdução genérica e, no final, por uma selectiva bibliografia.

Referências

  1. «Cidadãos Estrangeiros Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Massavd Moisés". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 26 de março de 2016