Arnaldo Saraiva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Arnaldo Saraiva
Nome completo Arnaldo Baptista Saraiva[1]
Nascimento 1939 (82 anos)
Casegas, Portugal
Nacionalidade Português
Alma mater Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (licenciatura) e Faculdade de Letras da Universidade do Porto (doutoramento)
Ocupação Professor catedrático, poeta, ensaísta, tradutor e cronista
Prémios Prémio Seiva (2017) Letras
Género literário Poesia, ensaio, conto
Magnum opus Eugénio de Andrade

Arnaldo Baptista Saraiva (Covilhã, Casegas, 1939), é um professor catedrático jubilado, poeta, ensaísta, tradutor e cronista português. Recebeu o Prémio Seiva (2017) na área de Letras.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Arnaldo Saraiva é professor universitário, investigador científico e literário, ensaísta, cronista e poeta.

Licenciado em Filologia Românica pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, doutorou-se na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, onde exerceu a função de professor de Literatura Brasileira, Literatura Francesa e Literaturas Orais e Marginais. Foi leitor de Língua e Literatura Portuguesa e Brasileira na Universidade da Califórnia, em Santa Bárbara (EUA), e professor convidado da Universidade de Paris III (Sorbonne Nouvelle). Fez estudos superiores no Rio de Janeiro, onde preparou a tese "Carlos Drummond de Andrade: do Berço ao Livro". Em Paris fez estudos sob orientação de Roland Barthes, A. J. Greimas e Gérad Genette, fez também estudos superiores em Urbino.

Foi dirigente da Cooperativa Árvore e do Boavista Futebol Clube.

Colaborador da Radiotelevisão Portuguesa, da Radiodifusão Portuguesa (Antena1) e de várias publicações portuguesas e estrangeiras. Colaborador da Enciclopédia Luso-Brasileira de Cultura. Fundador do Centro de Estudos Pessoanos, co-dirigindo a revista Persona e o jornal O Boavista do qual foi fundador.

Está representado na Antologia dos Poetas Brasileiros - Fase Moderna, de Manuel Bandeira e Walmir Ayala e na Antologia da Novíssima Poesia Portuguesa, de Maria Alberta Menéres e E. M. de Melo e Castro.

Arnaldo Saraiva foi distinguindo com o Prémio Seiva (2017) na área das Letras. A Companhia de Teatro Seiva Trupe distinguiu ainda, nesta 11.ª edição, o pintor Jorge Pinheiro (Artes) e a patologista Fátima Carneiro (Ciências).[2]

É casado com Maria de Fátima Aires Pereira Marinho Saraiva, professora catedrática na FLUP.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • ae (poemas 1959-66) (1967);
  • Carlos Drummond de Andrade: do Berço ao Livro (1968) (tese de Licenciatura
  • Encontros Des Encontros (1973);
  • Os Hinos Nacionais (1973);
  • Mário Cláudio - um Verão Assim, com um estudo de Arnaldo Saraiva (1974);
  • Um texto assim: estudo sobre a narrativa Um Verão assim de Mário Cláudio (1974);
  • Bilinguismo e literatura (1975);
  • Literatura marginalizada (1975);
  • Correspondência Inédita de Mário de Sá-Carneiro a Fernando Pessoa (1980);
  • Fernando Pessoa e Jorge de Sena (198?)
  • Literatura marginalizada : novos ensaios (1980);
  • In (poemas) (1983);
  • Para a história da leitura de Rilke em Portugal e no Brasil (1984);
  • O modernismo brasileiro e o modernismo português : subsídios para o seu estudo e para a história das suas relações (1985) (tese de Doutoramento)
  • O Modernismo Brasileiro e o Modernismo Português (3 vols.) (1986);
  • Um Nome para o Seu Filho e para a sua Filha seguido de Os Escritores e os Nomes (1986)
  • Eugénio de Andrade (1987);
  • Literatura brasileira II : história, programa, conteúdos, métodos e bibliografia (1992) (relatório apresentado nas provas de Agregação do 2º Grupo (Línguas e Literaturas) da Faculdade de Letras do Porto)
  • O Livro dos Títulos (1992);
  • Bacoco é Bacoco seus Bacocos (1995);
  • Introdução à Poesia de Eugénio de Andrade (1995);
  • Fernando Pessoa Poeta-Tradutor de Poetas (1996);
  • O Sotaque do Porto (1996);
  • Conversas com Escritores Brasileiros (2000);
  • Modernismo Brasileiro e Modernismo Português (2004);
  • Folhetos de Cordel e Outros da minha Colecção (2006).

Referências

  1. «Arnaldo Baptista Saraiva, Investigador Integrado». Consultado em 20 de agosto de 2021 
  2. Agência Lusa (13 de junho de 2017). «Prémio Seiva Trupe distingue Jorge Pinheiro, Fátima Carneiro e Arnaldo Saraiva». Diário de Notícias. p. 1,2. Consultado em 10 de janeiro de 2017 

Precedido por
Luciana Stegagno Picchio
Olivenkranz.png Sócio correspondente da ABL - cadeira 6
2008 — atualidade
Sucedido por
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.