Fernando Venâncio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Fernando Venâncio
Fernando Venâncio (2009)
Nascimento 13 de novembro de 1944
Mértola, Portugal Portugal
Género literário Romance, conto
Movimento literário Pós-modernismo
Magnum opus Beijo Técnico e Outras Histórias

Fernando Venâncio (Mértola, Portugal, 1944) é um escritor português, intelectual, crítico literário, e académico. Actualmente, tem nacionalidade holandesa.

Fernando Venâncio passou sua infância em Lisboa, completou o liceu na cidade de Braga. Estudou Filosofia em Vila Nova de Ourém e Teologia em Lisboa. Em 1970 mudou-se para a Holanda, onde acabou por concluir seus estudos em linguística pela Universidade de Amesterdão, em 1976. Dois anos depois, começou a leccionar no departamento de estudos de Português na Universidade de Nijmegen. De 1984 a 1988 leccionou na Universidade de Utreque; acabou tornando à Universidade de Amesterdão para ensinar Português e cultura, até hoje. Em 1995, Venâncio terminou seu doutoramento com uma tese sobre a linguagem em Portugal na época de Castilho. É autor e colaborador regular de revistas de prestígio como o Jornal De Letras, Ler e Colóquio/Letras, trabalha como crítico literário. Também colabora com o jornal Expresso e na revista Visão. Até Março de 2008 foi colaborador regular do blogue colectivo Aspirina B.[1]

Venâncio é um detractor do Acordo Ortográfico de 1990 e muito controverso com as ideias reintegracionistas, na relação entre o galego e o português, embora expresse simpatias.[2][3][4] [5]

Obra seleccionada[editar | editar código-fonte]

  • Uma migalha na Saia do Universo, 1997
  • Estilo e Preconceito. A Língua Literária em Portugal na Época de Castilho, 1998 (Tese de Doutoramento, publicada pelas Edições Cosmos)
  • Um Almoço de Negócios em Sintra, 1999 (translation of the work by Gerrit Komrij)
  • Os Esquemas de Fradique, 1999
  • Jose Saramago: A Luz e o Sombreado, 2000
  • El-Rei no Porto, 2001
  • Maquinações e Bons Sentimentos, 2002
  • Ensaios Literários, 2002
  • Quem Inventou Marrocos: Diários de Viagem, 2004
  • Último Minuete em Lisboa, 2008
  • Beijo Técnico e Outras Histórias, 2015

Referências

  1. Aspirina B.
  2. A Galiza, Espanha e nós[ligação inativa], publicado na Visão, (2005)
  3. "I see my language everywhere": on linguistic relationship between Galicia and Portugal Arquivado em 13 de outubro de 2006, no Wayback Machine., conferência dada na University College Cork, Irelanda, (2006)
  4. Mana Galiza, publicado no Expresso, (2007)
  5. "Um bom 'mergulho' no idioma: Verbos exclusivos de galego e português", artigo publicado em Portal Galego da Língua, 26/08/2015

Ligações externas[editar | editar código-fonte]